quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Etapas de maldade

 

Nos dias em que estive hospedado na residência do Pastor Gilberto Beloni, em Guaçuí - sul do Espirito Santo - estive em oração e gemidos em favor desta nação e de seus moradores. Enquanto eu orava e intercedia; via os meus filhos e meus familiares; meus amigos e meus irmãos... Então, fui tomado de intensa emoção e algumas dores internas. Não exagero ao dizer que não sei descrever aquilo que senti!

Inteiramente rendido no lugar de oração, Deus me permitiu contemplar o nosso mundo envolto em grande perigo. Eu não conseguiria descrever o sentimento que me assaltou, sem que eu pudesse evitá-lo. Senti temor quando dois textos bíblicos me invadiram; relacionados ao que eu estava sentindo: Primeiro as palavras de Pedro, sobre a vinda do Senhor, registradas em sua segunda epístola. E estremeci!

"7 Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. 8 Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. 9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. 10 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão"
(2 Pedro 3.7-10)

No entanto, o segundo texto assustou-me ainda mais! Examinando o contexto em que o mesmo é pronunciado, percebi com clareza que suas advertências tem tudo a ver com a atual situação do mundo em que vivemos. É como se fossem diversas etapas de maldade sendo superadas - uma a uma - até chegar ao ponto culminante; que a Bíblia chama de "tempo da extrema maldade". E simultaneamente, é pregado o evangelho - por todos os meios e a toda a criatura. Não há como ficar insensível!

"21 Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. 22 E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias"
(Mateus 24.21-22)

Diante daquilo que senti, entendi claramente minha responsabilidade em viver uma vida perseverante na Palavra de Deus e andando em santidade diante do Senhor; permanecendo fiel, mesmo em tempo de aflição ou sob ameaça. Pois, se somos de Deus, devemos demonstrar isso sempre que for preciso!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário