segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Devo testemunho cristão a minha família

O testemunho cristão e a família

Ontem, enquanto postava uma pastoral no facebook sobre a importância do testemunho cristão no lar, procurei entender o "por que" de tantos problemas em lares cristãos. Cheguei a conclusão de que, na maioria dos casos, não são problemas relacionados a falta de amor genuíno os principais causadores das desavenças e desenlaces no meio cristão.

Estou convencido de que a principal causa é a não aplicação dos princípios bíblicos no relacionamento conjugal e familiar. Na verdade, quando a Palavra de Deus não é levada em conta na vida familiar e nos projetos a ela relacionados, até mesmo cristãos verdadeiramente comprometidos com Deus podem ver a sua família submergir nas águas turvas de um lar sem bíblia - portanto, sem rumo.

O lar é a nossa fortaleza e também o nosso elo mais fraco

Creio que não existe lugar mais importante do que o nosso lar, para sermos um verdadeiro exemplo de cristãos, pelo simples fato de termos ali o nosso cônjuge e os nossos filhos; enfim, as pessoas que mais amamos nesta vida. Entretanto, como é no lar que nos despimos de formalidades e daquelas condutas sociais vistas como para "consumo externo", acabamos por ficar vulneráveis nele.

Na verdade, o ambiente familiar é o lugar em que nos tornamos nós mesmos por inteiro, sem necessidade de máscaras ou de encenação! E, devido a isso, nossas fraquezas ficam expostas - justamente por nos sentirmos mais a vontade e nos descuidarmos da vigilância. Todavia, a Palavra nos exorta a orar e vigiar sem cessar! E isso inclui também o ambiente familiar.

O lar - laboratório para prática do testemunho cristão

Por tudo aquilo que tenho visto ao longo dos anos, estou certo de que o lar é o mais importante laboratório para que um cristão possa amadurecer o seu testemunho cristão. Tenho chegado a conclusão que o cristão que conseguir praticar os princípios da Palavra de Deus em seu próprio lar; também estará preparado para demonstrar um testemunho de vida transformada em qualquer outro lugar em que se encontre. É que não existe lugar mais desafiador para um cristão do que o próprio lar. 

Devo testemunho cristão a minha família 

Devo testemunho cristão a minha família, porque o próprio Jesus exortou o gadareno liberto a que desse testemunho em sua casa: "Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o SENHOR te fez, e como teve misericórdia de ti" (Marcos 5.19).

Devo testemunho cristão a minha família, porque é o meio mais importante de levar o próprio Jesus a agir em meu lar, levando cura aos meus queridos: "E rogava-lhe muito, dizendo: Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos, para que sare, e viva" (Marcos 5.23).

Devo testemunho cristão a minha família, porque é o melhor meio de abençoar o meu lar, compartilhando alegria e paz; desfrutando de comunhão e alegria com meu cônjuge: "Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade" (Provérbios 5:18).

Devo testemunho cristão a minha família, porque é antídoto contra a deslealdade - algo que Deus abomina: "E dizeis: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança" (Malaquias 2:14).

O testemunho cristão ajuda nos deveres domésticos

Quando damos um testemunho cristão no seio da família, nos tornamos facilitadores da prática dos princípios para convivência saudável - apresentados como deveres domésticos no texto seguinte:

"VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor"
(Efésios 6.1-4).

Enfim... Devo testemunho cristão a minha família, porque o testemunho cristão é a base essencial para demonstrar aos meus familiares, que os amo de verdade!

Para encerrar esta pastoral, apresento o texto de Efésios - utilizado em muitas cerimônias de casamento - um dos mais profundos na abordagem do relacionamento "marido e esposa": 

"22 Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao SENHOR; 23 Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. 24 De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. 25 Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, 26 Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, 27 Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 28 Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. 29 Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; 30 Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. 31 Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. 32 Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja. 33 Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido"
(Efésios 5.22-32).

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário