sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Final da visita ao Distrito de Muriaé


Culto matutino na IMW de S. Gotardo

Pouco antes das nove da manhã de domingo, o SD Pastor Robson e sua esposa Luz Aurora me levaram em seu carro (Célia ficou, pois precisava repousar). Em lá chegando, encontramos vários irmãos já reunidos; o Pastor Márcio já estava nos esperando. O culto foi marcado pela presença do Espírito. Logo após a participação do Ministério de Louvor, preguei a palavra. Senti unção de Deus enquanto falava.

Após o culto matutino, todos nós tomamos um café com diversos acompanhamentos. Enquanto degustávamos os sabores; íamos conversando com diversos irmãos que fazem parte desta igreja. Ouvi importantes testemunhos; que, por si só, justificam a presença da IMW na comunidade; e ela está ali a pouco mais de um ano. Um dos benefícios de uma boa conversa é o aflorar de nossa gratidão a Deus!

Dali, retornei ao hotel onde estava hospedado. Na hora do almoço, Maria Célia e eu, fomos com o SD e sua esposa ao restaurante do Netinho; para saborear seus dois pratos principais: Traíra frita sem espinha e filé de tilápia grelhada. E desfrutar do serviço do Netinho, que nos recebeu com a simpatia de sempre.

Visita na IMW Central de Muriaé

Pouco antes do culto, o SD e sua esposa vieram nos buscar - no hotel em que estávamos hospedados - para nos levar ao templo central. Célia e eu ficamos muito contentes em ter podido estar ali. O culto foi permeado de grande unção. A Asp Missionária Lívia dirigiu o culto missionário; com brilhante participação do Ministério de Louvor e das crianças. Em seguida, foi exibido um vídeo sobre missões.

Antes que me fosse passada a palavra para a pregação, Célia também teve uma ungida participação. O clima existente no culto foi altamente favorável a ministração da Palavra de Deus. Ao final de um culto tão edificante, foi notória a alegria e motivação em todos os participantes. Deus agiu em nosso meio!

Ao final, o Pastor Robson de Melo e sua esposa Luz Aurora nos levaram a sua residência; onde saboreamos pastéis tão especiais - raramente tenho saboreado outros iguais - inclusive com recheio doce e canelado. Enquanto lanchávamos, conversávamos sobre o Distrito de Muriaé. Ao fim daquele tão abençoado momento, fomos conduzidos ao hotel; pois a viagem de regresso seria bem cedo de manhã.

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Preocupante e lamentável


Algumas semanas atrás, estava eu na residência pastoral da IMW de Marabá-PA. E, enquanto eu orava, dois assuntos ocuparam boa parte do meu momento com Deus. O primeiro deles, foi o sentido e objetivo da missão que recebi do Senhor: pregar o evangelho e edificar o rebanho do Senhor. Na verdade, pregar o evangelho ou testemunhar de Cristo é a mais importante missão a ser cumprida sobre a terra!

Ali, no lugar de oração, Deus me fez ver que esta missão é como um ponto fixo no espaço imaginário, embora concreto. Ela permanece em uma espécie de posição geoestacionária. Quando parece se aproximar ou se afastar; na verdade, nós é que nos movemos - para mais longe ou mais perto deste ponto fixo. Então, nossa visão da missão se amplia; ou... Diminui até desaparecer. Situação preocupante!

O segundo assunto que me ocupou está ligado a obreiros do Senhor. E ali - enquanto eu louvava a Deus pelo que vi no culto da noite anterior - senti uma grande necessidade de orar também por aqueles pastores que se sentem injustiçados e desprestigiados... Muitas vezes, culpando pessoas e circunstâncias pelo seu fraco desempenho. Aqueles que, na pressa em se inocentar, acabam por culpar pessoas inocentes!

Então, como se Deus falasse em meu íntimo, fui convencido de que pastores que assim pensam e falam, nem se dão conta de que - pouco a pouco - eles se transformaram em agentes da injustiça. Como explicar isso? É simples: Eles deixaram de agir e falar como homens de Deus, passando a agir e falar como homens comuns; deixaram de se preocupar com as ovelhas sob seus cuidados, passando a se preocupar consigo mesmos. Enfim, passaram a viver um ministério "faz-de-conta". Situação lamentável!

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Meu aniversário

 

Estou a pensar - um dia após completar 67 anos bem vividos - em que ainda posso ser útil; para que o propósito de Deus seja plenamente cumprido em minha vida... O que ainda faltará? E posso antecipar que não se trata daquele tipo de preocupação comum quanto ao futuro; mas sim, curiosidade quando ao que Deus ainda pode ter para minha vida. Enfim, fico a me perguntar: Haverá uma próxima missão?

Mas, qualquer que seja a resposta do Alto, estou convencido que não me sentiria tão bem fazendo algo diferente daquilo que tenho feito: Servir a Deus e ao Seu povo. Eu bem sei que tem sido um caminho de lutas e provas; muitas vezes sem uma visão clara quanto ao "dia seguinte". Sei também que não é um caminho fácil! Mas, pelo que sei, o Rei Jesus nunca prometeu caminho fácil ou zona de conforto!

No entanto - e disso estou plenamente convencido - não existe missão mais gratificante; nem caminho mais venturoso! Embora eu tenha uma vaga idéia da recompensa futura reservada aos fiéis; posso garantir que também existem recompensas no presente! Recompensas que abrangem a vida física, material e familiar. No entanto, a maior delas é ver uma vida resgatada como resultado daquilo que faço.

E assim, imbuído desta certeza, vou prosseguindo... As vezes cantando; as vezes sorrindo; as vezes chorando. É verdade! E assim faço porque no caminho em que ando, não é sensato nem prudente parar. Reconheço os meus limites e procuro respeitá-los; mas sem me deixar inibir por eles. E, quando me sinto cansado e abatido, procuro buscar em Deus forças para continuar palmilhando o caminho do céu.

Cordialmente;
Bispo Calegari