domingo, 3 de junho de 2012

Amizade ideal


"O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão."
 (Provérbios 18.24)

Tenho pensado em uma pergunta do Pastor Rogério Garbin - sobre como nos sentimos quando descobrimos que certas pessoas se tornam nossas amigas apenas por aquilo que podemos lhes oferecer. Isso nos faz refletir... Especialmente pelo fato de esperarmos tanto dos amigos. No entanto, é preciso saber duas coisas sobre os nossos amigos: Primeiro, eles são pessoas normais; portanto, imperfeitas.

Segundo: Ao analisarmos o termo "amizade" (substantivo feminino) descobrimos que o mesmo significa "sentimento fiel de afeição, apreço, estima ou ternura entre pessoas". E, partindo desta definição, é natural esperarmos do nosso amigo, genuína e desinteressada amizade - assim como ele espera o mesmo de nós. No entanto, uma vez que a interpretação quanto ao verdadeiro papel de um amigo é determinada por cada uma das partes; isso pode ser conflitante, dependendo do ponto-de-vista de cada um.

Quanto a mim, sinto-me seguro na convicção que tenho: De que as pessoas são frágeis em si mesmas - sempre a procura de amigos que possam lhes oferecer algum tipo de ajuda. Haja visto as expressões "ombro amigo" e "mão amiga" - muito utilizadas quando o assunto é amizade - que sugerem exatamente isso. Para a maioria, um amigo representa socorro e amparo em tempo de aflição. E quando esta espectativa e frustrada, podemos decepcionar aos que esperam de nós mais do que podemos dar.

Pois é... Assim caminha a humanidade - em busca de amizade que lhe dê apoio e sensação de segurança. Mas, não é apenas nas relações inter-pessoais que este sentimento ocorre. Este é também um dos mais frequentes motivos pelos quais muitos vão em busca de Deus! É só observar nas igrejas... Quanto mais a igreja oferecer solução para os problemas e conflitos que afligem as pessoas, mais frequentada ela será.

Mas... Existe um tipo especial de amizade, embora em menor número: Dentre as legiões de amigos de ocasião ou de tradição; poderemos encontrar um tipo de amigo, disposto a ajudar sinceramente - por entender o papel da verdadeira amizade - demonstrando real desinteresse em ser correspondido; não por não necessitar de atitude correspondente; mas, por ser dotado de grandeza interior e espirito doador.

"E se alguém lhe disser: Que feridas são estas nas tuas mãos? Dirá ele: São feridas com que fui ferido em casa dos meus amigos." 
(Zacarias 13.6)

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário