domingo, 6 de janeiro de 2013

Quem está nos levando


Nestes dias, após ter estado no lugar de oração, não pude deixar de pensar num tipo de conflito em que vive a maioria das pessoas, crentes inclusive. Sabemos que Deus desejar conduzir os Seus filhos, até a Canaã celestial. No entanto, a Bíblia nos adverte que o Diabo procura conduzir os homens de modo geral - filhos de Deus inclusive - até o lugar de dor e tormento eterno, que a Bíblia chama de inferno.
 
Então, para a nossa própria segurança, necessário se faz sabermos a quem estamos seguindo: Se a Deus, se ao Diabo. E não é difícil descobrir isso! É só atentarmos para aquilo que mais nos atrai neste mundo; ou os lugares onde mais desejamos estar; e, também, o tipo de companhia que nos cativa e os gostos que mais cultivamos. Então, se formos honestos nas descobertas, saberemos quem está de fato conduzindo a nossa vida. A própria Bíblia nos ajuda; identificando os pontos de atração, de um e do outro lado:
 
Podemos encontrar na Bíblia que "o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança" (Gál. 5.22). E ela nos exorta quanto a necessidade de vivermos uma vida no Espírito; "porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade" (Efe 5.9); deixando claro que "todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus" (Rom 8.14). Assim, se o "fruto do Espírito" nos motiva e atrai, fica patente que estamos seguindo a Deus.
 
Lemos também na Bíblia que "as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus" (Gál. 5.19-21) Se - ao examinarmos os textos sugeridos - formos honestos conosco; saberemos quem está nos levando.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário