segunda-feira, 12 de março de 2012

Provação


Não é esta a primeira vez que posto algo sobre Sadraque, Mesaque e Abednego. Já preguei inúmeras vezes sobre estes três rapazes e o seu corajoso testemunho em momento de perseguição atroz - só não encerrado com um dos piores modos de morrer devido a intervenção do Deus eterno. Já postei neste blog sobre a vida e a perseverança deles - frente a um rei irado e vingativo, disposto a matar com requinte de extrema crueldade - sem se deixarem assustar por tamanha explosão de ira.

No entanto, ao encontrar na página que o Pastor Jose Ribeiro mantém no facebook esta foto tão significativa, não pude deixar de pensar... Pensar nestes três rapazes movidos por um santo propósito: Servir e ser fiéis a Deus, fosse qual fosse a circunstância - prontos até mesmo a morrer, se necessário fosse. Isso porque decidiram que sua crença seria mais importante que sua vida (Daniel 3.14-18).

Transtornado por dar ouvidos a intrigas, o rei pagão resolveu mata-los. Enfim, chegou a hora do martírio... Ou seria a hora do livramento? Eles não sabiam - mas, iriam descobrir em breve. A ordem do ímpio rei soara injusta e cruel: Fornalha sete vez aquecida! E foram eles lançados dentro do fogo ardente da provação - sem a menor chance de defesa. Mas, Deus era com eles! Portanto, estavam em boas mãos!

Passados os primeiros minutos, quando tudo parecia ter chegado ao fim, a visão da fornalha revela uma cena inusitada: Os três rapazes - sempre em boa companhia - caminhavam em meio as chamas, conduzidos por um ser sublime. O ímpio estremeceu ante tão esplêndida visão! E ali - frente ao sobrenatural - aprendera, humilhado, que não se pode matar um homem de Deus. Isso mesmo! Nada nem ninguém pode matar um crente - a menos que Deus queira recolhe-lo!

Este quadro me fez lembrar que, em todas as épocas e em todos os lugares, muitos filhos de Deus são provados até ao ponto de insuportável dor; muitas vezes, sem sequer entenderem a razão do sofrimento que lhes é imposto. E, ante tais lembranças, tenho comigo a certeza de que não é tão fácil julgar quem está sendo provado. Geralmente, quando olhamos alguém que sofre, sempre corremos o risco de cometer injustiça em nosso modo de julgar. E o exemplo de Jó está aí para confirmar o que digo.

Sempre que vemos alguém sofrer, somos tentados a tirar conclusões equivocadas e, na grande maioria das vezes, injustas. Pois é, amados leitores e seguidores deste blog: Talvez, na roda da provação, estejamos sendo a "bola da vez". todavia, não devemos nos desesperar! Porque, afinal de contas - se a nossa causa é justa - Deus entrará com providência e o mal se transformará em bênção! Pois está escrito nas Escrituras: "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28).

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário