terça-feira, 31 de maio de 2011

Nos arredores do Apocalipse

Eu prometi, em postagem anterior, trazer o esboço da palestra que proferi em Xerém - por ocasião da "Semana de Atualização Teológica". Entretanto, senti o desejo de postar antes uma palavra que recebi do Senhor, concernente ao atual estado em que se encontra o nosso mundo. Livros tem sido escritos; e as redes sociais, de quando em vez, levantam a questão do "Fim dos Dias". Parece que todos - crentes e ateus - começam a perceber que vivemos nos "arredores" do Apocalipse.

Introdução

Antes de me pronunciar sobre algumas coisas que vem ocorrendo em nossa época, preciso destacar o modo como Deus preparou uma galáxia inteira para o nosso deleite; criando um sistema solar desenhado para garantir a nossa existência - com beleza e qualidade de vida que não teríamos em nenhum outro lugar deste universo (pelo menos naquilo que se conhece dele).

É encantador contemplar o Sol quando nasce ou quando se põe! Como é grandiosa a "nossa" estrela. Deus o colocou lá, como fonte permanente de energia, para permitir a todos nós uma vida banhada de luz, calor e sombras. Sua grandeza não encontra rivais em nosso sistema (em seu interior caberiam 1.3 milhões de Terras). Na verdade, em nosso mundo galáctico, ele só perde em grandeza para o nosso Deus que o criou, com o seu eterno e infinito poder.

Gostaria de comentar também sobre a nossa condição de viajantes espaciais. Existem tantos que seriam capazes de pagar verdadeiras fortunas para fazerem uma viagem espacial, mergulhada em insegurança, em uma dessas naves criadas pela capacidade inventiva e tecnológica do homem. E no entanto, nem se dão conta de que, na realidade, todos nós somos viajantes espaciais.

A nossa nave é o planeta Terra, viajando a uma velocidade de 108 mil quilómetros por hora, protegida em uma imensa bolha de ar, que nos garante a sobrevivência, enquanto ela gira pelo espaço. E um perfeito equilíbrio gravitacional garante o nosso conforto, sem aqueles efeitos colaterais decorrentes de uma viagem dessa magnitude. Como o nosso Deus é poderoso! O Seu domínio se estende pela imensidão do universo. Glória pois a Ele eternamente!

Dias sombrios

Entretanto, o nosso mundo - como nós o conhecemos - está perto do fim. Ele está sendo golpeado e enfraquecido por forças conhecidas e desconhecidas, de magnitude incalculável - com alguns danos já considerados irreparáveis. O nosso querido planeta está ferido e cansado... E o próprio homem tem sido o maior responsável pela agonia do planeta. E o mais trágico, é que a grande maioria nem se dá conta disso.

O ser humano vem transformando o planeta em uma lixeira. Existem até discussões de natureza ética, questionando o estranho "comércio do lixo"; através do qual, contentores são lotados de dejetos, para serem "exportados". É o lixo produzido por alguns Países do Primeiro cruzando os oceanos (alguns chegaram a aportar no Brasil), em busca de Países que queiram receber dinheiro para acolher a lixarada.

O desastre ambiental já tem ultrapassado limites considerados críticos. E as mudanças necessárias, tanto na produção de produtos biodegradáveis como na cultura dos povos, para diminuir o impacto da depredação atual, exigem um esforço que a humanidade não está disposta a fazer. Os governantes deste mundo - que são os tripulantes desta nave - não fazem um esforço sério para amenizar o estado de ruína em que o planeta se encontra. E essa não é a pior das notícias!

Decadência humana

A decadência moral ultrapassou os níveis de Sodoma e Gomorra! Satanás vem se valendo da legitimidade de homens injustos e corrompidos em seu entendimento, para tornar legal aquilo que é abominável. Leis são afrontosamente forjadas, para tornar legítimas algumas práticas que a Palavra de Deus condena - como se o simples fato de torná-las amparadas por lei pudesse isentá-las do juízo divino.

Mas a Palavra de Deus é clara, quanto a esta infelizes medidas: "Pode acaso associar-se contigo o trono de iniquidade, que forja o mal tendo a lei por pretexto" (Salmo 94.20). Ai daqueles que afrontam a Deus! A própria história está repleta de exemplos de homens que se rebelaram contra Deus e do triste fim que tiveram. As Escrituras nos ensinam que os que ousam lutar contra Deus, serão terrivelmente exterminados.

Ação demoníaca

Existe também uma ação demoníaca em progressão. Os demônios estão agitados! Sabemos que o "modus operandi" dos demônios revela sua constante procura por corpos, através dos quais possam satisfazer os seus instintos mais baixos; praticando todas as formas de vício e atividade sexual ilícita. E o ser humano é a sua vítima preferida; pois possui os sentidos físicos que permitem aos entes malignos satisfazerem seus instintos através dos mesmos.

Juízo divino

E a Palavra de Deus sentencia - quanto aos se voltam para o ocultismo e a idolatria: "Porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém" (Romanos 1.21-25).

Verdadeiramente, aqueles que abrem brecha em sua vida aos demônios serão abandonados aos caprichos dos mesmos - tal como as Escrituras afirmam: "Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza;
semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro" (Romanos 1.26-27).

A Palavra de Deus determina que "assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm; estando cheios de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade; sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pais; néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia; os quais, conhecendo bem o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam" (Romanos 1.28-32).

E quanto aos "servos de Deus" em nossos dias

E um fato que nos assusta - é que a Igreja parece estar vivendo o seu momento de maior provação e perigo. Vivemos a temporada do cristianismo para todos os gostos e tendências. É como se vivêssemos o momento "faz de conta". O mundo evangélico vive em nossos dias o fenômeno de "Pastores que não são pastores"; "evangélicos que não são evangélicos"; "cristãos que não são cristãos"... Enfim, são os "servos de Deus" que, em sua constante preocupação em se servirem a si mesmos, acabam por se esquecer de que foram salvos para servir ao seu próximo. E vale à pena da uma olhadinha no que a sabedoria popular nos diz: "Quem não vive para servir - não serve para viver". É o fim!

Conclusão

Lembro-me que, quando fazia o meu mestrado em teologia, fui incumbido de explicar o "mal que Deus criou", baseado no seguinte texto: "Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas" (Isaías 45.7). Consegui resumir o trabalho; mas não foi tarefa simples.

Na exegese que fiz, demonstrei a existência de dois tipos de mal: O mal moral e o mal natural. O mal moral tem como autor o próprio Satanás, sendo o próprio homem o seu agente mais importante. Esta é a triste realidade: O ser humano é - ao mesmo tempo - o seu melhor agente e a sua maior vítima, na propagação deste mal.

O mal natural pode ser a mais eficiente resposta ao mal moral. O mal natural é - geralmente - de natureza disciplinar e punitiva. E quando este mal se torna em instrumento do juízo divino sobre uma vida, comunidade ou geração que tenha se tornado decadente a limites inaceitáveis, as consequências podem ser arrasadoras. Sodoma e Gomorra que o digam!

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Visita ao Distrito de Guarapari

No sábado que antecedeu a "Semana de Atualização Teológica, Fizemos uma visita ao Distrito de Guarapari. Foi logo depois de termos chegado de Portugal. Celia não pode ir comigo, devido a uma crise de labirintite e forte resfriado. Sendo já um tanto tarde para viagem tão longa, passei no Aeroporto do Galeão e peguei o Pastor Calegari - meu primogênito; Partimos então, rumo ao Estado do Espírito Santno. A bela cidade de Guarapari era nosso próximo destino.

Por termos saído já tarde, acabamos chegando na casa do Pastor Marcus Ely que, com a irmã Mel, nos esperava para um jantar muito especial - enriquecido com um deliicioso "bobó de camarão". Convenhamos que duas e meia da madrugada não é a melhor das horas para se jantar... Mas um "bobó de camarão" como o que os capixabas fazem, é prato para ser saboreado a qualquer hora.

Pela manhã, acordei cedo - para me preparar para a reunião com os obreiros do Distrito de Guarapari. Passamos a manhã toda, juntos, em reunião inspirativa e de grande enriquecimento para todos nós. Ao final do Encontro Distrital de Obreiros, a abençoada equipe de cozinha da IMW de Guarapari nos brindou com um suculento almoço - para gostos variados. Havia um prato a base de carne bovina (um assado delicioso). Meus amados! E também havia um prato a base de frango - tão gostoso quanto... Obrigado Senhor, por estas vidas!

Em seguida, fomos visitar e conhecer o terreno comprado recentemente - para a igreja em organização de Piuma. Também visitamos o comércio do Pastor e do Presbítero de Piuma - uma casa de lanches e um restaurante. Louvo a Deus por estas duas famílias de dedicados obreiros.

Enfim, tivemos o grande prazer de conhecer a igreja de Piuma. Um culto muito animado e com o salão lotado. Sentimos o mover do Espírito Santo do começo ao fim. O Pastor Marcus Ely - SD do Distrito de Guarapari - lá estava, juntamente com sua família. Foi maravilhoso! Após o culto, fomos par a casa do Pastor Moacir. Sua esposa Érica estava a nossa espera, com um maravilhoso jantar (Peruá frito, bobó de camarão, pirão e outros acompanhamentos). Já conhecia a mãe do Pastor Moacir; agora ficamos conhecendo os pais da irmã Érica. Glória a Deus por esta família!

Dormimos em casa deste abençoado casal. No dia seguinte, partimos bem cêdo - o Pastor Calegari e eu - pois teríamos que nos apresentar em Xerém, para a Reunião do Conselho Geral.

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 24 de maio de 2011

Atualização Teológica - parte I

Na semana passada, a liderança wesleyana esteve reunida em Xerém - no Centro de Convenções João Wesley. Foram dias de grande edificação para todos os participantes. Louvo a Deus pela liderança dedicada do Pastor Geraldo Lucio Rodrigues - Secretário Geral de Educação Cristã. Eu não acredito que alguém que tenha saído dali, sem levar consigo as marcas de um mover maravilhoso do Espírito Santo.

Realmente, esta Semana de Atualização teológica excedeu a todas as minhas expectativas! Como me deleitei ao ouvir os palestrantes - todos muito bem sucedidos no modo como se deixaram usar pelo Senhor, em suas ministrações. Aleluia! Deus nos falou profundamente, mediante temas relevantes ao momento em que estamos vivendo como igreja.

Foi ungida a participação do pregador americano - Bispo Doug Beachean, da Igreja da Santidade Pentecostal (Como Deus usou este amado irmão)! Tivemos também as ministrações feitas pelos Bispos - Elisiário, Amaral, Anderson, Sinvaldo, José Damião, Oséas e Jamir - todos eles usados por Deus de um modo tão objetivo. Os Ministérios de Louvor e seus momentos inspirativos de adoração; e os pastores, em sua palavra inspirativa; bem como os moderadores do momento de "reação à palavra".

Enfim... Quem não foi, perdeu. E quem lá esteve - entre os mais de quinhentos obreiros - deve estar entendendo perfeitamente o meu sentimento de gratidão a Deus pela Semana de Atualização Teológica. Creio que o ministério pastoral atento, saiu dali com um novo sentimento; o qual irá se refletir positivamente no seio de sua igreja. É provável que esta tenha sido a "Atualização Teológica" de conteúdo mais profundo e pertinente - de todas as que tivemos o prazer de participar.

Também tive a oportunidade de ministrar. Em minha fala, coube-me discorrer sobre os "Dons e Ministérios - força da igreja local". Mesmo não tendo conseguido avançar muito no desenvolvimento do tema, tive liberdade para entregar o que Deus me confiou. E senti-me bem com isso - mesmo não tendo chegado ao cerne da palestra. Pretendemos postar, em breve, esta palestra na íntegra.

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Portugal - nossos agradecimentos

Celia eu eu, fomos recebidos em Portugal com amor e simpatia admirável - tudo ali nos comoveu. As visitas que fizemos às igrejas foram marcadas por grande demonstração de afeto e dedicação dos irmãos. Encontramos muitos dos que ali deixamos; e ficamos conhecendo muitos que foram sendo recebidos ao longo do tempo da nossa ausência. Estamos plenamente convencidos de que - mesmo que tentássemos - jamais conseguiríamos fazer aqui um agradecimento individual, por razões óbvias. Portanto, vamos agradecer de uma forma especial aos que nos receberam em suas casas - por ser mais fácil lembrar:

Pastor César e Geralda, que nos abriram sua casa, em Lisboa, para que lá estivessemos hospedados. Em Lagos, o Pastor Marcos Klein e sua esposa; bem como a irmã Olga e sua família, que nos proporcionaram uma estada sem preocupações em Lagos. O Pastor Litamor e sua família, que nos deu um suporte indispensável em Albufeira. O Pastor Godoi e sua esposa que nos receberam em Vila Real de S. Antonio, como príncipes, em sua casa. Em Livramento, o Pastor Zetó e Alexandra nos receberam com muito bem em sua casa. No Porto, o Pastor Antonio Rodrigues e Salete nos receberam com o amor e o carinho de sempre, em sua comunidade.

Na Mourisca - desfrutamos de momentos aconchegantes na casa do Pastor Moisés e Renata, com um jantar bem à brasileira. Estivemos também na casa do Pastor Joaquim e Palmira, para o "chá da madrugada" regado a recordações de um tempo inesquecível.

Na Gafanha - Estivemos em casa de Antonio Graça e Filomena, em um almoço à Bairrada, repleto de histórias bonitas de um passado enriquecedor. Estivemos também em casa de Miguel Dinis e Paula, em uma breve passagem - pois nosso tempo estava "apertado" demais. E na casa de Rosa Macedo, fomos recebidos por ela e seu filho Victor - em um jantar à lavrador - cercado pelas belas coleções "de tudo" em sua casa (orquídeas, canários, objetos antigos, mandarins, louças antigas e belíssimas... Um colírio para os olhos). Na casa nova do Pastor Carlos Graça, encontramos a irmã Yvone grelhando entrecosto; o jantar que ali tivemos, foi marcado pelas histórias que tornam inesquecível um tempo de de grande mover de Deus. Ah, foi bom rever as belas e valiosas peças de cerâmica com mais de quinhentos anos - descobertas pelo Pastor Carlos Graça, em um barco naufragado na costa de Aveiro; barco este que ele entregou ao Estado Português - indicando sua localização sob areia - com riquezas incalculáveis em arte cerâmica do século XIV.

Em Aveiro - Estivemos em casa do Fortunato e Cristina, em um almoço regado a carinho e amor. O Pastor Armando e Lurdes nos deram uma atenção tão meiga, em um lanche em sua casa. Tivemos também o delicioso "chá da tarde", em casa da irmã Gomé, onde pudemos abraçar a irmã Áida, com sua memória enfraquecida - mas ainda em condições de se lembrar de Maria Célia e de lhe chamar pelo nome (admirável em seu estado, depois de tantos anos). Almoçamos em casa do casal Américo e Clarice - um almoço bem à portuguesa, no qual não faltou um delicioso coelho ao vinho tinto, para o meu deleite. Almoçamos também com o Pastor Mateus e Misma, observando a alegria incontida do Reuel, em nos receber em sua casa. Jantamos com Magdiel e Pérside. Se na Misma, saboreamos um bacalhau com natas - na Pérside, fomos brindados com o "bacalhau espiritual" (cheguei a brincar com ela: "o bacalhau estava tão deliciosamente espiritual, que me deu arrepios" - disse-lhe eu). Tivemos também um lanche cheio de recordações em casa do Pastor Fausto e Zezinha, com seus filhos ( este casal foi o primeiro casamento realizado na igreja de Aveiro).

Deixei para o final, o tratamento "VIP" recebido em casa do bispo Oséas e Ildeilza. Ah, quero dizer a vocês que a Missionária Matildes cuidou muito bem de sua casa e de todos nós - conforme vocês haviam recomendado!

Enfim... Chegou a hora de partir. O interessante é que nos fizeram assumir o compromisso de retornar. Pretendemos fazer isso mesmo, se Deus nos permitir tal alegria. Obrigado, Portugal - terra dos heróis do mar! E de wesleyanos dos mais dedicados!

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Aveiro)

Em nosso último domingo em Portugal, iniciamos a contagem regressiva para o retorno ao Brasil (como o tempo passa rápido). Cedo de manhã já estávamos voltados para o nosso derradeiro compromisso agendado: O convite feito pelo Pastor Mateus, para pregarmos na IMW de Azurva. A igreja de Azurva - antes conhecida como "igreja de Aveiro" - passou a ser chamada assim, devido a sua mudança de endereço. Esta igreja tem um significado especial para mim; por ter sido a primeira IMW que tive a honra de fundar em Portugal.

O convite que recebêramos, do casal que lidera aquela igreja, incluía o almoço em sua casa. Fomos andando até lá; pois nos encontrávamos muito próximos dela (estávamos hospedados em casa do Bispo Oséas Macedo de Queiroz e sua esposa - Missionária Ildeilza). A irmã Misma - filha mais nova de ambos - preparou um verdadeiro banquete! E lá estávamos nós: Celia, eu e o Pastor César. Comemos e nos divertimos muito; conversando sobre diversos assuntos.

Após um breve descanso a tarde, nos dirigimos para o salão de cultos. Só mesmo vendo, para entender o meu regozijo com a beleza e graça do novo salão, depois das obras feitas. Ele ficou amplo, bonito e confortável. Não há quem não se sinta bem, ao adentrar o templo wesleyano de Azurva, com quatrocentos assentos. À medida em que os membros iam chegando, íamos revendo rostos conhecidos de longa data e, ao mesmo tempo, conhecendo novas pessoas que foram se tornando membros desta querida igreja wesleyana.

O culto teve o seu início, em meio a um clima de grande alegria e adoração. O Ministério de Louvor, sob a direção da irmã Miriam, foi eficiente como sempre. A alegria e sentimento de louvor e adoração era geral. Senti-me muito bem ali (em meu íntimo, me reportava ao passado - louvando a Deus por ter permanecido perseverante em meio às lutas - para ver aquilo que estava vendo). O Pastor Mateus nos honrou de um modo especial! Celia foi chamada - eu também - em um clima que não dá para descrever! Louvo a Deus pelo ministério deste pastor à frente desta igreja. Obrigado, Senhor!

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 14 de maio de 2011

Ontem pela manhã

Ontem pela manhã - enquanto orava, lembrei-me de um cântico que marcou minha vida no passado. Um cântico que me transportou em momentos de conflito, à Presença do Deus todo poderoso. Enquanto meditava, cantei! Enquanto cantava, chorei! Enquanto chorava, senti o mover do Espírito em mim. Valeu à pena!

Flua em mim

Flua em mim Tua presença, Tua palavra;
Flua em mim Tua unção e Teu poder.
Quebra as barreiras; e as cadeias que prendem o meu ser;
Que impedem o fluir do Teu Espírito em mim.

Quero ser livre, para derramar toda a minha vida no Teu altar!
Em amor me consagrarei; e a Teus pés adorarei!
E a teus pés adorarei. E a teus pés sempre estarei!

Posso afirmar, sem a menor sombra de dúvida: Como me fez bem o momento que passei - conversando com o meu amado Pai celestial e cantando este hino tão apropriado e oportuno. Não existe experiência humana que seja capaz de superar um momento assim. Estar na presença do Senhor é estar no melhor dos lugares. Viver nEle e andar nEle é uma experiência para ser cultivada e continuada. Louvo a Deus por esta hora bendita de ontem pela manhã!

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Mourisca do Vouga)

IMW da Mourisca

Foi muito bom termos retornado a igreja da Mourisca. O honroso convite que recebemos do Pastor Moisés, nos permitiu rever amigos e irmãos de longa data. Chegamos em sua casa um pouco mais cedo, para saborearmos a delícia de jantar que Renata, sua esposa, nos preparou. Nos edificou muito ver o seu pequenino filho; cheio de vida e interatividade. Um menino muito abençoado.

Fiquei impressionado com a aquisição da propriedade da igreja da Mourisca! Um excelente salão em baixo; com uma residência de alto padrão em cima. Uma belíssima construção, em local privilegiado, com amplo terreno. A parte frontal tem estacionamento para até 20 carros. Parabéns ao Pastor Moisés e aos membros desta igreja, pela proeza que realizaram na Mourisca.

O culto ali vem sendo muito bem frequentado; e a liderança está bem atuante. O Ministério de Louvor conduziu muito bem a parte inicial, trazendo edificação a todos os presentes. Em seguida, o Pastor Moisés passou-me a palavra para a pregação. Enquanto eu pregava, meus olhos se voltavam para o auditório. Pude ver entre os participantes: O Pastor Ajudante Pedro e sua família; o Aspirante Daniel - seu irmão mais novo - com sua família (e pensar que os conheci ainda meninos). E vi também o pai de ambos - o querido Presbítero Arménio com sua esposa. Pude rever jovens e adultos com quem convivi, em um passado não muito distante.

Ao final do culto, os cumprimentos foram demorados. Estava também presente o Pastor Joaquim e a irmã Palmira - sua esposa. Eles foram pioneiros da obra wesleyana em Portugal; e me ajudaram desde a primeira hora. Tanto eu como Celia e o Pastor César, fomos diretamente para a casa do Pastor Joaquim (já era perto de meia-noite). Ficamos tomando chá e conversando sobre os antigos tempos - sem nos apercebermos do passar das horas. Quando nos demos conta, já eram cerca de três horas da manhã. Louvado seja o Senhor por tudo!

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 10 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Porto)

Uma experiência que trouxe grande alegria para Celia e eu - foi abraçar diversos irmãos ciganos que se converteram durante a nossa primeira missão em Portugal. Ainda está viva em nossa lembrança a entrada de três ciganos muito especiais para nós, em um domingo do final de 1981 ou 1982 (já não me lembro muito bem).

Eu estava de malas prontas para viajar ao Brasil, onde participaria de um concílio. Aquele era o domingo de despedida, pois viajaria no dia seguinte (Maria Celia e as crianças ficariam). Percebi que entraram no antigo salão de cultos - na Rua do Carmo - três pessoas um tanto diferentes: Eram três ciganos; dois rapazes muito barbudos e com cabelos grandes, de chapéus e roupas pretas; uma moça também de preto, com um xale preto cobrindo inteiramente sua cabeça. Como eu não estava habituado a uma cena assim, fiquei um tanto admirado e curioso. Eles sentaram-se discretamente ao fundo e ficaram atentos a tudo o que se passava. Preguei naquela noite uma mensagem, como geralmente fazia; exortando o povo a uma vida com Deus. Cheguei a dizer: "Estou viajando amanhã para o Brasil; se o avião cair... Eu vou subir". Foi um maravilhoso culto! Ao apelo, os três jovens se converteram ao Senhor. Chamavam-se: Antonio, Romeu e Lurdes - três ciganos que haviam perdido sua irmã mais nova em acidente de carro, por aqueles dias.

A partir deste episódio, batizamos muitos ciganos em Portugal (não tenho um número preciso - talvez uns duzentos). A comunidade cigana na IMW portuguesa cresceu muito. Em meu espírito, eu sempre soube que eles precisariam formar uma comunidade autônoma, mesmo que se mantivessem ligados à IMW, devido aos seus costumes e cultura. Eles são um povo especial. Precisavam conservar seus costumes, para que pudessem se voltar para uma obra missionária entre o seu povo. Caso houvesse ruptura em seus padrões culturais, corriam o risco de afastar do Caminho do Senhor todos os ciganos que poderiam ser salvos mediante o seu testemunho.

E hoje - mesmo tendo diversos wesleyanos ciganos em Portugal - temos duas abençoadas igrejas ciganas neste País: A "Igreja Cristo Para Todos" e a "Igreja Evangélica Vida Nova". Ambas as igrejas estão reunindo inúmeros ciganos em todo Portugal. Preguei em ambas, nas quais fui recebido com grande honra. Louvo a Deus pelos laços espirituais e históricos que nos unem. Como sou grato a Deus por tudo isso... Aleluia!

E agora - depois de ficarmos treze anos sem aqui por os pés - retornamos a Portugal. O Pastor Antonio Rodrigues, Presidente da "Igreja de Vida Nova", nos convidou para que pregássemos em uma de suas igrejas - a "Vida Nova" de Areosa, no Porto. Nosso ponto-de-encontro foi no salão da "Vida Nova" de Aveiro. Ali ficamos conhecendo o Pastor Giovanni, genro do Pastor Romeu, que pastoreia a igreja em Aveiro. Pudemos rever a Severina, o Kiko, e outros que conhecêramos ainda meninos. Abraçamos a irmã Catarina. Saímos dali em caravana formada por alguns carros. Nós seguimos no carro do Pastor César - este companheiro que tem nos dado assistência durante os dias em que temos estado aqui. No caminho encontramos o Pastor Marcelino, que conheci ainda muito jovem - um homem de Deus.

Chegamos na igreja; a qual já estava repleta de irmãos ciganos. Um ambiente muito animado e ruidoso. Percebia-se a presença de Deus no lugar. O culto foi dinâmico - haviam vários obreiros ciganos, inclusive o Pastor de Areosa e Vila Nova de Gaia (lamentavelmente, não consegui gravar os seus nomes). Foi muito bom abraçar a irmã Salete, esposa do Pastor Antonio; abracei também o Pastor Romeu e a irmã Lurdes - aqueles sobre quem falei acima, quando da sua chegada à igreja pela primeira vez. O Ministério de Louvor conduziu a igreja em adoração, havendo grande quebrantamento e alegria, com seus hinos em ritmo flamenco, bem à moda cigana. Preguei com muita liberdade no espírito. Foi uma noite inesquecivel, aleluia!

Por tudo o que temos visto Deus fazer entre os ciganos portugueses, rendemos muitas glórias ao Senhor! Que suas vidas continuem sendo este referencial tão importante, apontando para o Deus que pretende reunir à Sua volta filhos de todas as tribos, povos e línguas - dentre os quais os ciganos estão incluídos.

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Gafanhas)

Como Pastor wesleyano que sou, já trabalhei nos mais diversos lugares e pastoreei as mais diversas igrejas. E tudo aquilo que tenho visto e experimentado me autorizam a dizer que a IMW da Gafanha da Nazaré foi uma das mais importantes igrejas com que lidei. Portanto, retornar à sua tribuna - para pregar a Palavra de Deus foi uma experiência gratificante.

IMW da Gafanha da Nazaré

Esta igreja foi a segunda IMW a ser estabelecida em solo português. Ainda me lembro perfeitamente do dia de sua inauguração: 25 de abril de 1980; data em que empossei à frente da mesma o Pastor Nivaldo Gomes Rebouças, na altura recém-chegado do Brasil. O seu ministério estabeleceu ali uma história de dedicação e de sucesso, ainda lembrada por aqueles irmãos - mesmo por alguns que não estão mais naquela igreja.

O Pastor César foi nos buscar na casa do Bispo Oséas - onde estamos hospedados. Após tomarmos um delicioso café, feito pela irmã Maria Celia, saímos para o culto naquela igreja. Célia não pode nos acompanhar; pois, o resfriado que havia me "bombardeado", estava dando mostras de querer "mudar de endereço". Chegamos um pouquinho antes do início do culto. Cumprimentamos o Pastor Márcio Santos - seu atual pastor - e sua esposa Alessandra; deu também para cumprimentar alguns irmãos, antes que o culto fosse iniciado. O templo da Gafanha está de uma beleza e harmonia, que dá gosto ver.

Culto iniciado! Ministério de Louvor chamando os participantes para a adoração, com aquele cântico que está sempre presente em meu espírito: "Render a Ti adoração e derramar meu ser - é o que meu coração deseja toda manhã...". Em meu íntimo, aplaudi (começaram muito bem). Após os louvores e oportunidades, fui convidado pelo Pastor Márcio à tribuna; o qual me passou prontamente a palavra. Depois de ter falado algo sobre meu ministério e minha família, passei a pregar sobre o texto de João 5.1-15; desenvolvendo o tema "Tão perto da bênção - Tão longe de Deus". Após a pregação, enquanto o Ministério de Louvor me dava suporte, chamei todos à frente - para um momento de oração. Bênção pura!

Antes de sairmos, conversei um pouco com alguns irmãos. Foi muito bom rever o Isidoro e Idalina - pais de Maria José e Romi; e também abracei sua filha Fernanda e Francisco - seu único filho homem. Abracei também Maria Sindurino e Isabel - sua filha. Filomena e Rosa Macedo também estavam (no sábado estarei almoçando com a primeira e jantando com a segunda). Foi muito bom ver o Patacão e sua família - todos muito dedicados na igreja. abracei também o Domingos e seus familiares - dentre outros amados irmãos. Lamentei não ter encontrado o João Neves e o Miguel Dinis no quadro de membros - por tudo aquilo que representaram na história desta querida igreja.

Enfim, foram momentos muito edificantes; saímos dali com a impressão de que o Pastor Márcio vem desenvolvendo um ministério centrado em boa qualidade. Sua dedicação é visível. Ele já está dando os primeiros passos para a construção do novo templo. É um homem de fé e Deus há de lhe dar mais esta conquista em seu ministério. Ao chegar em casa, transmiti à Maria Celia todos os abraços e beijos que me encarregaram de lhe dar. Obrigado Senhor!

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Sou grato a Deus

Hoje, sentei-me para postar algo para edificar meus seguidores. Todavia, sem saber o que postar, fiquei "matutando"...

Pensei na bondade de Deus parta comigo - em Seu amor imensurável à mim direcionado. Pensei Nele - e declamei:

Sou grato a Deus!

Sou grato a Deus por minha vida - por tudo aquilo que tenho e que sou;
Sou grato a Deus por ter-me aceitado como filho - sendo eu quem sou.

Sou grato a Deus, mas não me vanglorio - sei que minha gratidão ainda deixa à desejar...

Sou grato a Deus, mas não me ufano disso. Afinal de contas, minha gratidão não é virtude - é reconhecimento!


Sim! Sou grato a Deus...


- Por não ser aquilo em que poderia ter me tornado - se o mundo tivesse tido sucesso...
- Por não ter me tornado naquilo que me aniquilaria - caso Satanás tivesse triunfado...
- Por não ter do que me envergonhar - por não ser referência de miséria e rebeldia...

- Por não ver minha vida como algo meu - e sim como um vaso em Suas mãos!


Que bênção - Sou grato a Deus!


Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 3 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Lisboa)

A viagem do Algarve para Lisboa durou cerca de duas horas e meia, pela auto-estrada. Quando chegamos em casa, já passava das duas horas da manhã. Depois de um breve descanso, tivemos que nos aprontar para estar no culto da manhã, na igreja de Massamá; que eu não conhecia. Ela é pastoreada pelo Pastor Luiz Pizano (ele é oriundo de Petrópolis). Esta igreja é constituída de brasileiros, portugueses e angolanos.

Visita a IMW de Massamá

Fomos com o Pastor César e Geralda para o culto na igreja de Massamá. Após os louvores e oportunidades, preguei sobre a expressão que Paulo usou, quando se dirigiu aos anciãos de Éfeso: "Ligados pelo Espírito". Após a pregação, o Pastor Pizano me convidou para presidir a Ceia do Senhor. Também foi prestada uma homenagem as mães presentes, pelo seu dia (em Portugal, esta homenagem é feita no primeiro domingo de maio). Após o culto, as irmãs ofereceram a todos os participantes um delicioso pedaço de bolo.

Antes de sairmos, examinei as instalações da igreja; muito boas por sinal. Conversei um pouco com o irmão Anderson e suas três filhas. Eu o conheci a vários anos atrás; quando era membro da IMW de Cosmópolis - em S. Paulo. Ela era pastoreada pelo Pastor Maurício Miranda. Conversamos sobre o delicioso almoço que ele nos ofereceu em sua casa naquela ocasião: um churrasco inesquecível, de tão caprichado que foi.

Após momentos tão edificantes; o Pastor César e eu, resolvemos homenagear Maria Celia e Geralda; pois, além de dedicadas esposas, são também as mães dos nossos filhos. Nós as levamos para almoçarem em um restaurante. Enquanto os três se deliciaram com um tradicional e suculento "bacalhau com natas"; eu resolvi experimentar a não menos suculenta "paella de bacalhau com frutos do mar". E todos ficamos muito contentes com as escolhas feitas.

Visita a IMW do Barreiro

A tardinha, nos dirigimos para a igreja do Barreiro, que eu também não conhecia. Ela é pastoreada pelo Pastor Manuel de Jesus Delgado - nosso filho no ministério; coadjuvado por um Presbítero, cujo nome esqueci de anotar; e pelo Evangelista Anderson - filho do falecido Pastor Valdir Fabricio Justo, do qual tive a honra de ser SD nos anos 86/87 (naquela época o Anderson devia ter uns seis anos de idade).

Chegamos lá com o culto já iniciado; sendo presidido pelo Evangelista Anderson, que presidia o Ministério de Louvor da igreja. Logo em seguida, chegaram também os Pastores: Manuel Delgado - pastor do Barreiro; e Luiz Pizano - pastor de Massamá. O Pastor César e Maria Celia, foram convidados a dar uma saudação. Em seguida, Deus me deu uma palavra para a igreja. Logo após a mensagem, tivemos a Ceia do Senhor. Por tudo aquilo que vi e senti, creio que Deus tem algo a fazer naquela igreja - através do ministério do Pastor Manuel.

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Lagos e S. Braz do Alportel)

Visita a Lagos

Lagos é outra importante cidade algarvia. Assim como albufeira, é bastante procurada pelo turismo interno e externo, devido à temperatura do mar em suas praias (muitos turistas dos Países nórdicos procuram este balneário até mesmo no inverno). O Pastor Marcus Klein - líder da IMW em Lagos - vem desenvolvendo um abençoado ministério a frente desta igreja; auxiliado pelo Presbítero Marcionílio.

Foi muito bom ver a fase de alegria e progresso em que vive aquela igreja wesleyana. Tivemos um culto maravilhoso! Encontramos ali irmãos que conhecêramos no passado e outros mais novos. Um Ministério de Louvor dedicado e ungido dirigiu o momento de adoração. Senti grande liberdade para pregar ali. Celia cantou um hino do Nani Azevedo e o Pastor César deu uma saudação. Em seguida, oramos por todos os participantes.

Após o culto, fomos para a casa de alguns irmãos brasileiros que foram ovelhas do Pastor José Sérgio, na IMW de Mantena. Eles e outros brasileiros residem em uma ampla casa. A irmã Olga - nossa anfitriã - preparou um jantar à mineira (frango frito, arroz e feijão; e aquela couve cortada tão fininha, como os mineiros gostam de fazer). Estes irmãos tem sido de grande importância no trabalho do Pastor Marcus. Após o jantar, fomos dormir na residência pastoral.

Visita a S. Braz do Alportel

No dia seguinte, tivemos que percorrer mais de cem quilômetros - de Lagos até Vila Real de S. Antonio, na divisa de Portugal com a Espanha, no extremo sul da Península Ibérica. Antes de ingressar na cidade de Vila Real, atravessamos a imponente ponte que liga os dois Países, para abastecer o carro com óleo diesel na cidade espanhola de Ayamonte - que é bem mais barato do que em Portugal. Celia aproveitou para comprar lençóis e colchas em um Shopping da fronteira.

Em seguida, fomos para a residência do Pastor Godoy - responsável pelo trabalho wesleyano em Vila Real de S. Antonio e S. Braz do Alportel. Infelizmente, não pude visitar a IMW de Vila Real de S. Antonio; pois teríamos apenas este dia para esta visita. Antes de sairmos para o culto - em uma viagem de cerca de trinta minutos - tomamos um chá na residência pastoral.

Enquanto o Pastor César levou Celia para fazer uma rápida visita a sua mana Maristela e o Pastor João Batista, na cidade de Tavira - próxima de onde estávamos - eu segui com o Pastor Godoy para a IMW de S. Braz do Alportel. Graças a Deus, eles conseguiram chegar ainda no período da mensagem; e ao final da mesma, Celia ainda cantou e deu uma saudação ao povo; e o Pastor César orou em favor dos participantes.

Após o culto, fomos jantar ali perto, com a família pastoral. A esposa do Pastor Godoy é irmã do Pastor Cleber - da nossa igreja em Iuna, no sul do Espírito Santo. Conversamos muito à mesa. Demos também algumas sugestões a Pâmela - sua filha de dezenove anos, que está vivendo aquela fase em que o jovem procura definir sua situação vocacional.

Após o jantar, saímos com alguma pressa, rumo a Lisboa - a cerca de duzentos e cinquenta quilômetros de distância - pois teríamos que pregar no culto de Santa Ceia, de manhã cedo, na IMW do Barreiro. Retornei louvando a Deus pelos dois pastores wesleyanos que visitei. eles tem dois pontos em comum: Ambos são oriundos da II Região Eclesiástica; e ambos estão fazendo um abençoado trabalho no Algarve.

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 1 de maio de 2011

Visita a lugares de Portugal (Albufeira)


Na quinta-feira, o Pastor César nos levou em seu carro - em uma viagem de algumas horas - para visitarmos Albufeira, importante cidade do Algarve; não sem antes saborearmos um delicioso bacalhau com grão de bico, que a irmã Geralda fez com o maior capricho. Albufeira fica no litoral sul; e é muito procurada no verão, por ser um balneário muito apreciado pelos turistas portugueses e europeus. No entanto, nossa ida a esta bela cidade portuguesa tinha outra finalidade: Havíamos recebido um convite para pregar na "Igreja Cristo Para Todos" - a mais importante igreja cigana em Portugal.

Chegamos ainda à tempo de visitar o Bispo Litamor - um dos mais conhecidos líderes da igreja evangélica cigana em Portugal. Foi uma bênção termos visitado sua casa e reencontrado este amado companheiro de ministério, depois de tantos anos sem nos vermos (ao vê-lo, me lembrei da primeira vez em que o vi - um ciganito muito jovem, de apenas quatorze anos de idade - sempre louvando ao Senhor e se dedicando às coisas de Deus). Fiquei muito contente em rever seus filhos - Ana Lia e Joel - já casados; e o mais novo, ainda solteiro. Não vi o Samuel, que é obreiro do Senhor no norte do País. Conversamos um pouco e, em seguida, fomos jantar ali perto.

Após o jantar, fomos para o culto; na importante igreja cigana de Albufeira. O Moisés - sobrinho do Litamor - é o Pastor da mesma. Ele é irmão do Pastor Nequinhas, que pastoreia uma igreja cigana "Cristo Para Todos", na Argentina. O ministério de Louvor entoou cânticos em ritmo flamenco (modo peculiar dos ciganos louvarem ao Senhor). Foi uma bênção! Em seguida, após uma palavra de saudação trazida pelo Pastor César e por Maria Celia, preguei a Palavra de Deus. Não terminamos o culto sem antes orar por todos os participantes.

Em seguida, fomos tomar café na casa da Morena (senti forte emoção, pois estávamos rememorando um passado de grande edificação e comunhão - para sempre registrado em nossa lembrança). Conversamos bastante, antes de nos recolhermos para o descanso em casa do Litamor; tendo recebido dele alguns presentes. No dia seguinte, após tomarmos café juntos, continuamos a viagem - desta vez para Lagos, cidade que fica também no litoral sul de Portugal.

Cordialmente;
Bispo Calegari