sexta-feira, 19 de julho de 2013

Verdade eterna


Já perdi a conta das vezes em que me reportei à importância do lugar de oração. Tenho comigo a convicção de que, por mais difícil que seja um dia iniciado em oração; esse dia seria bem pior se eu não tivesse me apresentado no lugar de oração, para estar a sós com o Pai. E hoje, enquanto eu orava, fui conduzido pelo Espírito a meditar na vastidão da verdade de Deus. Não apenas aquela parte da verdade que conhecemos; mas, a imensidão da Verdade que se expande por todo o Universo. Ao meditar, não resisti ao pranto... Chorei, por constatar que a Verdade Eterna se manifesta por toda a criação, como raios luminosos que brilham repentinamente - seguidos pelo ribombar de um trovão - causando ao mesmo tempo fascinação e espanto. Então, em plena prostração, me deleitei com a importância daquilo que me foi mostrado. Como me senti fortalecido pela Verdade de Deus!
 
Enquanto eu orava e intercedia; não consegui me desprender daquilo que senti. E, percebi que homem algum - por mais sábio que seja quanto ao conhecimento de Deus - jamais chegará a entender plenamente a verdade em toda a sua dimensão. Enquanto meditava, me recordei de Daniel ao relatar sua experiência: "Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso eu disse: Senhor meu, qual será o fim destas coisas? E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim." (Daniel 12.8-9). Então, sob o manto da minha pequenez, pensei no que disse Paulo: "Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado." (1 Cor 13.9-10). Enfim, senti-me seguro e tranquilo; pois, tenho Jesus - a Verdade que me salvou; e, tenho o Espírito Santo - que me conduz na Verdade revelada!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário