quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Não consigo entender

Ainda a pouco me levantei do lugar da oração. Atualmente, estou orando em um novo lugar - mais aconchegante. Desta vez, não cantei enquanto orava. Não porque não quisesse; ou porque não pudesse cantar... Na verdade, nem me dei conta disso enquanto estava orando. Comecei louvando e, antes de mergulhar na atmosfera da intercessão, comecei a expor a Deus minhas dificuldades em lidar com preciosidades. E citei três coisas que não consigo entender.

"Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor" (I João 4:8).

Não consigo entender o amor o amor de Deus - tão vasto que o mundo inteiro não conseguiria conte-lo... Não há como entender sua imensidade. Mais profundo do que as regiões abissais dos oceanos. Mais alto que os céus. Estou convencido de que não há como medi-lo ou sonda-lo. Como entender amor assim - capaz de se revelar ao pior dos seres humanos; ao mais vil pecador!

"Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens" (João 1:4).

Não consigo entender a vida, este dom de Deus - tão cheio de misterio... Tão cheio de cor! Não há como entender sua nuança. Não consigo entender o planar de uma águia; ou a vida em um inseto... Quanto mais a vida humana! E ao contemplar o voo acrobático das andorinhas, ao fim de uma tarde de verão, percebo o quanto a vida é cheia de beleza! Tudo isso é demais para o meu entendimento!

"Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo" (Efésios 4:7).

Não consigo entender a graça de Deus - tão maravilhosa em sua manifestação... Tão envolvente! Ela consegue abarcar com um mesmo abraço - pobre e rico; criança e idoso; nórdicos e africanos; bandido e mocinho; vítima e criminoso... Homem e mulher! Na cruz, ela se manifestou aos dois ladrões condenados. O que ficou de fora - ficou, não por ser culpado, mas... Por te-la recusado!

Após confessar aquilo que não consigo entender, comecei a interceder - como sempre faço em meus momentos de oração. Orei por meus tesouros mais próximos: A família que Deus me deu! Orei por meus companheiros de liderança: Os doze do Conselho Geral e os vinte do Conselho Ministerial Regional. Orei por meus amigos e irmãos: Da II e das demais Regiões; do facebook; e também pelos seguidores e pelos leitores do meu blog (cheguei a me lembrar de alguns pedidos feitos).

E orei... Orei até sentir que o meu tempo de oração havia terminado (como se fosse possível concluir um período de oração). Enfim, saí do lugar da oração sem ter melhorado o meu conhecimento sobre a vida, o amor e a graça. Mas... Levantei-me muito mais preparado para lidar com toda essa riqueza.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário