sexta-feira, 26 de julho de 2013

Eu sei porque sou atacado

 
Pai de amor e de misericórdia; nesta manhã preciso estar diante de Ti um pouco mais cedo. E minha principal razão é uma só: Como enfrentar um novo dia, cheio de armadilhas e desafios, sem que eu esteja protegido e guardado por Ti? Portanto, em meio a tantas outras razões, preciso Te buscar para sobreviver a um dia que - mesmo nascendo com ares de serenidade e paz - pode vir a se tornar mal e sombrio à medida em que as horas forem passando. Preciso de Ti a cada hora ou minuto deste dia que nasce. Sou tão grato a Ti por me antecipar à alva para Te buscar!
 
Enquanto eu oro, Senhor; o Teu Espírito me faz saber que o mundo em que eu vivo não é constituído simplesmente de amigos e inimigos. E que as pessoas que me rodeiam, sejam elas favoráveis ou desfavoráveis, não passam de alvos preferenciais do Inimigo meu - aquele que não pode ser visto ou sentido - que vive a procura de vítimas; a fim de torná-las agressoras ou agredidas. Portanto, ao que está ao meu redor, devo ministrar a paz e o bem; mesmo que tal pessoa seja usada contra mim. Ela pode não saber por que me ataca... Mas, eu sei muito bem porque sou atacado.
 
É isso mesmo, Pai; sou um devedor do amor e não devo jamais me esquecer disso. Devo pagar minha dívida de amor até mesmo a quem me fere ou me quer mal. Afinal de contas, foi isso mesmo que Jesus fez, quando se rendeu dolorosamente; pendurado naquela cruz de dor e vergonha. Muitas vezes, as pessoas não sabem o mal que nos fazem; todavia, nós que vivemos e andamos Contigo, temos a obrigação de saber porque sofremos dores e provações neste mundo. E esta é a razão pela qual a Tua Palavra nos adverte que a nossa luta não é contra a carne e o sangue.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário