sábado, 29 de dezembro de 2012

Uso indevido do poder

 
 
Nesta semana, examinando postagem do querido amigo e irmão, Dr Carlos Alberto Troncoso Justo - batalhador de plantão pelo bem de Rondônia - em sua queixa quanto ao estado de abandono pelo poder público da querida cidade de Porto Velho / Rondônia; fiquei a pensar naquilo que está acontecendo em todas as instâncias do poder que governa este país; tanto a nível federal e estadual, como a nível municipal. O que dizer das arbitrariedades cometidas "em nome do povo"?
 
Sim; o que dizer do total estado de abandono das obras de transposição do Rio S. Francisco - obra polêmica e imprecisa desde os seus projetos iniciais - onde é visível o estado de degradação crescente daquilo que foi feito; com grande parte das camadas de concreto que seriam o leito do canal, danificadas e irrecuperáveis, sem penalidade, como se isso fosse coisa normal e comum (talvez tais barbaridades tenham, de fato, se tornado normais e comuns neste nosso tão sofrido país).
 
 
E o que dizer do sistema de saúde, já de a muito sob constantes denúncias... Sempre mal estruturado e desorganizado; sem que a faixa mais sofrida da população tenha qualquer retorno dos impostos pagos por uma população tão explorada, embora ordeira e cooperante. Hospitais sendo fechados ou adaptados - em condições sempre precárias - sem leitos, equipamentos, medicamentos e médicos... Sem que uma medida severa de advertência, seja do legislativo ou do judiciário, seja tomada.
 
E as escolas - mesmo as de formação de atletas - completamente abandonadas? O que dizer de seus quadros docentes enfraquecidos e mal remunerados por alegada falta de recurso? Recurso este que - quando querem MESMO utilizar - sempre aparece. Recursos houveram, em abundância, quando resolveram investir em estádios de futebol; colocando tais centros de diversão à nível de primeiro mundo; sem que se ouvisse advertência quanto a limites e contenção de despesas por parte dos gestores da nação. Realmente, Estádios são importantes... E hospitais e escolas, não?
 
 
Pois é, Dr Carlos Alberto Troncoso Justo; é triste ver que tais descasos aconteçam em um país como o nosso; e... Trágico saber que está infâmia acontece, blindada com impunidade; para o mal de uma sofrida população e benefício de uns poucos. Ah... O poder! Tanto pode ser bênção; quando usado com justiça e generosidade, por homens piedosos... Como pode ser maldição; quando usado com arrogância e para a vantagem pessoal, por homens inescrupulosos. Valha-nos Deus, do uso indevido do poder!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário:

  1. Obrigado, Bispo Calegari, peço permissão para compartilhar por ter o mesmo entendimento.

    ResponderExcluir