quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Confusão a vista


Tenho percebido que a sagrada missão de compartilhar a mensagem de Deus, a esta geração confusa e perdida - nos moldes dos verdadeiros ensinamentos das Escrituras Sagradas - vai se tornando uma missão cada vez mais difícil de ser cumprida. Na verdade, todo aquele que se dispõe a pregar a Palavra, se depara com barreiras dos mais diversos tipos - perpetradas por governos e instituições - tentando a todo custo silenciar a pregação do Evangelho de Cristo. E a medida em que os dias vão passando, vai se tornando cada vez mais evidente o crescimento de hostilidade aberta contra a Palavra de Deus.
 
No entanto, o que mais me preocupa nestes dias; é ouvir o que está sendo ensinado em inúmeras tribunas evangélicas. É triste vermos influentes líderes cristãos, propondo um modelo de cristianismo baseado no "ter" e não no "ser". Eles pregam abertamente as riquezas terrenas (não que ser rico seja errado); transformando as promessas de Deus em objeto de barganha. E não é de hoje que suas tribunas vem se transformando em balcões de negócios, onde só se fala em dinheiro e poder. Em seu modo de ensinar, induzem seus ouvintes a pensar que Deus está obrigado a enriquecer aquele que crê nEle e contribui com sua Igreja. E cresce o desprezo pelos tradicionais ensinos das Escrituras. Vejo este fenômeno como um importante desvio de rumo - destoando com o evangelho de Cristo - que só Deus sabe até onde vai.

Em termos comparativos, vemos que o perfil do novo homem apresentado na Bíblia, em nada se parece com o perfil do novo homem apresentado por estes mestres que proliferam em nossos dias. Enquanto a Palavra ensina que o crente deve ser manso e humilde de coração, vivendo uma vida dependente de Deus; o crente saído desta "escola do triunfalismo" vai se tornando arrogante e triunfalista; não admitindo como de Deus, algo que não traga algum sinal ou cifrão intercalando suas conquistas. Na Palavra, o nascido de novo é alguém que defende uma vida familiar nos moldes de Deus; e que procura viver sua vida moral e social segundo os ensinos das Escrituras; pois seu modelo é o cristianismo bíblico. Na cultura cristã de hoje, prevalece um tipo de "graça barata"; na qual é aceitavel relações extraconjugais; falcatruas nos negócios; banalização da santidade bíblica; enfim, sinais evidentes de... Confusão a vista!
 
Tornou-se comum, nos dias de hoje, encontrarmos líderes cristãos afirmando que não há nada de mal em beber socialmente; ou, exibindo sua nova aplicação de "botox"; ou mesmo implantando novas mechas de cabelo... Tudo para exibir uma imagem rejuvenescida, de homem belo e próspero. Reafirmo que não estou julgando, mas... Apenas demonstrando minha preocupação. Porque, afinal de contas, tudo isso émuito estranho para um cristão à moda antiga como eu. As vezes, chego a assustar-me com a ingenuidade de muitos cristãos "de carteirinha" - outrora conservadores - os quais se dirigem a certos lugares de diversão (boates, baladas, bailes e outros) - a convite de amigos ou por incontida curiosidade - sem ao menos procurar avaliar e discernir o tipo de diversão e prazer oferecido em tais lugares. E eu me pergunto: Será que é algo aceitável, um crente participar de diversões de caráter duvidoso; sob a alegação de que precisa se descontrair um pouco em períodos de desgaste e cansaço?
 
A verdade é que, quando abandonamos o modo de proceder e viver à luz dos ensinamentos da Palavra de Deus, nos tornamos reféns de perigosa especulação; a qual procura nos seduzir e guiar pelo emaranhado de conceitos construídos por mentes desviadas da verdade. Conceitos que - destituídos da verdade de Deus revelada nas Escrituras - podem, em princípio, nos levar por caminhos de motivação e devaneio; mas que, ao fim e ao cabo, nos abandonarão - nus e feridos - em alguma estrada deserta; pois... Somente Jesus é o Caminho! E a Luz que nos guia ao longo deste Caminho é a Palavra de Deus.
 
A santidade cristã é oposta aos costumes dos gentios

"17. E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade da sua mente. 18. Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração; 19. Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza. 20. Mas vós não aprendestes assim a Cristo, 21. Se é que o tendes ouvido, e nele fostes ensinados, como está a verdade em Jesus; 22. Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; 23. E vos renoveis no espírito da vossa mente; 24. E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade. 25. Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. 26. Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. 27. Não deis lugar ao diabo. 28. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. 29. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. 30. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. 31. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, 32. Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo."
(Efésios 4.17-32).

 Cordialmente;
Bispo Calegari
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário