terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O pai da mentira

"Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo" 
(Apocalipse 12:12).

A alguns dias atrás, postei um artigo intitulado "Mundo contraditório". Nele, denunciei a existência de uma tríplice aliança - entre o mundo, o diabo e a carne - que vive em continuada rebelião contra Deus; cujo objetivo final é a total degeneração do ser humano, destruindo a imagem e semelhança de Deus que trás em si, até sua completa aniquilação. Naquele artigo, foquei a figura do "mundo" e prometi postar a sequência do assunto. E agora, cumprindo o prometido, estou postando sua continuação; focando aqui a figura do diabo - parte integrante desta tríplice aliança. 

Introdução

"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo" (Efésios 6:11).

Não tenho a menor dúvida quanto ao fato de que o diabo é o arquiteto universal da manipulação e da corrupção do ser humano, ao longo de toda a sua história. Em sua obsessão por destruir a humanidade, ele é capaz de usar os métodos mais sedutores e cruéis. E para chegar ao seu objetivo, ele se utiliza dos terríveis recursos de assédio moral e religioso de que dispõe. E, para isso, conta com os prazeres do mundo e com a concupiscência da carne. Sempre que consegue dominar alguém - procura torna-lo desorientado e infeliz ao extremo, no afã de destruí-lo completamente. 

O diabo é o "príncipe deste mundo"

"Já não falarei muito convosco, porque se aproxima o príncipe deste mundo, e nada tem em mim" (João 14:30).

Em sua condição de "príncipe deste mundo" ele exerce liderança e gestão sobre governos e instituições. Como "príncipe", torna-se o sujeito oculto de muitas ações políticas e governamentais em todo o mundo. Nem mesmo os países de forte tradição  cristã, conseguem escapar a esta regência truculenta. Portanto, é raro vermos uma ação de comando e de governo neste mundo, que não tenha o seu mentoreamento e monitoramento. 

"E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero" (Lucas 4:6).

O diabo, como "príncipe deste mundo", é o senhor absoluto da "feira das vaidades" - local que leva o homem a sentir-se feliz consigo mesmo. Ao prometer-lhe poder, desperta no ser humano desejo incontido por glória pessoal. Procura também instilar no homem a sede por prazeres escravizantes e destruidores (sadismo, masoquismo, sexo selvagem, etc), mergulhando-o cada vez mais fundo na lama da crueldade; da imoralidade e dos vícios - até levá-lo aos calabouços do inferno. 

O diabo é o "deus deste século"

"Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (II Coríntios 4:4).

Em sua posição de "deus deste século", ele se julga no direito de exigir culto à sua pessoa. E, geralmente, oferece aos seus vassalos benesses temporárias em troca do culto que lhe é prestado. É muito importante sabermos que o diabo criou também o seu próprio sistema religioso. Além de ser o mentor da "Igreja do Diabo"; tem também outras franquias - até com nomes pomposos e aparentemente cristãos - para confundir os incautos; os ignorantes; os indiferentes; os incrédulos. Enfim...  Aos que desprezam a Palavra de Deus e não recebem a Jesus Cristo - o Filho de Deus.

Como "Deus deste século", ele tem sob seu domínio uma multidão incontável de fiéis adoradores - desde os ingênuos aos aclamados "mestres de religiões" e aos habilidosos promotores de seus produtos místicos exotéricos. Ele dirige um "pool de negócios da fé"; dentre os quais se encontra um "supermercado da fé", no qual podem ser encontrados "stands" das mais diversas religiões; até as pseudocristãs. Em suas diversas gôndolas, é encontrado todo o tipo de produtos inventados pela superstição e crendice, para dar ao ser humano a falsa sensação de que está bem com Deus. 

O diabo é o "pai da mentira"

"Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira" (João 8:44).

Sendo ele o "pai da mentira", é capaz de engendrar as maiores calúnias, com o propósito de destruir reputações outrora ilibadas. Creio que não exista uma só pessoa que não tenha sido vítima, uma vez ou outra, das mentiras do diabo. Dentre suas táticas de transformar uma mentira em "verdade", utiliza aquela em que certa mentira vai sendo dita tantas e tantas vezes, veiculadas inclusive por pessoas de bem, até que a grande maioria das pessoas comece a acreditar nela.

É também especialista em arquitetar redes de intrigas. E quando uma rede de intriga se desenvolve, consegue destruir grandes amizades. As malhas desta rede tem também conseguido destruir muitos lares, provocando separação de casais que outrora se amavam. Sua rede de intrigas é tão influente, que chega a atingir o âmago de diversas igrejas; promovendo a quebra de comunhão entre muitos irmãos, jogando líderes contra líderes e irmãos contra irmãos. 

O diabo é o "príncipe das potestades do ar"

"Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência" (Efésios 2:2).

Como "príncipe das potestades do ar" ele consegue manipular poderes sobrenaturais maléficos - mobilizando demônios contra o ser humano. Os demônios por ele enviados, podem infligir grande sofrimento ao ser humano indefeso. A ação de demônios, em seu estágio inicial,  tenta promover a opressão da mente. É devido a esse perigo, que, devemos atentar para a Palavra que diz: "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti" (Isaías 26:3). E também para o maravilhoso texto do NT: "Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra" (Colossenses 3:2).

Em seu estágio final, os demônios conseguem dominar completamente o ser humano, através da possessão. E, nessa terrível condição, a pessoa perde inteiramente sua capacidade de raciocinar e de refletir - tornando-se em uma espécie de "zumbi" ou de ser vegetativo. Um pai desesperado trouxe seu filho, nesse estado, a Jesus: "E muitas vezes o tem lançado no fogo, e na água, para o destruir; mas, se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos" (Marcos 9:22). Em nossos dias é crescente e assustador o número de pessoas possessas e oprimidas por demônios. Todavia, se o nome de Jesus for invocado, haverá libertação; Pois, a Palavra de Deus nos diz que: "Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres" (João 8:36).

O diabo será lançado no lago de fogo e enxofre

"E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre" (Apocalipse 20:10).

Sabemos pela Palavra de Deus, que a causa do diabo não tem futuro. Ele já está condenado. Não existe meios dele escapar ao que lhe está reservado por Deus. Lemos na Bíblia que o lago de fogo foi preparado para ele: "então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos" (Mateus 25:41). Quando contemplamos o seu destino, segundo as Escrituras sagradas, vemos que sua punição eterna já está formulada no particípio: "E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele" (Apocalipse 12:9).

Jesus veio ao mundo para desfazer as obras do diabo

"Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo" (I João 3:8).

A Bíblia nos diz que "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16). Portanto, a obra do diabo começa a ser desfeita na vida de alguém, quando este alguém se rende a Jesus. A própria história nos apresenta a humanidade completamente perdida; dominada pelas obras do diabo. Mas a Palavra de Deus declara que "o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido" (Lucas 19:10).

Lemos nas Escrituras que estávamos sem Cristo "separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto" (Efésios 2.12-13).  Somos salvos, quando confessamos o nome de Jesus e somos lavados por Seu sangue; pois, o processo redentor que nos torna filhos de Deus, se baseia no único modo de expiação possível: A morte de Cristo na cruz! Sabemos que o pecado nos distancia de Deus . "Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado" (I João 1:7).
 
Conclusão

"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar" (I Pedro 5:8).
 
Como afirmei em postagem anterior - intitulada "Mundo contraditório" - o assunto é vasto e complexo. E esta é a segunda parte, de uma divisão de três. Na primeira, enfoquei o mundo; nesta, estou denunciando o diabo e suas astutas ciladas; e. na terceira e última da série, alertarei quando ao perigo da carne e sua concupiscência. É, como eu antecipei, a tríplice aliança: "O mundo; o diabo; e a carne. Estejamos sempre atentos e sob cobertura! 
 
"Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós" (Tiago 4:7).

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário