sexta-feira, 15 de março de 2013

Triunfalismo preocupante

 
"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas."
(Mateus 11.29)
 
Tenho percebido que a Igreja evangélica vai sendo envolvida por uma atmosfera de triunfalismo; e esta atmosfera é nutrida e encorajada com a composição das mais diversas canções; muitas das quais, tanto podem ser consideradas geradoras deste sentimento; como também, promotoras de uma visão triunfalista. E me antecipo em afirmar que o meu objetivo não é criticar esta tendência; pois sei muito bem que a Palavra de Deus nos exorta a vencer em Cristo Jesus; a conquistar em Cristo Jesus; e a triunfar em Cristo Jesus. Logo, discordar desta esperança é discordar das promessas de Deus. Todavia, existem limites.
 
Nos dias de hoje, vejo uma ênfase demasiada e quase sempre equivocada em uma proposta triunfalista. Digo isso porque, em muitas canções deste gênero, o foco está voltado para prosperidade financeira, conquistas materiais e poder temporal. Algumas canções chegam mesmo a utilizar termos que transpiram provocação; como se estivéssemos em guerra com quem pensa diferente de nós; ou combatendo rivais e desafetos. Além disso, é triste ver que algumas canções cristãs estão propondo perigosas fórmulas de vida cristã; como uma espécie de plataforma doutrinária eivada de ensinos sem qualquer base bíblica.
 
No entanto, quando examino esta questão à luz das Escrituras, vejo com clareza que o triunfo ali proclamado segue uma outra vertente, muitas vezes ignorada em várias canções de louvor que primam por este foco. Então, fica claro aos meus olhos que - nas Escrituras Sagradas - o triunfo está, na maioria das vezes, ligado à vida futura e à eternidade. E que - na relação de causa e efeito - suas causas, de modo geral, estão relacionadas à vida com Deus e seus efeitos geralmente ligados à renúncia e perseverança; com forte ênfase da crucificação do "eu". Enfim, não estou simplesmente criticando; mas... Apenas alertando.
 
"não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais"
(Efésios 6.12)
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário