quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Itinerância ministerial


No domingo passado, Célia e eu estivemos na IMW Betel; a convite da irmã Rosane Alves, Diretora de Adultos da igreja. A IMW Betel foi por mim pastoreada, quando eu tinha cerca de 26 anos de idade; e lá nasceram meus dois primeiros filhos: Pastor Calegari e Elizeu. Portanto, retornar mais uma vez à sua tribuna - em um culto repleto de lembranças - me deu motivos para sorrir e, ao mesmo tempo, derramar lágrimas de gratidão a Deus. É tão gratificante... Reencontrar irmãos de longa data; e poder abraçar os filhos e netos de obreiros que estiveram ao meu lado durante o tempo do meu pastorado nesta querida igreja.
 
 
Como não encontrar nos arquivos da memória; rostos e nomes como: Joel, Xisto, Mayworm, Joaquim, Rosalino, Valinho, Mario, Maurílio, Sebastião... E tantos outros?. Como não reconhecer alguns - jovens e crianças naquele tempo - mesmo "disfarçados" atrás de rugas; ou cobertos por cabelos grisalhos? Como não ver em seus netos, alguns vestígios de suas características? E também tive o prazer de conhecer o Pastor Paulo e sua esposa; e também a Missionária Alessandra; além de rever o Aspirante Eliezer e sua esposa... E ver a grande e querida família betelina, que, por dois anos, tive o prazer de pastorear.
 
 
No dia seguinte, bem cedo; enquanto eu orava - ainda marcado pelas experiências da noite anterior - senti-me um servo bem-aventurado, por nunca ter recusado uma nomeação; mesmo aquelas que julguei as mais difíceis para a minha família. Como louvei a Deus, por ter a convicção de que uma nomeação para cuidar de vidas, estejam elas onde estiverem, será sempre um ato de amor e uma eterna ventura. Jesus deixou Sua glória, para nos resgatar e apascentar em um mundo hostil... Como não fazer algo semelhante - deixando zona de conforto e interesses efêmeros - para apascentar o rebanho do Senhor?
 
 
Portanto, nada mais justo do que expressar inteira submissão e devoção; obedecendo ao "IDE" - mesmo que ele me leve a lugares onde eu não desejaria estar - cumprindo aquilo que Jesus disse a um Pedro perplexo: "Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas" (João 21.17). Daí minha certeza de que itinerância ministerial é o ato profético mais próximo desta ordenança.
 
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário