domingo, 20 de outubro de 2013

Jesus de Nazaré


Deus eterno, poderoso sempre; como sinto alegria em saber que Tu conheces tudo, até o inexistente. Sim, Pai, já ouviste a palavra que eu ainda não disse. Isto é sobrenatural; muito além dos limites que confinam o homem em sua prisão sem grades! Não tenho palavra, nem sentimentos, capazes de expressar aquilo que sinto em meu espírito; e... Me sinto extasiado, deslumbrado com a grandeza do Deus a Quem pertenço, antes que houvesse em mim a centelha da vida e a luz da razão. Como posso Te conhecer, se não sou capaz de conhecer a mim mesmo? Ó, Pai, o simples fato de saber que nada sei já me faz sábio o bastante para me render plenamente a Ti! Obrigado, meu Deus, por chegar tão perto!
 
E tu, homem de carne e osso, que pensas ser alguém superior: Não és capaz de entender a linha do tempo em toda a sua extensão... E queres entender o curso da eternidade? Tu que pensas dominar algo ou alguém, apenas porque consegues submeter aos teus caprichos seres maiores e mais poderosos que tu; tão somente porque tens alguns neurônios a mais. Tu, que pensas entender tudo, preferindo remeter ao limbo da inexistência aquilo que jamais conseguirás entender; tão somente porque és incapaz de ver a verdade em toda a sua dimensão? Sim! Tu, que não consegues ver a evolução de tuas próprias ideias e conceitos... Envelhecendo e morrendo quando pensas ter chegado à plenitude da vida.
 
E assim, Pai; sinto em meu espírito uma vontade imensa de dizer ao mundo onde fica o rio que conduz o homem à essência de tudo; no entanto, bem sei que - por ser uma viagem sem fama ou retorno - a grande maioria dos que vivem confinados em sua prisão de luxo e aparente grandeza, jamais conseguirão se desprender de si mesmos; recusando se deixar conduzir nas brumas que separam a eternidade do tempo, por alguém que conhece muito bem os dois lados de uma realidade inexplicável e inevitável. Assim, como me sinto feliz por ter encontrado este Alguém, cujo Nome alguns ainda estão tentam definir; mal sabendo que Ele se contenta em ser chamado apenas de Jesus de Nazaré.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário