quarta-feira, 10 de julho de 2013

Deus perdoador

 
Hoje, ao me levantar para orar, encontrei bem próxima ao meu lugar de oração, minha querida esposa Maria Célia, lendo sua bíblia depois de ter orado ao Pai. Louvo a Deus por minha amada esposa! Enquanto eu orava, o Espírito me fazia lembrar dois textos bíblicos; ambos relacionados com oração. Sem perder o foco dos dois textos, comecei a pensar no cuidado de Deus para comigo e minha família... Então, entendi um pouco mais sobre a importância da oração como recurso preventivo. E posso afirmar que - na vida de um verdadeiro crente - a oração não é apenas algo indispensável; é também inadiável!
 
Mas... Voltemos aos dois textos: 1º) "Busquei ao SENHOR, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores." (Salmos 34.4). Realmente... O mundo em que vivemos é um mundo perigoso em todos os sentidos. E o pior é que a maior parte das ameaças vem disfarçada de algo bom e vantajoso; podendo até nos destruir, devido a nossa falta de atenção (não é tão fácil separar o bom, do "bom" aparente). Todavia, quando estamos em oração diante do Deus eterno, o medo vai embora, o discernimento chega e a paz se estabelece. Jamais conseguirei ser grato a Deus o bastante; por ser aceito em Sua presença!
 
Eis o segundo texto: "Das profundezas a ti clamo, ó SENHOR. Senhor, escuta a minha voz; sejam os teus ouvidos atentos à voz das minhas súplicas. Se tu, SENHOR, observares as iniqüidades, Senhor, quem subsistirá? Mas contigo está o perdão, para que sejas temido." (Salmo 130.1-4). Creio que não existe uma só pessoa que não se condene à si mesma, em algum momento da vida. Mas... O triste mesmo é quando não confrontamos o "pecado nosso do dia-a-dia"; achando "normal" alguns hábitos que cultivamos e certas coisas que fazemos. No entanto, o que nos vale é que o nosso Salvador é Deus perdoador.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário