sábado, 24 de março de 2012

O que é mais importante na vida

 

Ontem postei esta palavra em minha página no facebook. É que, refletindo sobre uma nota postada pelo Pastor Arlindo Silva, baseada nos Salmos - "Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo" (Salmo 51.11) - fiquei a pensar que, de fato, a preocupação do homem natural está sempre ligada ao ganho e ao conforto. Geralmente, sua vida está voltada para estes dois itens tão intensamente ambicionados. Não digo que seja errado desejar ganho e conforto; todavia, por mais que alguém os deseje, não podem satisfazer completamente a necessidade do homem em seu todo.

Quantas vezes vemos e ouvimos sobre pessoas que caminham a vida inteira em busca destes valores - atravessando noite escura, mar revolto e deserto ardente - para chegar ao fim de uma vida inteira de sacrifício, com a desagradável sensação de que sua entediante procura não valeu a pena. Já tenho sido testemunha da fase terminal de alguns que assim viveram - procurando, encontrando; e, agora... Sem saberem o que fazer com o seu "pote de ouro do arco-iris"; posto que, no lugar para onde vai e diante d'Aquele a quem vai encontrar, o mesmo não servirá de ajuda e conforto. É desanimador este quadro!

No entanto, a preocupação do homem espiritual é bem diferente! Ele prioriza Deus e o Seu reino. Não que ele rejeite o ganho e o conforto, caso tenha a oportunidade de encontrá-los; ou, que ele não procure melhorar o seu padrão de vida. No entanto, o que difere um do outro é aquilo que tem o primeiro lugar em sua vida. Enquanto aquele segue o seu instinto, buscando obstinadamente as coisas da terra; este, ao contrário, segue a Jesus pela vida afora; buscando em primeiro lugar o reino de Deus. E assim, nesta busca constante - influenciado por motivação espiritual - ele está plenamente convencido de que suas necessidades vão muito além daquilo que os seus olhos podem ver.

E ele age assim, porque sabe que os artigos de primeira necessidade que também almeja - como todo ser normal - não trarão plena satisfação se Deus não for a razão maior desta procura. Ele sabe muito bem que uma vida em comunhão com Deus; que percorre o caminho da cruz, fugindo do pecado e se refugiando em Seu altar - independente daquilo que tem ou que deixa de ter - em genuíno arrependimento e quebrantamento; é a única vida que vale a pena ser vivida, tanto neste mundo e no outro!

E aasim, este homem - em sua vida mortal - não sabe exatamente o quanto vai ganhar ou desfrutar neste mundo... Todavia, sabe perfeitamente as coisas que não deve nem pode perder! E a comunhão com o Espírito Santo é uma delas. Inclusive, já tenho notado em alguns que, na viagem dos mesmos para a eternidade, fica em seu rosto desbotado pela ausência de vida um discreto sorriso; ou, uma espécie de semblante - tipo "chegou a minha hora de ir ao encontro da Vida" - como se estivesse ainda pensando: "Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé" (II Timóteo 4:7).  

Já faz muito tempo que descobri que Deus não nega outras coisas aos que priorizam Sua gloriosa Presença. No entanto, repudia aqueles que priorizam outras coisas, relegando a segundo plano Sua gloriosa Presença. E disso tenho absoluta certeza!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário