terça-feira, 2 de julho de 2013

Sinto segurança ao orar

 
Pai celeste; sou grato a Ti, por poder me erguer do sono, em plena noite escura; me antecipando ao brilho da alva, para poder Te buscar em oração. Sinto-me bem e confiante, ao trazer diante do Senhor a vida de minha esposa, meus três filhos e uma filha, minhas duas noras e um genro, minhas cinco netas e dois netos. Na verdade, sinto segurança ao orar; segurança por saber que Tu estás comigo; segurança por saber que Tu me ouves e cuidas de mim; e, segurança por saber que aqueles que tenho colocado sob os Teus cuidados, estão muito bem guardados.

Enquanto eu oro pelos pastores sob meus cuidados - nome por nome - sinto a consciência do dever que tenho para com eles; pois, sei muito bem que o Senhor os colocou sob minha guarda. No entanto, percebo que esta tarefa se torna cada dia mais difícil. Afinal de contas, orar por 24 Superintendentes e mais de duzentos Pastores exige um grande esforço de memória. Mas, não reclamo; pois ainda me sinto em condição de fazer isso: Interceder por eles e por seus familiares. Sem falar no tempo dispendido em orar por sete Bispos e cinco Secretários Gerais.

No entanto, me sinto responsável em orar por nossa nação; pois não sei o que o amanhã nos reserva. Tenho notado que o mal é um ser vivo; mas não é solitário. E que outros males sempre ficam na reserva, esperando que o mal vigente caia, para que outro mal o substitua. Como dói saber que quando um governo se corrompe e promove o engano, a injustiça se estabelece; e que, sob seu manto, os maus são promovidos e os bons exterminados. Todavia, como é bom saber que a oração ao Deus eterno pode mudar o mundo, quando consegue mudar a nós mesmos!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário