sábado, 23 de novembro de 2013

A missão de pregar


No encerramento da Convenção de Adolescentes, após pregar para aquele "mar" de gente no auditório do SESC de Guarapari; senti que não teria forças para mais nada, além das que me levariam ao encontro de um plano horizontal em que coubesse o meu corpo. Senti que o esforço do dia anterior, somado ao encerramento da Convenção Regional de Adolescentes, exigiu de mim até a última gota de suor. No entanto, tanto o Pastor Geraldo Rodrigues como eu, fomos convocados a pregar na IMW Guarapari Espirito Santo - ele no primeiro e eu no segundo culto - igreja sob o pastorado do meu filho, Pastor Calegari. Pensei comigo: "Não vou ter condições de dar conta do recado". Todavia, preguei em um templo superlotado, sentindo a unção de Deus perpassando enquanto eu pregava. Então, pensei novamente: "Como Deus pode fortalecer e usar um vaso tão enfraquecido". Creio que para qualquer pregador, nada traz maior conforto do que sentir a unção fluir como água em sua vida!
 
E na madrugada do dia seguinte (por volta das quatro da manhã) enquanto eu orava, me recordei de diversas revelações que recebi do Senhor; algumas delas entregues antes, outras durante a convenção. Foram revelações conectadas entre si; prometendo a este frágil servo de Deus, renovação de suas forças e dilatação do seu tempo de ministério. Então, pensei comigo: "Vejo que não devo me alimentar com a ideia de parar e descansar". Falei com o Pai, sobre os seus sacerdotes que recolhiam-se após os cinquenta anos. Então, cheguei a conclusão de que o Deus todo poderoso, a alguns servos, deseja usar por mais tempo. Falando sinceramente, tenho a esperança de ser um daqueles servos aos quais o Senhor concede descanso em tempo hábil... Todavia, nunca deixarei de me submeter aos desígnios d'Aquele que me chamou por sua graça e virtude. Nasci para ser vaso de Deus; ou levando água de um para outro lado; ou, parado em algum canto, servindo água a quem por ele passa.
 
Desde que fui convidado a pregar pela primeira vez, percebi que o Senhor tinha um ministério para minha vida. E, desde então, tenho procurado cumprir este imperativo apostólico: "CONJURO-TE, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." (2 Timóteo 4.1-5). Sempre acreditei que a missão de pregar confere paz interior e melhora a qualidade de vida de um pregador comprometido com a vontade de Deus; e o passar do tempo só vem confirmando este meu sentimento.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário