terça-feira, 14 de maio de 2013

Tua grandeza e minha pequenez


Amado Pai Celestial; há dias em que minha ida até o lugar de oração parece ser um grande sacrifício. Hoje é um desses dias. No entanto, existe um grande estímulo por parte do Santo Espírito; o qual consegue me conduzir até à beira da Fonte, mesmo estando eu cansado e abatido. Outro fator que me motiva é a certeza de que Jesus jamais declarou ou insinuou que seria fácil; sendo o maior exêmplo disso a sua própria presença no jardim no Getsemani. E se, porventura, estes fatores não fossem por mim levados em consideração; tenho pelo menos dois motivos pessoais que eu não conseguiria ignorar: O quanto devo lutar em favor dos meus familiares e amigos, que dependem de minha intercessão; e o instinto de sobrevivência espiritual que me leva a cair prostrado aos Teus pés, Pai amado.
 
E ao chegar nesta manhã em Tua presença; percebo que Tua grandeza tão próxima revela a minha pequenez; como seu eu fosse um minúsculo cálice d'água sendo derramado diante de Ti. Que bênção, Pai! Vejo então que homem algum poderá imaginar a dimensão da Tua glória e magestade. Sei que Tuas obras demonstram Tua grandeza; no entanto, nem de longe podem elas dar a noção exata do quanto Tu és Grande! Se levarmos isso para o campo das comparações: É como se o sol fosse uma pedrinha sob os teus pés e sua intensa luminosidade fosse apenas um brilho passageiro, diante do brilho perene irradiado por Tua gloriosa presença. Assim, que efeito provocará este cálice d'água derramado no oceano? Pois é, sou como um ponto minúsculo no universo, e sou grato a Ti por entender isso.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário