segunda-feira, 15 de julho de 2013

Obreiros à moda antiga


Meu querido Pai; sinto necessidade de orar, cheio de gratidão por ter completado mais um ano ao lado de Maria Célia Calegari; no entanto... Pesam em meu coração, nesta manhã, algumas preocupações que só podem ser resolvidas aos teus pés. Uma delas é a de ser enganado por meus próprios sentimentos. Eu me refiro à emoção de chorar ou sorrir em hora imprópria. Aprendi que devo me alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Todavia, sei que existe a possibilidade de me alegrar com o fracasso de quem me quer mal; e, isso não pode acontecer. Portanto, eu te peço que me conceda um coração piedoso que me capacite a chorar pelo sofrimento dos meus adversários e a sentir prazer quando alcançam uma graça do Senhor; do mesmo modo com que choro ao ver meus amigos sofrerem; e, sorrio ao vê-los felizes com suas importantes conquistas.
 
Outra preocupação que trago comigo é com a evangelização e o pastoreio das ovelhas salvas por Jesus. Eu me refiro ao ministério daqueles obreiros que são chamados por Ti para cuidar do rebanho do Senhor. Jesus pediu que orássemos por obreiros; pois a seara é grande e os obreiros são poucos. No entanto, vejo tantos obreiros concentrados em um só lugar, como se ali fosse o seu campo de trabalho. Todavia, ao olhar bem de perto, percebo que as razões que os mantém cativos ao lugar, tem muito mais a ver com seus interesses do que com o Teu propósito e chamado. Alguns alegam a necessidade de estar em um lugar onde seus filhos possam estudar e crescer em meio ao progresso da terra; outros alegam a necessidade de estar em um local em que possam se divertir um pouco. Enquanto isso, existem lugares em que vidas estão à espera de um verdadeiro pastor.
 
Então, encontro no lugar de oração, o único lugar em que posso me esvaziar, destas e de outras preocupações; depositando-as no lugar certo. Pois, com a mesma intensidade com que oro por um coração piedoso, capaz de sorrir e chorar no momento certo; também oro por uma estirpe ungida, de obreiros à moda antiga. Eu me refiro àqueles obreiros - apóstolos, profetas, evangelistas, bispos, ministros, pastores, aspirantes, estagiários - cuja razão de atender ao Chamado, seja tão somente a salvação de vidas e o pastoreio das mesmas; com as qualidades implícitas na palavra de Jesus à Pedro: "Apascenta as minhas ovelhas". Enfim, meu Senhor, sinto paz ao orar; pois, uma nova estirpe de obreiros há de se levantar; se contrapondo a obreiros, cujo interesse no ministério se resume a um punhado de moedas que receberão ao fim de um mês de trabalho fácil.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário