domingo, 15 de setembro de 2013

Tentando disfarçar a crise


A cada dia que passa, cresce em meu espírito a convicção de que vivemos em um mundo que prima pela aparência. Percebo que a humanidade, em maior ou menor escala, cultiva um comportamento baseado, não em conteúdo; mas, em aparência. É como se as pessoas vivessem a se enganar, umas às outras, e tendo consciência disso. Por exemplo: A nível social e até mesmo familiar, as pessoas - na grande maioria das vezes - mesmo estando em situação desesperadora, procuram passar a ideia de que estão bem; e, nos governos, líderes políticos disfarçam com abraços e sorrisos suas tentativas de se apunhalarem pelas costas. E mesmo nas igrejas, vemos obreiros agirem como se tudo estivesse muito bem no trabalho que fazem; tentando, sem sucesso, disfarçar a crise em que vivem; como se um mero sorriso estampado no rosto pudesse esconder o seu drama pessoal.
 
No entanto, quando examino as Escrituras, encontro esta solene advertência de Jesus: "E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias." (Atos 1.4-5). Nela, percebo o cuidado do Senhor em preservar os apóstolos despreparados para a missão de suas vidas, devido à falta deste indispensável componente: O Espírito Santo. Isto soa como se o Mestre bradasse: "Vocês não terão a menor chance sem Ele!" No entanto, vemos muitos cristãos - obreiros inclusive - tentando fazer algo para Deus, sem a unção do Espírito Santo. Alguns nem oram o suficiente, antes de partir para executar uma tarefa em nome do Senhor. Assim, o fracasso será inevitável!
 
Ao longo do meu ministério, tenho tentado ver o esforço de obreiros que trabalham com sincera e comprovada dedicação, recebendo a justa retribuição do Senhor; ainda que os frutos deixem de vingar devido à falta de unção em seu ministério. Quero também aproveitar o ensejo, para incluir um comentário que minha filha Daniela Calegari fez a esta mensagem, quando a mesma foi postada em minha página no facebook. Eis, na íntegra, o seu comentário: "Agir em nome de Deus, sem unção do Espirito é como tentar gerir negócios de outro sem procuração para isso. Obra de Deus sem unção do Espirito é como produto pirateado, sem certificado de validade, sem selo de garantia. Toda a ação que fazemos sem a unção do Espirito é mero movimento, agitação, até mesmo planejamento estratégico, menos Obra de Deus." (texto inclinado by Daniela Calegari).
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário