sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Morrer sem ter vivido

Vivemos em uma dimensão humana, na qual vida e morte transitam por uma mesma estrada - personificadas por pessoas que nascem e pessoas que morrem. Isso mesmo!  Em meio a esta multidão sem forma e sem rosto, existem pessoas que entendem a razão de viver e pessoas que não conseguem entender a necessidade de morrer... E vice-versa. Enfim... É a estrada da existência humana - na qual muitos vivem sem querer viver e a maioria morre sem querer morrer. Na verdade, para o ser humano comum, vida e morte são experiências misteriosas e assustadoras!

É tão comum encontrarmos pessoas caminhando, sem brilho nos olhos. É verdade! Mesmo se movendo, não dão o menor sinal de que estejam realmente vivendo. Dormem, acordam, se movimentam e se alimentam... Mas, não se percebe aqueles sinais de que a vida nelas esteja. Acredito que foi referindo-se a este tipo de pessoa, que Jesus advertiu: "Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus" (Lucas 9:60).

Quantas vezes nos sentimos como aquele médico que - nos primeiros socorros - procura sinais vitais em um corpo inerte. E não são poucas as vezes que, a semelhança de um médico abatido que não conseguiu encontrar os sinais vitais em alguém, não conseguimos encontrar estes sinais em muitos que nos rodeiam - seja sob a forma de um sorriso; ou, de uma lágrima; ou mesmo, de um semblante crispado ou irado. É triste lidarmos com alguém que já morreu e ainda não sabe!

Jesus veio para nos tirar do vale da sombra da morte

É isto que as Escrituras proclamam, quando afirmam que "O povo, que estava assentado em trevas, viu uma grande luz; E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou" (Mateus 4:16). Realmente, Ele veio nos tirar deste vale sombrio!

Portanto, existe esperança para alguém que se encontra morto, mesmo pensando estar vivo. E esta esperança é Jesus Cristo, o Autor da Vida! O Apóstolo Paulo declara que "quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas" (Colossenses 2:13). A Palavra de Deus afirma que "Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens" (João 1:4).Isto significa que não existe vida sem Jesus!

A Bíblia declara que Jesus trilhou um caminho de dor e de sofrimento - tentado como qualquer ser humano - para nos dar nova vida. Está escrito que, "visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo" (Hebreus 2:14). Vemos neste texto que Jesus aniquilou, por sua morte de cruz, aquele que tinha o império da morte!

Jesus veio para morrer em nosso lugar e para nos salvar 

A Palavra de Deus preconiza que Jesus "em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós" (I Pedro 1:20). A Bíblia nos ensina que sua manifestação na plenitude dos tempos foi proclamada antecipadamente; e, consumada no tempo da graça - devido ao amor de Deus por nós, perdidos pecadores.

Se examinarmos o plano de redenção, vamos perceber que Jesus teve sua morte anunciada ao longo de toda a história - antes de ter nascido homem - mesmo antes que a humanidade existisse. "E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo" (Apocalipse 13:8). Portanto, sua morte física pode ser vista como ato final de uma obra de repercussão eterna - baseada no amor de Deus pela humanidade (João 3.16).

De Jesus a vida e morte nos conduz a morte e vida

Esta é uma grande revelação de Deus a nós: Na manjedoura, Jesus nasceu para nos buscar; no calvário, ele morreu para nos salvar - "Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido" (Lucas 19:10).

Existe uma máxima, a qual determina que "toda a pessoa que nasce apenas uma vez, morre duas vezes; e, toda a pessoa que nasce duas vezes, morre apenas uma vez". Explicando: Aquele que nasce uma só vez - nasce apenas fisicamente; portanto, morrerá física e espiritualmente. Ao passo que aquele que nasce duas vezes - nasce física e espiritualmente; assim, morrerá apenas fisicamente.

Concluindo
E, mediante tudo isso, eu posso aqui afirmar - com a mais absoluta certeza - que viver com Jesus é viver de verdade; e, morrer com Jesus, também é viver de verdade! "Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos" (II Timóteo 2:11). Oh Glória!

Vemos assim que é trágico viver neste mundo sem nunca tê-lo recebido como salvador pessoal - sem nunca tê-lo conhecido. Pois, aquele que morre sem o reconhecer e aceitar verdadeiramente - morrerá sem ter vivido! Todavia... Bem pior do que morrer sem ter vivido; é morrer sem Jesus - tendo-o rejeitado e negado - após um dia tê-lo conhecido.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário