sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Minha graça te basta


A cada dia que passa, percebo o quão frágeis os homens são... E eu me incluo entre os frágeis. Sofremos pressões internas e externas que podem - em um dado momento - por fim a valores arduamente conquistados. E o que digo não se aplica apenas a pessoas que julgamos fracas e imperfeitas; pois, fracos e imperfeitos todos nós somos. Esta realidade se aplica a jovens e idosos; crentes e incrédulos; cultos e iletrados; homens e mulheres; líderes e liderados. Enfim, todo ser humano que vive neste mundo.
 
Bem expressou o grande reformador Martinho Lutero; quando declarou no "hino da reforma" que: "A nossa força nada faz; estamos, sim, perdidos. Mas nosso Deus socorro traz e somos protegidos. Defende-nos Jesus, O que venceu na cruz! Senhor dos altos céus; que, sendo o próprio Deus, triunfa na batalha". Mas, também percebo que - com raras exceções - a maioria das pessoas sentem-se diminuídas por se sentirem frágeis; sendo, nesse estado, assaltadas por dúvidas quanto ao cuidado de Deus para consigo.
 
Alguns apregoam sua força e altivez; como se fosse uma espécie de contra-ponto ao estado de fragilidade que percebem em si mesmos. Todavia, esta constatação - longe de enfraquecer - pode ser a razão da capacidade que nos é concedida por Deus para lidar com tentações e pressões extremas. Ele mesmo disse: "A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo" (II Cor 12.9). Glória a Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário