domingo, 5 de maio de 2013

Magnitude da graça


Pai, nesta manhã eu venho me derramar perante a Tua face, com profundo sentimento de gratidão que não cabe em meu peito. Há momentos - e este é um deles - em que me sinto o mais feliz dos mortais; não por ter ou ser algo que estimule a minha vaidade ou massageie o meu ego. E digo isso porque bem sei o quão pequeno sou; e estou ciente do que Tu fizeste por mim. Não tenho palavras para descrever aquilo que sinto; todavia, estou convencido de que, ainda que eu passasse toda a minha vida de joelhos diante do Senhor, jamais conseguiria me render ou agradecer o bastante; tal a magnitude da graça que me envolveu e do amor que me salvou no dia em que me converti. Sou grato a Ti, Senhor!
 
E durante todo este tempo, o Teu Espírito me tem feito ver que eu tenho uma família abençoada e que faço parte de um ramo da Tua Igreja que não para de dar frutos; embora eu saiba que esta obra da qual faço parte esteja longe de ser perfeita ou completa. No entanto, a Casa que me deste como agregado e a Igreja que me deste como missão, são parte integrante das promessas que fizeste ao Teu servo, quando fui salvo por Jesus; muito antes que eu pudesse entender o que acontecera comigo naquele dia 26 de outubro de 1964 - dia em que fui resgatado para a vida eterna e chamado para o ministério! Dia de salvação, em que Tua graça me alcançou e me invadiu de tal modo, que me faz feliz até hoje.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário