quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Onde nasce a pregação



Tenho pensado nas inúmeras bênçãos que recebemos enquando estamos oramos. É provável que este pensamento seja resultante do tempo que passei a alguns dias atrás, no lugar de oração. Não há como descrever em toda a sua dimensão, os momentos que, naquele dia, passei a sós com Deus. Nem há como contabilizar as bênçãos diretamente ligadas a este momento sobrenatural. Contar as bênçãos que ali se sucederam, seria como tentar contar os grãos de areia em uma praia; ou as estrelas no firmamento.
 
Umas das muitas bênçãos que recebi, enquanto eu orava, estava relacionada com a palavra que Deus me dera para pregar na abertura do Concílio Regional da 1ª Região. Embora o tema da mesma fosse "O Bom Combate"; em dado momento, Deus me levou a falar sobre o mover de Sua espada... É uma temeridade postar-se em seu caminho! Eu me refiro àquela mesma espada que se movia em volta do jardim do Éden (Gen. 3.24); pronta a punir os atrevidos que tentassem tomar de assalto aquele jardim de Deus.
 
Sei que alguns podem até discordar de mim. Todavia, sinto-me bem em poder afirmar - sem medo de contestação - que a mensagem de Deus pode até ser esculpida em um gabinete repleto de bons livros; tendo o pregador na cadeira e a Bíblia na mesa, inspirando suas reflexões. Mas não é ali que ela nasce e adquire vida! Não é ali que ela ganha sua natureza profética! Ela nasce mesmo - depois de um parto doloroso - no lugar de oração, diante do Deus eterno. É verdade... É lá que ela vem a luz e encontra o seu rumo.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário