quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Vozes do passado


Na última segunda-feira, antes de partir para a IMW de Barramares, no Distrito de Vila Velha; achei por bem compartilhar minhas reflexões sobre aquilo que vi no encerrar de minha visita ao Distrito de Cataguases. Creio ser de grande importância para o crescimento das igrejas, o perfeito entrosamento de seus pastores com as mesmas. Algumas vezes, tenho ouvido pastores justificarem a falta de crescimento e os conflitos existentes em sua igreja, com a alegação de que as ovelhas não se submetem ao seu mando ou pelo simples fato que que os irmãos não cooperam. No entanto, preciso dizer que o Pastor não é nomeado à uma igreja para mandar nela; e sim, para servir nela.
 
Algumas vezes, tenho dito que para um pastor ser de fato um pastor reconhecido por uma igreja, ele precisa servir nela, com dedicação e amor, por pelo menos um ano; sendo exemplo e apresentando um pastorado pautado em paciência, companheirismo, perseverança e temor de Deus. E eu posso dizer que vi este caráter pastoral e suas virtudes inerentes, nos pastores deste Distrito da zona da mata mineira, sem exceção. A palavra de Deus declara que, na igreja primitiva, um era o coração e a alma da multidão dos que criam. E foi este o quadro que vi nesta visita que fiz. E, mediante esta perfeita relação, milagres e salvação de vidas estão ocorrendo com frequência naquelas igrejas.
 
A Palavra de Deus, ao explicar o avanço da igreja primitiva, frisa em seu testemunho que "era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça." (Atos 4.32-33). Então, ouvindo as vozes do passado; chego à conclusão de que o pastor que conseguir plantar e promover, com humildade e paciência, a unidade no espírito e a alegria do Senhor no coração de suas ovelhas; este terá resultados bem melhores do que aqueles que, porventura, tenha obtido até aqui.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário