quarta-feira, 7 de março de 2012

Ele tomou sobre si


A longo de minha vida, tenho entendido que um dos males mais freqüentes e - ao mesmo tempo - mais temidos pelo ser humano é a enfermidade. Olhando este mundo dos mortais, penso que não existe uma só pessoa que não tenha sofrido, direta ou indiretamente, os seus dolorosos efeitos. E ela costuma se manifestar sob as mais diversas formas - com maior ou menor intensidade.

Tenho entendido também que - por mais evoluída que seja a medicina - esta ciência jamais conseguirá manter-se à frente da enfermidade e seus trágicos efeitos. Não que eu descreia da medicina! Pelo contrário: Valorizo muito os serviços que ela nos presta. O que quero mesmo dizer é que ela, na maioria das vezes - além de ser cara - não consegue atuar além da esfera remedial.

Eu seria injusto se não reconhecesse os benefícios trazidos por um tratamento médico. Quantas dores cruciais são anuladas ou amenizadas por medicamentos prescritos por bons médicos. Quantas doenças, cuja evolução poderia levar a morte, são enfraquecidas e debeladas mediante tratamento preventivo de grande eficácia. Enfim, não se pode menosprezar o trabalho feito pelos profissionais da saúde.

No entanto, creio que somente em Deus pode existir certeza de cura para o ferido pelo aguilhão da doença! Cristo, ao levar sobre si os nossos pecados, levou também as nossas dores e enfermidades. E não sou eu quem diz isso; mas, a Palavra de Deus! "Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido" (Isaías 53:4).

Sei muito bem que isso não significa que todos serão curados; pois, nem mesmo nos dias de Jesus a cura se manifestou a todos sem exceção. Também, não vou aqui tecer comentários sobre o "por que" de alguns não serem curados. Esta informação não está comigo. Não mesmo! O que quero aqui proclamar, é que Deus fez provisão de perdão e cura; e que todos podem ter esperança de perdão e cura em Jesus!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário