quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Itinerância do chamado


Nestes dias, sem que eu me desse conta; comecei a pensar nos momentos de descontração e de comunhão que Maria Célia e eu desfrutamos no último sábado; participando da confraternização dos obreiros do Distrito de Cataguases; onde passamos uma boa parte do dia juntos, em um belo sítio próximo a Muriaé. A tônica entre os pastores, aspirantes e sonhadores com ministério era uma só: Grandeza do chamado e expansão da Igreja. E, como resultado, novos trabalhos estão sendo abertos e novos municípios estão sendo alcançados. Impressiona o nível de desprendimento daquele grupo! Talvez, devido a isso, quando precisamos de um obreiro para terras distantes; o lugar onde nunca se ouve um "não" seja a zona da mata mineira - forjaria de homens e mulheres desprendidos para a Grande Comissão - da qual saíram todos aqueles que se encontram no Estado do Pará e dois no Tocantins.
 
Enquanto isso, na contramão do "Ide"; percebemos a indisposição de obreiros que estão sendo forjados em alguns núcleos wesleyanos, em se desprenderem de sua zona de conforto em prol do clamor dos aflitos; apresentando suas razões (família, trabalho, estudos) para não atender ao imperativo deste chamado: "Ide por todo o mundo...". Não sei se tenho razão; mas, a mim me parece que isso tem tudo a ver com o tipo de mentoreamento recebido por parte daqueles que exerceram ou ainda exercem liderança sobre os tais. Ainda bem que temos também bons mentores, se contrapondo a esta tendência de apego aos valores que seriam bons; se não se tivessem transformado em prisão de bons obreiros. E me pergunto: Qual será a desculpa dada por aqueles que assim pensam e agem, no Dia do "acerto de contas", em sua tentativa de querer justificar o injustificável? O desfecho, só Deus sabe!
 
Sempre me senti atraído por alguns textos bíblicos que dispensam comentários. E este é um deles: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém." (Marcos 16.15-20). É comum vermos jovens e adultos postularem o Ministério Pastoral; todavia, estaremos nós disponíveis às implicações da itinerância do chamado?
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário