quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Dever associado com prazer


Sinto profunda gratidão a Deus, por carregar em meu peito um sentimento de dever associado com prazer, que me leva a orar bem cedo. A dias atrás, fiz isso na sala do Pastor Roberto Diogo, em Salvador. E algo me chamou a atenção enquanto eu orava: Pela primeira vez, me dei conta do modo como Deus me tirou do meio de minha parentela - quando eu tinha pouco mais de dezoito anos - e me conduziu pelo caminho que me levou até àquela sala, cinquenta anos depois. Naquela madrugada, o Espírito me fez entender o "porque" de eu nunca ter sentido saudade em demasia. E me fez ver a razão pela qual nunca desejei fazer o caminho de volta. Cresce a cada dia minha gratidão ao Senhor!
 
Enquanto eu orava, procurando lidar com o nível de revelação recebida, fui levado a interceder por três vidas em especial: O meu filho Ezequiel Calegari, gerado do meu profundo amor por Maria Célia; e, os meus filhos espirituais - Herculano Silva e José Ribeiro (Ze Tó), gerados durante o meu ministério em Portugal a muitos anos atrás. Eu não conseguiria explicar o sentimento que me tomou enquanto eu orava por eles! De quando em vez, sinto um misto de surpresa e frustração; especialmente, quando ouço bons homens de Deus opinarem sobre coisas e circunstâncias que não entendem... Usando o seu senso de juízo crítico de modo destoante com a realidade, justamente por não orarem como deveriam.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário