sábado, 1 de dezembro de 2012

Que venham os desafios



Estive orando a Deus; chorando em sua Presença até alguns instantes. Fico sem entender o "jorrar" das lágrimas. Por que será que os olhos lacrimejam tanto? Eu bem sei que sentimentos de alegria e de tristeza se fazem presentes no lugar de oração; intercalando riso e pranto. Mas... Como entender a força dos sentimentos que afloram?
 
Estamos no limiar de mais um concílio regional, investido dos mesmos desafios de sempre; embora com novos rostos e roupagens. Como lidar com fatos e circunstâncias tão diferentes e contraditórios? Como lidar com tendências que nos surpreendem - tanto no modo como surgem, como no modo como se acabam? Qualquer cristão mais atento há de notar que vivemos dias desafiadores e tempos difíceis!
 
É... Talvez estes questionamentos estejam entre os fatores que mais me levam ao lugar de oração. Se assim é, que venham os desafios! Pois, tudo que me leva mais perto do meu Deus será sempre bem-vindo; ainda que me faça sofrer e chorar. Mas... É como costumam dizer: Aquilo que não nos destrói, nos fortalece. Louvo a Deus por tudo!
 
Com referência ao XVI Concílio Regional, observei este comentário do Pastor João Braz, em minha nota no facebook: "Estou plenamente certo, de que nestes dias em que ali estaremos somente a vontade boa, perfeita e agradável do nosso eterno e soberano Deus prevalecerá em nossas vidas e na vida de nosso amado e querido Bispo Calegari, para a GLÓRIA DO SENHOR. E que saibamos com alegria, mansidão, respeito, discernimento e TEMOR, acatar e executar fielmente as decisões que serão tomadas em nome e em prol do reino de Deus."
 
Aliás, é devido a esta necessidade, que tenho ido com freqüência ao lugar de oração; pois sei que não terei a menor chance de acertar, se não buscar a face do Senhor. E prontamente respondi ao mesmo, declarando que creio no sobrenatural de Deus permeando os nossos atos - sejam eles administrativos, pastorais ou proféticos - e veremos o agir de Deus durante as sessões plenárias e durante os cultos. E assim, não tenho outra alternativa... A não ser a de me prostrar - rendido - perante o Deus eterno, que me salvou por meio de Seu Santo Filho Jesus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário