domingo, 25 de novembro de 2012

Pastores e igrejas


 
Hoje de manhã, enquanto eu intercedia, minha atenção se voltou para o XVI Concílio Regional; o qual se dará de 12 a 15 de dezembro, no Centro de Convenções John Wesley - em Xerém. Vivemos um bom momento regional... Com crescimento continuado e focos de avivamento em várias frentes. Mas, nas observações que tenho feito, percebo existirem coisas que - por mais que eu tente - não consigo entender.
 
Por exemplo: Temos pastores sem igreja e temos igrejas sem pastor. Então, por que não nomear os pastores sem igreja para as igrejas sem pastor? Embora esta pareça ser uma equação simples; no entanto, a fórmula não é tão simples quanto parece... E tenho minhas razões para pensar assim. É que, infelizmente, existem pastores que não se deixam usar pelo Espírito; eles preferem assumir sozinhos o seu ministério.
 
Quanto às igrejas sem pastor; não me refiro apenas ao "vazio" da tribuna. Penso especialmente naquela que tem um pastor, sem que o mesmo cumpra a missão de pastorear o rebanho do Senhor: Visitando as ovelhas; aconselhando os indecisos; confortando aqueles que se sentem feridos; sendo pacientes para com todos... E a lista de serviços pastorais devidos ao rebanho vai muito além dos itens que enumerei.
 
O pastor foi chamado para cuidar do rebanho do Senhor; ministrando ensino bíblico, cura e, sobretudo, exemplo de vida com Deus. Quando um pastor abandona a missão de cuidar de vidas e alimentar o rebanho, as ovelhas se dispersam e se perdem. E o problema maior é quando o pastor se confunde e divide o seu rebanho entre "amigos e submissos" e "adversários e rebeldes". Vez por outra, vejo isso acontecer.
 
Na dia-a-dia de um rebanho de Deus, não existe problema mais triste e lamentável do que a presença de pastores insensíveis. Não estou me referindo ao pastor descuidado com obrigações administrativas ou afins; e sim, ao pastor desconectado com a "razão-de-ser" do ministério pastoral: Que é cuidar de vidas, alimentar o rebanho, respeitar as pessoas e... Viver uma vida piedosa e consagrada diante do Senhor.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário:

  1. Paz e Graça Bispo Calegari;
    Tive o privilegio de participar de um culto a algum tempo atrás, onde seu filho pregou e ele disse algo que me chamou à atenção, dizia do privilégio que tinha tido em pastorear tantas igrejas diferentes,oportunidade de conhecer e ajudar tantas vidas. Infelizmente nós vemos muito pouco isso hoje em dia, alguns pastores se esquecem que são servos também e querem ser SENHORES da Igreja, fazem da Igreja uma extensão de suas casas, querem somente dar ordens e não querem sair de sua zona de conforto, de jeito nenhum.Que o SENHOR Deus que é Soberano o ilumine e o ajude Bispo, a designar as mudanças e lidar com a petulância de alguns "servos". Paz do Senhor , um abraço. Irmã Ivete Fernandes- IMW- Santos Dumont GOVAL- M.G.

    ResponderExcluir