segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Ciranda do Inferno

O famoso dicionário "Aurélio" define ciranda, como substantivo feminino - cujo significado é:
1.Peneira grossa.
2.Dança de roda infantil; cirandinha.
3.Fig. Turbilhão, voragem.

"Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos. E ele lhe disse: Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte. Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces" (Mateus 26.31-34).

Quando Jesus se dirige a Pedro, para alertar quanto ao fato de que Satanás pediu para cirandar os discípulos como o trigo - Ele deixou bem claro que esta ciranda é um enorme perigo para os que por ela são envolvidos. Se considerarmos as definições do "Aurélio" para o verbo utilizado por Jesus, percebemos que as três figuras podem ser aplicadas ao contexto desta advertência:

1. "Cirandar como trigo" tem tudo a ver com passar o trigo pela peneira. Sabemos que quando o trigo é cirandado, só permanecem na peneira aqueles grãos que tem consistência suficiente para permanecer no conjunto "trigo". Qualquer grão defeituoso ou enfraquecido, acaba por ser lançado fora - amontoado junto a palha que vai ficando pelo caminho.

2. "Cirandar como trigo" também pode ser comparado a dança de roda infantil; em que as crianças nela envolvidas vão girando, girando, girando... Em um giro sem fim - sem sair do lugar. Algumas completamente zonzas, sem ter condição de brincar mais, estonteadas pelo giro ininterrupto da ciranda.

3. "Cirandar como trigo" pode também ser visto como um giro louco e voraz - que vai devorando, consumindo, corroendo, destruindo. É a "ciranda do inferno", em sua voracidade - procurando roubar, matar e destruir todos aqueles que consegue envolver em seu giro infernal.

Pedro é avisado

A solene advertência do Senhor Jesus a Pedro, revela o cuidado de Deus por aqueles a quem Ele chama. O girar enlouquecedor da "ciranda do inferno" iria se abater sobre um obreiro do Senhor que se julgava capaz de vencer por si mesmo. Entretanto, logo iria descobrir que não é bem assim. Na verdade, todos nós somos vulneráveis em meio a este terrível turbilhão. Valentia, dedicação e fé - não são suficientes para nos fazer sair ilesos desta ciranda.

Mediante a palavra de Jesus, vemos que a única chance que temos de escapar é por meio da oração. Ao dizer a Pedro: "Eu roguei por ti" - Jesus deixa claro que não é possível escapar sem a ajuda de Deus. Não existem heróis neste confronto. Dois sentimentos são comuns em meio a esta "ciranda": O sentimento de autosuficiencia e de capacidade própria, que ocorre antes do ataque. E o sentimento de desânimo e de impotência, que surge no interior da peneira. E a "ciranda do inferno" traz em seu giro, dois tipos de ataque:

Provação dolorosa

Provação é a palavra-chave neste tipo de ataque. São aquelas lutas e provas que produzem grande sofrimento. Este ataque se manifesta sob as seguintes formas: Perseguições sofridas, até mesmo de pessoas próximas; ataques do inferno contra a família; opressões que atacam a mente e a saúde; e outros parecidos.

Em meio a este turbilhão, o filho de Deus precisa se refugiar em Deus; buscando nEle forças para prosseguir. Em caso contrário, pode ser levado ao enfraquecimento e desânimo - sem condições para combater "o bom combate da fé". Muitas vezes, sem forças para reagir à fúria de Satã, o crente afligido chega até a pensar em desistir de tudo.

Turbilhão das tentações

Este tipo de ataque é mais sutil e perigoso. Ele se aproveita do sucesso do crente; vindo sob a forma de propostas indecorosas; jogo de sedução; infidelidade conjugal; envolvimento com pornografia; etc. Aqueles que vivem em oração e na presença de Deus, geralmente, conseguem escapar. Mas, quem vive de modo descuidado e negligente pode estar a um passo do abismo.

Alguns grandes homens de Deus do nosso tempo, acabaram por ser vencidos e dominados por Satanás. E o mais triste, nestes casos, é que estes obreiros continuam agindo como se ainda estivessem sob a unção de Deus - "expulsando demônios e curando enfermos". Parecem viver um "faz de conta" ministerial. Pregam as mesmas mensagens... Todavia, sem a unção do Espírito. Tornam-se semelhantes ao "anjo da igreja de Sardes"; o qual vivia apenas do nome... E nada mais.

Rendição completa a Deus é a única hipótese de vitória

A palavra de Deus tem uma promessa de proteção para todos nós: "Então temerão o nome do SENHOR desde o poente, e a sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a sua bandeira" (Isaías 59:19).

Portanto, ao deparar com a "ciranda do inferno", devemos nos apegar a Palavra de Deus - tendo na lembrança as palavras de Jesus aos seus discípulos sonolentos: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca" (Mateus 26:41).

É necessário guardarmos Sua Palavra, para recebermos dEle imunidade e proteção: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra" (Apocalipse 3:10).

Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário:

  1. Parabens pelo estudo maravilhoso sobre estes versículos!! Q Deus o abençoe sempre!!

    ResponderExcluir