sexta-feira, 13 de julho de 2012

O encontro



Era uma vez... Um personagem chamado 'Não Sou', que caminhava - frustrado e solitário - pelos caminhos sinuosos desta vida; sem compreender a razão de sua própria aparente existência. Em sua solitária caminhada - ora motivada; ora depressiva - lá ia 'Não Sou'; tentando entender a si mesmo e sua relação com o mundo a sua volta. Algumas vezes cansado; algumas vezes tristonho; sempre melancólico... Mesmo claudicante - prosseguia em sua caminhada ao encontro de... Ninguém!

Em um "dia seguinte" - dos muitos que, há muito, deixará de contar ou lembrar - sem que planejasse ou imaginasse, encontrou alguém que se postou a seu lado. Sem terem sido apresentados, 'Não Sou' ficou sabendo da existência de 'Eu Sou'. E então - caminhando juntos - ambos iniciaram agradável conversa; uma conversa a princípio trivial. Todavia, o diálogo foi evoluindo, a medida em que o tempo passava e a viagem prosseguia. E assim, com o passar das horas, 'Não Sou' se pôs mais a ouvir do que falar.

Em dado momento, 'Eu Sou' disse pra ele: Você precisa entregar-se aos meu cuidados, pois... Você é como leito seco de rio inexistente; Eu Sou fonte pura e cristalina que conduz a vida. Minhas águas percorrendo este leito seco, transmitirá vida e beleza por onde passar; e sua vida, então, terá sentido. Você é vazio, Eu Sou presença; você é frasco, Eu Sou essência; você é forma, Eu Sou conteúdo. Logo, se você me acolher, sua existência passará a ter sentido. Pois, você é nada; Eu Sou... Tudo o que você precisa!

Finalmente, aquela história de vida que parecia estar terminando... Na verdade, estava apenas começando. E, deste modo, como resultado daquele encontro transformador entre 'Não Sou' e 'Eu Sou', surgiu uma nova e feliz criatura - com forma, sentido e razão. E assim, aquele ser insignificante - antes conhecido como 'Não Sou' - recebeu até um novo nome: 'Sou o que Sou'... Pela graça de Deus!

"Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo" 
(I Coríntios 15.10)

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário