segunda-feira, 10 de junho de 2013

Geração eleita

 

Estou mais uma vez em BH. Maria Célia e eu temos vivido em um vai e vem constante, causado pela obrigações episcopais da 2ª Região. Estamos sempre saindo em direção a alguma igreja... E voltando sempre a Belo Horizonte, onde residimos. Louvo a Deus por ser quem sou e por fazer o que faço. Sinto profunda gratidão a Deus, por ser e viver em função do Seu reino. Sei muito bem que - no campo das hipóteses - eu poderia ter sido alguém diferente e ter tido outra ocupação. Todavia, creio que eu não seria tão feliz como sou. E esta felicidade não depende de quem sou e do que faço; e sim, de Jesus, que me redimiu do pecado e da morte. No entanto, existem coisas que me deixam deveras perplexo:
 
Sinto-me perplexo em meio à geração dos meus dias. É que, nela, eu vejo a geração "zumbi"; de olhar fixo e sem cor - a semelhança de vampiros em busca de sangue - sempre em busca de uma pedrinha de crak ou de algum outro tipo de droga. Também vejo a geração "papeis trocados"; formada por homens atraídos e dominados por gostos femininos; e, por mulheres seduzidas e dominadas por gostos masculinos; como se isso fosse apenas uma questão de gosto... E vejo ainda a geração "violência" - formada por gangues e em torcidas - promovendo vandalismo e caçando suas vítimas e rivais pelas ruas da cidade. No entanto, Deus amou tanto estas gerações, que enviou Jesus ao mundo para salvá-las!
 
Percebo que, algumas vezes, estas gerações se abraçam e se unem; movidas por interesses afins. Outras vezes, elas se incompatibilizam e se agridem; em alguns casos, logo após terem fumado juntas o cachimbo da paz. Na verdade, como não existe paz fora de Jesus, sua cumplicidade acaba sendo de curta duração. Todavia, eu também faço parte de uma geração que marca sua presença entre nós. Sou grato a Deus por fazer parte da "geração eleita"; geração alimentada pela Palavra de Deus e dirigida pelo Espírito de Deus. Geração que segue o seu caminho e o seu destino - motivada por canções de louvor e de paz - olhando para Jesus, autor e consumador da fé. Como eu louvo a Deus por fazer parte dela!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário