sábado, 6 de abril de 2013

Pastores por excelência


Dias atrás, em minha devocional, comecei a refletir sobre o ministério pastoral. Não sei se é mesmo assim; mas, sempre considerei o ministério pastoral como o mais importante dos ministérios. E que fique bem claro; que estou me referindo ao pastorado puro e simples; aquele exercido por homens conscientes do seu dever de cuidar das ovelhas e que não vivem a se "esconder" do seu rebanho. Sempre considerei e valorizei os pastores por excelência; me refiro aos servos de Deus que vivem o dia-a-dia do rebanho que lhes foi confiado pelo Senhor. Isso mesmo! Aqueles que conhecem suas ovelhas pelo nome e sabem onde moram.
 
Enquanto eu refletia sobre isso, não pude deixar de pensar em Caim - uma espécie de pastor assassino - que trazia uma arma consigo, enquanto cuidava do seu irmão Abel. Pensei também em Davi - um pastor consagrado e apascentador - que trazia uma harpa afinada e tangida, enquanto cuidava das ovelhas. E como não pensar em Jesus - o único que a Bíblia intitula de Bom Pastor - que deu a sua própria vida pelas ovelhas? E foi Ele mesmo que exortou a Pedro: "Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas." (João 21.16).
 
Mas existem pastores que vivem perdendo ovelhas... Ou devido a maus tratos que lhes infligem; ou, devido ao seu desprezo pelas mesmas; ou então, por alguma cumplicidade com os lobos. Sei que só existe um pastor perfeito: Jesus! No entanto, sei de pastores amorosos e dedicados (sempre desejei ser um deles). Mas, o que dizer dos pastores que tentam se eximir de sua culpa pelas ovelhas que "mataram"? Creio que Caim é o "pai" de obreiros que agem assim; pois, omitiu-se de ser o guardador do seu irmão. "E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?" (Gen. 4.9).
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário