quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Desafios Para um Novo Tempo

Na próxima "postagem", estarei escrevendo sobre três medidas que tomei, com o objetivo de tornar a II Região ainda mais "leve" e funcional. Como os wesleyanos da II Região devem se lembrar, nossa primeira proposta para esta Região foi; "Formar uma equipe de vencedores para alavancar a II Região". Acredito que não haja entre nós uma dúvida sequer, quanto ao fato de que esta equipe está formada e de que a II Região está alavancada. Os dois concílios regionais que presidimos (Guarapari e Xerém), sinalizaram para esta etapa em desenvolvimento, quando os primeiros resultados deste processo se tornaram visíveis.

Um Divisor de Águas

Realmente, saímos do XV Concílio Regional como aqueles discípulos na travessia do mar da Galiléia para a outra margem: Havia nuvens ameaçadoras no horizonte - mas Jesus estava naquele barco! A tempestade golpeou enfurecida aquele grupo - mas Jesus estava no barco! Ao transpormos os umbrais do ano de 2011, é como se tivéssemos chegado ao outro lado do "mar da Galiléia". E trouxemos conosco, nesta travessia, um lema que ainda ressoa em nossos ouvidos: "Desafios para um Novo Tempo".

Não creio que este momento seja de comemoração. Não temos tempo a perder em um momento, quando nossas atenções devem estar voltadas para os desafios deste novo tempo. Podemos até celebrar as conquistas alcançadas; em cânticos de exaltação a Deus, - o Autor das nossas vitórias. Mas, sem perder de vista o nosso objetivo, que é continuar vencendo e conquistando, em nome do Senhor Jesus. Os indicadores, neste concílio, exibiram as conquistas dos dois últimos anos. Porem a nossa missão imediata não é proclamar as conquistas do passado. E sim, travarmos a batalhas do presente; e nos preparamos para as batalhas do futuro!

Posso aqui testemunhar sobre três certezas que carrego neste novo ano:

1. A certeza de que Deus já nos deu a "Equipe de Vencedores"!
2. A certeza de que Deus já nos deu as "ferramentas para esta Missão"!
3. A certeza de que Deus já nos deu a "unção que torna possível o impossível"!

Agora, é só fazermos como Jacó: Sonhar os sonhos de Deus! Contemplar as ovelhas se multiplicando! Precisamos ter como prioridade: administrar os sonhos e revelações recebidos de Deus, cuidando para que eles não sejam frustrados. É nosso dever estar na presença de Deus, para que estes sonhos e visões não se evaporem na "névoa da mediocridade"; nem sejam incinerados na "fogueira das vaidades". Deus é conosco! O que ainda estamos esperando?

Andando com Deus no caminho

Em uma outra frase, cunhada pelo Espírito de Deus em meu espírito, tenho afirmado que "melhor do que andar no caminho de Deus, é andar com Deus no caminho". Na verdade, nem precisamos de um caminho específico, quando temos a presença do Senhor conosco. Abraão que o diga! Ele não precisava de um "caminho", pois tinha o Senhor que lhe fizera promessas! Qualquer caminho o levaria a Canaã, contanto que este caminho não o afastasse da presença do Senhor. A estrada que o levaria à "terra prometida" - por mais longa e sinuosa que fosse - tinha "começo meio e fim": Canaã era logo além! E a única coisa que poderia levá-lo a perder o rumo para esta gloriosa conquista, seria dispensar a presença do Senhor.

Andar com Deus é a melhor estratégia

Moisés recebeu de Deus a missão de conduzir Israel para a terra prometida. Seria necessário seguir viagem por um caminho nunca antes percorrido. A linha sinuosa desse caminho iria conduzi-los entre pedras e espinhos; através de montanhas e vales. O povo de Deus, sob sua direção, iria enfrentar muitos inimigos; muitos desafios. Mas lá ia Moisés! E uma profunda convicção ele levava consigo: A certeza de que o único meio de chegarem ao destino, seria se manter na presença do Senhor. Foi esta convicção que o levou a orar: "Se eu, pois, tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que agora me mostres os teus caminhos, para que eu te conheça, a fim de que ache graça aos teus olhos; e considera que esta nação é teu povo. Respondeu-lhe o Senhor: Eu mesmo irei contigo, e eu te darei descanso. Então Moisés lhe disse: Se tu mesmo não fores conosco, não nos faças subir daqui" (Êxodo 33.15-15). Como sua oração demonstra, ele sabia muito bem que - sem o Senhor em sua vida, não chegaria a lugar algum.

Na próxima postagem, então, falarei sobre as três medidas que tomei para facilitar o governo da II Região e seus inúmeros desafios. Até lá!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário