terça-feira, 10 de setembro de 2013

Pastores e ovelhas

https://m.ak.fbcdn.net/sphotos-a.ak/hphotos-ak-ash3/37069_10201974980359711_655179529_n.jpg

Ontem, após um Congresso de Missões e Ação Social que excedeu as expectativas, fomos brindados com um convite do Bispo Roberto Amaral; para conhecer as instalações da Sede Administrativa e do Acampamento Efraim, recentemente adquiridos pela 6ª Região Eclesiástica da IMW, sob seu episcopado. Fiquei deveras impressionado com ambas as conquistas à nós apresentadas. Enquanto a reunião se dava na sala de reuniões do CMR, em meu íntimo louvei a Deus pela vida, família e ministério deste dedicado Bispo da IMW. Foi um dia em que aproveitamos para descansar e confraternizar, no ambiente bucólico e acolhedor do "Efraim"; no entanto, o meu espírito estava ausente, distante... Pensando na relação entre pastores e ovelhas, segundo as Escrituras.
 
 
Enquanto eu pensava neste tão importante assunto, o meu espírito se incomodava... Por saber que o maior desafio de um pastor - podendo se constituir em sua maior conquista - é conseguir entender e lidar com sua ovelha mais conflituosa, abatida, confusa; aquela para a qual parece não haver esperança. É verdade: O maior feito de um pastor não é saber lidar com boas ovelhas, de fácil convivência e comunhão; antes, pelo contrário, sua obra mais importante - enquanto pastor - é conseguir transformar uma ovelha sem esperança, em uma ovelha renovada, fortalecida e integrada no propósito de Deus. No entanto, posso garantir, este feito não se consegue simplesmente apontando defeitos ou imperfeições; mas, investindo nas virtudes e valores ainda existentes na mesma.
 
 
Sei que não é tarefa tão simples, como em princípio se possa pensar, suportar desvios de rumo ou ingratidão de alguém que procuramos ajudar; mas, não existe uma outra fórmula tão eficaz como esta: Suportar as fraquezas dos mais fracos; e demonstrar, por palavras e por obras, que os amamos de verdade. Se conseguirmos lutar até o fim por alguém assim - não com braveza ou intolerância - mas com mansidão e humildade; sem sermos influenciados por nossa própria natureza imprevisível, mas observando o modelo existente no Sumo Pastor; mesmo que não consigamos alcançar o objetivo de tê-la sob a nossa guarda, pelo menos nos restará o consolo de enxugar as nossas lágrimas de sofrimento aos pés do Senhor; e, ao fim de tudo, ouvir o seu "bem-vindo, servo bom e fiel".
 
Quando a esta relação entre um pastor e as ovelhas sob seus cuidados; estou em condição de dizer que - em minha missão de pastor - estas são as palavras de Deus que mais me inquietam: "As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza." (Ezequiel 34.4). Portanto, ao ser confrontado por elas, louvo a Deus por poder sentir as implicações de tão justa advertência sobre a minha própria vida ministerial; e também por entender o ministério pastoral segundo o modelo instituído nas Escrituras: "Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver." (Hebreus 13.7).
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário