quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Despedida e Posse

A III Região Eclesiástica da Igreja Metodista Wesleyana viveu um momento singular em sua história. Desde a sua organização, a 23 anos atrás, ela tivera como seu Superintendente Regional, o Revmo Bispo Elisiário Alves dos Santos; que, agora, passa o "cajado" ao Revmo Bispo Anderson Caleb - seu novo Superintendente Regional.

Foram 23 anos de crescimento e de prosperidade, com extraordinárias realizações. Dentre elas, podemos destacar a compra de seu acampamento "Monte Hermon" (provavelmente, o mais belo da Denominação). Adquiriu também sua Sede Regional: Um prédio amplo, localizado em zona nobre de São Paulo, no Bairro de Santana; próximo à Estação do Metrô. Expandiu em muito suas fronteiras, liderando um processo de desenvolvimento da IMW na Argentina, no Uruguai e no Paraguai. Demarcou e criou dois projetos de nova região, que resultaram nas seguintes regiões: a IV Região Eclesiástica (Estados de Rondonia, Acre, Amazonas, Roraima e Amapá), e a V Região Eclesiástica (Estados do Paraná, S. Catarina e Rio Grande do Sul). Foi também uma autêntica "forjaria" de destacadas lideranças na Denominação.

A cerimônia se deu num ambiente solene e muito concorrido, com mais de mil pessoas presentes, entre familiares e amigos dos Bispos em foco, obreiros, diversas caravanas, e membros da IMW de São Paulo, que para ali se deslocaram. O local não poderia ter sido melhor - o Acampamento Monte Hermon - a "menina dos olhos" da III Região. Seu novo salão para grandes eventos, que comporta aproximadamente mil pessoas sentadas, tornou-se pequeno para o grande público. Foi um clima de forte emoção, com muitas lágrimas sendo derramadas. Entre os ilustres presentes, destacamos o Bispo Nelson, bispo jubilado da Igreja Metodista do Brasil; e o Reverendo Eudes, obreiro dedicado ao ramo literário, que já dirigiu a Editora Vida; e agora faz parte da liderança máxima da Sociedade Bíblica do Brasil.

Enfim... O Bispo Elisiário parte para seu novo desafio: Superintender a I Região Eclesiástica, com a habilidade e graça que lhe são peculiares. Todavia, os laços de amizade e comunhão que o ligam aos que ficam na III Região, jamais serão esquecidos por aqueles que tiveram o privilégio de conviver com ele e a querida Missionária Lúcia - sua sempre dedicada esposa. Indo para mais longe de seus filhos, genro, nora e netos, seguem para Petrópolis-RJ; onde continuarão a fazer o que sempre fizeram: Abençoar vidas, cuidar de pastores, e exaltar a Deus com o seu brilhante testemunho cristão.

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Caldas Novas

Esta é a nossa segunda visita a Caldas Novas, cidade com forte vocação turística no Estado de Goiás. O Pastor Iankee e sua esposa Isabel, nos conduziram em seu carro desde Brasília. Saímos de Goiânia, com tempo suficiente para chegarmos para o almoço. Chegamos na residência pastoral por volta do meio-dia. A família pastoral já estava à nossa espera. Logo em seguida, chegaram também os pastores Edmilson - SD do Distrito e pastor da IMW de Uberlândia; e Rodrigo - pastor da IMW de Alvorada.

Após conversarmos um pouco, fomos avisados que o almoço já estava pronto (filé de frango empanado, farta salada e acompanhamentos). Duas irmãs da igreja o prepararam com requinte, com sabor delicioso, o que levou todos a comerem além da medida. Após um bom tempo de conversa, fomos encaminhados a um hotel da cidade, para descansarmos um pouco (ele é gerenciado por um irmão da igreja, que nos tratou com a máxima cortesia). Saímos ao escurecer, rumo ao templo da IMW, pois o culto iria começar dentro de instantes. A reforma do templo foi feita com muito bom gosto, ampliando também a dimensão do mesmo, para comportar o número crescente de novos membros.

O culto foi de marcado por gloriosa unção. Um ministério de louvor dirigido pela irmã Lena, foi de grande inspiração para a multidão que enchia o recinto. Houve também coreografia; um grupo de canto; e um louvor solo. Foi uma bênção! Após o culto, a igreja serviu um saboroso e farto lanche a todos os presentes, regado a refrigerante. Aproveitei para cumprimentar diversos irmãos. Logo após o lanche, despedi-me do Pastor Iankee e Isabel; e também do Pastor Ednázio e Lena, pois viajei com os pastores Edmilson e Rodrigo, para Uberlândia.

IMW de Alvorada

Fomos para nossa segunda visita ao Distrito de Uberlândia. O SD Pastor Edmilson nos acompanhou em todas as visitas. Desta vez, fomos para Alvorada - um dos bairros de Uberlândia. E a IMW de Alvorada vive um bom momento. Ela entrou no último concílio regional, como "igreja em organização", sob os cuidados pastorais do Pastor Rodrigo. Seu culto é um culto dinâmico, com um louvor muito bem conduzido, sob a direção da irmã Leija Cristina, esposa do Pastor Rodrigo, que canta muito bem! Aliás, com exceção de Jacqueline, que tocou violão, a família pastoral (Gabriel, no data show; e Keniel, na bateria - ambos filhos do Pastor Rodrigo e irmã Leija).

O corpo de oficiais da igreja é bem atuante. Presbiteros: André Luiz e Olivio Nogueira. Diaconos: Ana Eugenia, Lenir Alves e Saul Alves. E no culto tínhamos os seguintes lideres Presentes: Maria Lucia - Ministério de Mulheres; Edjancleide Pereira - Ação Social; Gleice Rodrigues - Intercessão; Rafael Oliveira - Jovens; Ana Elisabete- Ministério Infantil.

Após o culto, fomos conduzidos para a residência pastoral, onde a irmã Leija havia preparado para todos nós, um jantar delicioso, cujo prato principal foi um "macarrão parafuso feito na panela de pressão", acompanhado de salada e carne de panela; tudo bem caseiro e delicioso! Enquanto comíamos, conversávamos sobre os sonhos do pastor para o trabalho; incluindo construção de um novo templo e desenvolvimento da obra wesleyana no bairro. O blog do Pastor Rodrigo é um canal interessante de divulgação e inspiração. E ele pretende colocar no seu blog, uma postagem sobre esta visita .

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Goiânia

Goiânia, capital de Goiás, é a cidade-sede da "Região Metropolitana de Goiânia", também conhecida como Grande Goiânia. A cidade é polo de diversos municípios, nos quais vivem, segundo dados do IBGE, mais de dois milhões de pessoas. Alí se concentram cerca de 35% da população total de Goiás, um terço de seus eleitores e cerca de 80% de seus estudantes universitários. Os municípios ligados a esta Região Metropolitana; portanto, alvos missionários da IMW, são: Goiânia (1.281.975 hab.); Aparecida de Goiânia (510.770 hab.); Senador Canedo (77.511 hab.); Trindade (104.979 hab.); e Anápolis (918,375 hab.). O seu Índice de Desenvolvimento Humano(IDH), segundo o IBGE, é um dos melhores do Pais, sendo um pouco melhor do que a média nacional. A Fundação Getúlio Vargas, aponta Goiânia como a capital brasileira com o maior número de evangélicos. 1/4 dos goianienses declaram-se protestantes. E a IMW está reiniciando suas atividades em Goiânia, em um amplo e muito bem localizado salão, na Av. Anhanguera, 2115, no Bairro Setor Universitário.

Saí de Brasília, em direção a Goiânia, sendo levado pelo Pastor Iankee e sua esposa Izabel, em seu carro. Chegando em Goiânia, o Pastor Claúdio Flores nos levou direto para a casa do Presbítero Nonato. Ele, sua esposa Silvana e suas filhas: Carolina, Débora e Sara, nos esperavam para almoçar. Tivemos o prazer de almoçar com alguns irmãos, também presentes: Heloisa, cuja vida é um milagre de Deus, e Mara (respectivamente, mãe e tia do Nonato); Fausto, sua esposa Perpétua e suas filhas: Maria Luiza e Júlia, e a irmã Francinete. Enquanto o Fausto preparava o churrasco, as irmãs assaram um tambaqui e um tucunaré (de dar água na boca). Recebi como presente do Nonato, um chocalho indígena, denominado "Águas da Amazônia".

Foi marcado um culto especial, para aproveitar a nossa presença. Foi uma bênção, embora com uma frequência reduzida, por ser uma segunda-feira. Mas o Ministério de Louvor "Corações Abrasados" foi de uma unção admiravel. Inclusive, estão terminando a gravação do seu primeiro CD, com a música "Pega tua Bênção", que dá título ao CD. Os músicos são: Nonato (vocalista); Fausto (contrabaixista); Abraão (baterista); Israel (tecladista); Eli (violonista); e Ricardo (guitarrista). bênção pura! Preguei sobre "Fundamentos" (tema escolhido para ministrar no Distrito de Brasília); em seguida, fizemos a apresentação da filhinha do Fausto e Perpetua - a Júlia. Ao final, a IMW de Goiânia, através da irmã Eni, esposa do Pastor Cláudio, presenteou a mim e a Maria Célia, embora ela não pudesse estar presente em Goiânia.

Após o culto, seguiu-se uma confraternização. Enquanto saboreávamos um delicioso caldo, em duas opções (de frango e de feijão), feito por irmãs da igreja, aproveitamos para cumprimentar os irmãos presentes. Fiquei conhecendo o Diácono Mizael e a Secretária Dayane; o irmão Selito Gomes, que é dono de uma emissora de rádio, o qual tem ajudado muito a obra wesleyana. Tivemos também um momento para as fotos. Foi tudo maravilhoso!

Ao final, fomos para o apartamento da família pastoral (Pastor Cláudio, irmã Eni e seus filhos Abraão e Neemias). Conversamos bastante sobre vários assuntos. Foi um momento de grande edificação, pois aproveitamos para colocar alguns assuntos em dia. Depois fomos dormir; pois, teriamos que continuar a viagem no dia seguinte. O Pastor Cláudio nos apresentou ao proprietário, tanto do salão de cultos como da residência pastoral: o Sr. Pedro; um homem que demonstrou grande consideração pela igreja.

Terminamos aqui a visita ao Distrito de Brasília, lamentando não termos podido visitar as igrejas de Paracatu e Arinos. No dia seguinte, começaria a visita ao Distrito de Uberlândia, com nossa ida à IMW de Caldas Novas. Mas isto é assunto para o outro "Giro".

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 19 de setembro de 2010

Duas Regiões - Dois Bispos

Neste dia 18 de setembro de 2010, a Igreja Metodista Wesleyana viveu uma experiência inédita: A posse, em simultâneo, de dois Bispos para duas Regiões. Alguns detalhes tornam o fato incomum: A IMW reuniu um Concílio Geral Extraordinário, no dia 29 de maio último. Este magno concílio deliberou, dentre outras coisas, a criação de duas novas regiões, oriundas da Primeira Região Eclesiástica. Esta região - a mais importante da Denominação, tanto em volume quanto em história, atendendo a esta decisão, liberou parte de sua jurisdição; para que fosse criada a Sexta Região Eclesiástica e a Região Missionária do Nordeste (esta já teve seu bispo empossado - o Bispo José Damião Rodrigues de Souza). A Sexta Região, um dos focos desta divulgação,já nasce grandiosa; pois, arrebanha os wesleyanos da parte sul do Estado do Rio de Janeiro, abrangendo distritos tão influentes como Grajaú, Jacarepaguá, Campo Grande, Nilópolis, Nova Iguaçu. Volta Redonda, e outros.

O Culto solene de posse foi muito bem conduzido pela comissão organizadora. E a posse de ambos os bispos, atende à proclamação feita em 29 de maio último, pelo Presidente do Conselho Geral - ao nomear os bispos wesleyanos. Foi empossado como Superintendente Regional da Primeira Região o Bispo Elisiário Alves dos Santos, em cumprimento ao imperativo profético proclamado pelo saudoso Bispo Gessé Teixeira de Carvalho, e na tradição wesleyana dele decorrente: "O primeiro colocado dentre os bispos eleitos, assume a Primeira Região". Para a Sexta Região, foi empossado o Bispo Roberto Amaral - um homem de Deus talhado para assumir esta importante região, neste momento desafiador em que vivemos. Autoridades políticas e eclesiásticas prestaram justa homenagem aos empossados.

Aproveito para fazer aqui, o registro das duas cenas que mais me comoveram: 1) A homenagem prestada pelo Bispo Elisiário, aos membros do Conselho Ministerial Regional (naturalmente, o CMR que agora está distribuído entre as duas regiões), os quais sempre hipotecaram apoio irrestrito ao Bispo Onaldo, seu antecessor. 2) A homenagem, mais do que merecida, prestada à irmã Elenir, viúva do Bispo Onaldo, de saudosa memória; a qual, em palavras dirigidas ao auditório, expressou sua gratidão, pelo amor e companheirismo que a Região sempre demonstrou ao seu falecido esposo. Em seguida, seguindo o protocolo do cerimonial, a irmã Elenir entregou ao Bispo Elisiário um cajado, como símbolo da transferência do rebanho aos seus cuidados pastorais.

Registro também dois outros fatos de grande significado: 1) A presença quase unânime dos membros do Conselho Geral, que demonstrou a todos os presentes, o nível de unidade e comprometimento em que a liderança maior da IMW se encontra. 2) A cortesia da Região anfitriã, que, através do seu Conselho Ministerial Regional, ofereceu a todos os presentes, um farto e delicioso jantar de gala (pratos finos, de muito bom gosto; tudo regado a refrigerante; e ao final, uma sobremesa irresistível, mesmo para quem estivesse de dieta). Foi um evento memorável!

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 18 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Taguatinga

Taguatinga é uma das mais importantes cidades do entorno de Brasília. Nossa igreja ocupa um espaço privilegiado na cidade; uma excelente propriedade. Nas visitas que tenho feito, sempre me sinto muito motivado, quanto à possibilidade de um grande trabalho em Taguatinga. É inegável o esforço e dedicação do Pastor Hilmar e sua esposa irmã Mônica. Eles tem apresentado resultados em outras áreas. Mas creio que o Senhor tem algo ainda maior para eles. Visitar a IMW de Taguatinga é sempre sempre uma grande alegria.

Nesta visita, pude conhecer a filha do casal, Pastor Hilmar e Mônica: a pequena Isabela (minha neta mais velha também tem este nome). Também pude conhecer sua sobrinha Amanda, uma adolescente muito querida. E desta vez, foi muito bom estar mais próximo do Pastor Alcides e irmã Irene - pais da irmã Mônica. Um dos momentos em que almoçamos lá, a irmãs Irene e Mônica se desdobraram em oferecer uma deliciosa refeição (acho até que exagerei um pouco). Sua casa tornou-se nossa base de operações no Distrito de Brasília.

No domingo a noite, tivemos dois cultos simultâneos: O culto de batismo e o culto de santa ceia. Do primeiro culto, não pude participar, pois estive muito envolvido com o trabalho pela manhã, na IMW de S Antonio Descoberto; e precisei descansar um pouco. Mas participei do segundo culto. Além dos membros da sede, estavam presentes também, os irmãos das congregações de Planaltina de Goiás, e de Planaltina de DF. Foi uma grande festa. Preguei com muita liberdade e com unção de Deus. Foi maravilhoso!

Após o culto, tive a oportunidade de abraçar vários irmãos, dos que estavam presentes. Pude conversar com Paulinho e Sandra (eles conduziram um louvor cheio de unção). Também, pude abraçar o Presbítero Roger e sua esposa Michele (ela é professora de literatura e uma excelente louvorista).

Também fiquei conhecendo melhor alguns irmãos da congregação de Planaltina de Goiás. Estiveram presentes, nos dois cultos, o Pastor Fernandes, a irmã Marli e seus queridos filhos. A irmã Rose (está lançando um CD) e seu esposo Miguel; e também o Givanildo e sua família.

Pude também encontrar alguns irmãos da congregação de Planaltina de DF: A Diaconisa Geralda; irmã Maria; Carlos Magno, que foi batizado neste dia; Paulo; Milena; e também o Juliano, que teve brilhante participação no louvor da sede (este irmão é um dos componentes do Ministério Hadash).

Por tudo o que vi, estando em Taguatinga, posso afirmar que ali está um dos maiores desafios da Segunda Região. É um laboratório para desenvolvimento de um ministério de resultados, com grandes valores locais. E posso afirmar que estou orando, para que o Senhor manifeste a Sua vontade, concernente a IMW de Taguatinga. Após o encerramento, fomos participar de um jantar muito especial, preparado pela irmã Mônica. E nos recolhemos um pouco tarde, pois sempre tínhamos muitos assuntos para conversar. No dia seguinte, o Pastor Iankee e a irmã Izabel nos levariam de carro para Goiânia, onde encerraríamos a visita ao Distrito de Brasília.

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O caso da enfermeira que morreu de parada cardíaca

Este caso foi um dos mais impressionantes já ocorridos em meu ministério. Aconteceu em meados da década de setenta, por ocasião de um Congresso de Avivamento; que era promovido anualmente pela IMW do Itamarati; naquela ocasião sob o pastorado do saudoso Bispo Gessé Teixeira de Carvalho. A esta história, darei o título de:

O caso da enfermeira que morreu de parada cardíaca

O Congresso de Avivamento estava no auge. Grandes manifestações de Deus eram visíveis naquele lugar. Reuniões pela manhã, tarde e noite. Muitos batismos com o Espírito Santo. Na manhã de sábado, o Bispo Gessé presidia o trabalho e, de repente, alguém enviou um recado a ele. Seu semblante mudou radicalmente. Naquele momento, ele dirigiu-se a mim, com voz embargada: "Calegari, você precisa ir até à casa do Jacy (a casa deste irmão ficava, e ainda fica, na lateral esquerda do templo), pois é necessária a tua presença lá". Estava eu no templo, louvando a Deus por tudo o que estava acontecendo; e, atendi de imediato a ordem do Bispo, me encaminhando para a casa do querido amigo e irmão Jacy (ele era, na altura, presbítero da IMW do Itamarati).
Ao chegar em casa do Jacy, tendo entrado em sua sala, deparei-me com um ambiente de grande desespero e correria. Havia uma irmã deitada no chão (depois fiquei sabendo que fazia parte da caravana de Volta Redonda). Não havia mais pulsação; sofrera algumas paradas cardíacas. Seu semblante era cadavérico. Realmente, uma cena assustadora. O saudoso Pastor José Moreira estava ali, mas inerte perante aquela situação. Tentei chamar a atenção dos irmãos, para a leitura do salmo 121, que eu pretendia fazer. Mas ninguém dava atenção. Havia desespero em todos ali, pelo que pude perceber. Então, repentinamente, dei um grito: "Irmãos, em nome de Jesus! Façam silêncio e se aproximem, pois quero ler um texto da Palavra de Deus". Todos se voltaram para mim, perplexos.
Aí, pude ler o salmo indicado e, em seguida, fazer uma oração. Só que, em determinado momento da oração, dei um brado (eu já havia dado aquele tipo de brado antes, em situação um tanto parecida): "Espírito, em nome de Jesus, eu te ordeno que volte a este corpo"! De imediato, aquela mulher deitada deu um grito e começou a falar em línguas. De sua boca saia uma espuma branca. Então, ela levantou-se, ajeitando os seus cabelos. Todos os presentes começaram a glorificar a Deus. Logo depois, chegou a ambulância que havia sido chamada, para buscar aquela irmã. Mas a mesma foi dispensada; não sem que, antes, um profissional da saúde requeresse a assinatura de um responsável por aquela dispensa (não me lembro exatamente quem assinou a referida guia). Foi impressionante ver aquela querida irmã, passar toda a noite de sábado, na vigília, sem apresentar o menor problema (cheguei a encontrá-la, depois, em alguns eventos regionais).

Verdadeiramente, tenho visto o poder de Deus em ação! Ao longo do meu humilde ministério, tenho sido uma testemunha ocular de grandes feitos do Senhor. A muitos anos, tenho entendido que fé em Deus é, antes de tudo: Fé em Sua Palavra! Não sei o que se passou comigo naquele momento de tamanha consternação. Todavia, sei muito bem o que Deus fez! E, dos bastidores da minha memória, trago aos meus leitores esta história verídica e inesquecivel.

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

Embora eu não tenha agendado uma visita à IMW de Planaltina de Goiás, sob o pastorado do Pastor José Fernandes, não pude deixar de fazer uma visita, para ver as obras no templo da igreja e seus anexos - obras que valorizaram em muito a propriedade da igreja. Antes da visita, fomos almoçar em casa do casal de obreiros - Pastor Fernandes e irmã Marli. Nesse almoço, feito com muito bom gosto (carne assada deliciosa, etc. etc.), fiquei conhecendo a irmã de Marli, que reside em Boa Vista, Roraima.

Reunião de Obreiros do Distrito de Brasília

Tivemos no sábado pela manhã, uma maravilhosa reunião de obreiros, com a presença quase total da liderança distrital (faltaram apenas os pastores: Rogério Quaresma, de Paracatu; e Cláudio Flores, de Goiânia). A reunião transcorreu em um clima de comprometimento e entusiasmo. Ministrei sobre a necessidade de sermos obreiros segundo o coração de Deus. Exortei também, quanto a necessidade de sermos homens de Deus na tribuna do Senhor, e não profissionais do evangelho, conforme tanto se vê nos dias de hoje. Ao término, almoçamos todos juntos, em uma churrascaria de Brasília.

IMW de Samambaia

A noite, nos encaminhamos para um grande evento na cidade de Samambaia: A gravação ao vivo de mais um CD do Ministério Hadash, no salão nobre do SESC daquela cidade. Samambaia é uma importante cidade do entorno de Brasília. E a IMW está presente lá, com um trabalho animado e desafiador. Foi um trabalho maravilhoso. Entre as seis primeiras e as seis últimas músicas gravadas, ministrei a Palavra de Deus. Foi um culto marcado por alegria, louvor e comunhão. Boa parte dos obreiros wesleyanos de Brasília se fizeram presentes ao evento.

A IMW de Samambaia tem como seus dirigentes, o Aspirante William e sua esposa Raquel. O casal goza de grande conceito junto aos wesleyanos dali. O Presbítero Sidney (mais conhecido como Ney) - líder do Hadash, é também um membro atuante daquela ainda pequena igreja. Vários irmãos dão suporte ao funcionamento de ministérios naquela igreja: Luciana, Junior, Leomar, Cristiane, Helen, Ana, Elilian, Davi, Acleyson, Juliano, Diego, Aylon, Michael, Tiago, Rafael, Vitor e Troade. Senti-me muito abençoado no trabalho desta igreja.

IMW de S. Antonio Descoberto

Esta é uma cidade típica do Estado de Goiás, embora tão próxima do Distrito Federal. A IMW está muito bem plantada nela, com uma belíssima propriedade bem no centro da cidade, indo de uma rua a outra. Também possui uma congregação em um de seus bairros - o Bairro Queirós, com sede própria muito bem localizada no Bairro, sob a direção do Pr. Genésio. O Pastor Geraldo Carneiro tem estado à frente desta igreja; tendo substituído o Pastor Carlos que, por ser militar, foi transferido para Belém em fins do ano passado.

Minha participação se deu no domingo pela manhã, em um culto denominado "Ceia da Unidade", com a participação de vários obreiros do Distrito. O louvor foi presidido pelo Hadash, onde o poder de Deus se manifestou intensamente. Após o meu momento de pregação, foi ministrada a Ceia do Senhor, sob a presidência do Pastor Geraldo Carneiro. Foi um culto maravilhoso! Após o culto, tivemos um momento de confraternização e cumprimentos, quando fiquei conhecendo vários obreiros; dentre eles: Presbíteros - Domingos, José Aires e Marcos. Diáconos - Renilson, Marcos, Gilberto e Aroldo. Diaconisas - Naldinha, Elian, Antonia, Sueli e Sonia. Diretor de Evangelismo - Ailton. Dirigente da EBD - Ana Neri.

Após o culto, fomos participar de um almoço de confraternização, na parte social da igreja. Foi um farto churrasco, feito com muito carinho pela equipe da igreja, que agradou a todos; tanto pela fartura como pelo sabor delicioso. Após o mesmo, retirei-me com o Pastor Hilmar, para um descanso, pois teria que pregar a noite em Taguatinga.

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

Ainda em visita ao Distrito de Brasília, visitamos também as igrejas de Brazlândia e Parque Mingone.

IMW de Brazlândia

Brazlândia é uma das cidades do entorno de Brasília. Sua população é de 70 mil habitantes. Sua economia ocupa um lugar especial no Distrito Federal (Grande produtora de morango - segundo maior produtor no Brasil; lider em ecoturismo e na produção de ortifrutigranjeiros do DF). Outro dado interessante, é que 70% da água que abastece a capital federal sai daqui. Brazlândia possui um Conselho de Pastores muito forte e unido, para atender a cerca de 13 mil evangelicos que se reunem nos 68 templos das diversas igrejas evangélicas nela existentes. E a IMW faz parte deste abençoado conjunto de igrejas, com uma presença dinâmica e influente.

Antes de irmos para o culto, o Pastor Iankee levou-me para conhecer as instalações da congregação de Águas Lindas - cidade próxima a Brazlândia. Embora seja um trabalho que veio de outra denominação, percebe-se que já está bem adaptado ao sistema wesleyano. Seus dirigentes - irmã Rosanea e seu esposo Geson, são de uma simpatia admiravel. A irmã Maria Sinelson, mãe da Rosânea, e a irmã Laudcleide exercem a função de diaconisas.

Dali, fomos para o culto no templo da IMW de Brazlândia. É um trabalho estavel e muito animado. Toda a membresia está envolvida e atuante, nos diversos ministérios que a igreja mantém. No culto, estavam presentes os pastores Hilmar e Alcides, juntamente com suas esposas - Mônica e Irene. Foi um culto marcado por unção do Espírito. Após o culto, tive a oportunidade de conhecer vários líderes da igreja: Presbítero José Luiz; diáconos: Heber Alves (tesoureiro) e Roberto Gomes; diaconisas: Izabel (esposa do Pastor), Alessandra e Francisca. E também os líderes: Rute (jovens); Janete (teatro); Edvan (esporte); Simone (dança); Eduardo (adolescentes); Cassimira (EBD).

Após o culto, o Pastor Iankee e Izabel, nos conduziram à sua casa, onde nos esperava um delicioso jantar, do qual os pastores e alguns irmãos participaram. Enquanto comíamos, os elogios eram rasgados, pois, o jantar estava mesmo fora de série. Foi também um momento de grande comunhão e alegria. Já era bem tarde, o Pastor Hilmar e Mônica nos conduziram de volta à casa.

IMW de Parque Mingone

Parque Mingone é um bairro de Lusiânia - cidade do Estado de Goiás. A tardinha, o Pastor Geraldo Carneiro e sua noiva - a irmã Creuza, nos veio buscar em casa do Pastor Hilmar, para a visita à igreja de Parque Mingone. Lá chegamos, com o culto já iniciado. Preside aquele trabalho o Presbítero Humberto e sua esposa - um casal que tem feito um brilhante trabalho à frente daquela igreja. Depois de um culto maravilhoso, com o salão repleto, fomos, juntamente com todos os membros, convidados para um jantar na casa da irmã Maria de Souza, cuja casa fica bem em frente ao templo.

Várias mesas estavam dispostas, no espaço em que o jantar foi servido (Strogonoff de frango e de carne foi o prato principal). Ali, naquele ambiente descontraído, tivemos a oportunidade de conhecer melhor a família e alguns irmãos; dentre eles: Os sogros do Presbítero Humberto (pena não ter registrado seus nomes); os diáconos José Lopes de Souza e Maria da Cruz Duarte; algumas filhas da irmã Maria, nossa anfitriã; e o irmão João Prata, um dos pioneiros, com 87 anos de idade, mas ainda firme no trabalho. Ao final, retornamos a Taguatinga, onde estávamos hospedados.

Cordialmente;
Bispo Calegari

O que devo buscar primeiro

Vivemos em um mundo, no qual o ser humano já nasce à procura de algo. Sua procura, no pequenino universo que o rodeia, se restringe a um estender de braços; a aspirar e identificar o cheiro que lhe dá segurança; a tentar, com os seus lábios guiados pelo seu olfato, alcançar a fonte de satisfação e sustento, em sua ansiosa busca pelo peito materno. Enfim... Este é o mundo em que vivemos. Passamos a vida inteira em busca de algo que nos de completa satisfação.

No entanto, dentre as muitas coisas que devem ser por nós buscadas; uma delas é capaz de atender a todas as demais carências que nos inquietam. É verdade! Uma só, é capaz de trazer até nós as demais coisas, das quais dependemos para viver a vida. A Palavra de Deus coloca esta prioridade nos seguintes termos: "Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6.33).

O que devo buscar primeiro

Realmente, devo buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça, pois, quem busca primeiro o Reino de Deus, depara com a fonte inesgotável de prazer - o prazer sem efeitos colaterais nocivos ao homem no seu todo. A Palavra de Deus nos oferece o depoimento de homens e mulheres que experimentaram o prazer resultante da busca do Reino de Deus em primeiro lugar; e seu testemunho deixa bem claro que encontra o Seu reino e justiça, não precisa buscar mais nada, pois as demais coisas serão acrescentadas.

Por que devo buscar primeiro o Reino de Deus e sua justiça?

Em primeiro lugar, porque quando buscamos primeiramente o reino deste mundo, intensificando nosso apego aos valores materiais e mundanos, acabamos por nos afastar do Reino de Deus e de sua justiça E la no fim, após as conquistas motivadas por esforço próprio movido por ambição desmedida, nada mais restará a não ser um punhadinho de cinzas que, no passado, chamamos de "nossa vida".
Em segundo lugar, porque o grande teatro da vida nos revela que nosso pequeno mundo é constituído de pessoas boas e pessoas ruins; de frutos bons e frutos ruins; de comidas boas e comidas ruins; enfim... De prazeres bons e prazeres ruins! Em assim sendo, quando buscamos em primeiro lugar os prazeres da vida, corremos o risco de nos enganar. Podemos obter um prazer cuja essência seja ruim. E devido a isso que vemos casamentos sem amor; amizades sem conteúdo; objetivos sem propósito. Quando buscamos como prioridade a aparência, ao invés da essência, a tendência é sermos arrastados a um beco sem saída; ou então, a uma bifurcação em que todas as saídas serão igualmente ruins.

E quando busco primeiro o Reino de Deus?

Quando buscamos, em primeiro lugar, o Reino de Deus e sua justiça, ocorre um fato do qual a maioria parece não se dar conta: Ao buscarmos o Reino de Deus, o Reino de Deus busca, por sua vez, a nossa felicidade. Ao darmos ao Reino de Deus a nossa vida, o Reino de Deus no-la devolve verdadeiramente completa. E se considerarmos o Reino de Deus um oceano e nossa vida uma praia; podemos ter certeza que as ondas do Reino de Deus hão de trazer até ela, tesouros de valor incalculável.

Finalizando

Realmente, devo buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça; pois, quem busca primeiro o Reino de Deus, não tem a necessidade de buscar mais nada. E não se trata de conformismo barato. O fato é que o Reino de Deus me dará aquela sensação de saciedade. E de tal modo, devido às demais coisas que me serão acrescentadas; que a busca de outras coisas não mais terá sentido. Pode até parecer exagero ou ficção! Mas é a mais pura verdade:

Quem busca em primeiro lugar o Reino de Deus, encontra o melhor cônjuge para uma vida à dois marcada por amor;
Quem busca em primeiro lugar o Reino de Deus, encontra os filhos mais queridos e desejados;
Quem busca em primeiro lugar o Reino de Deus, encontra o reino dos homens de bem;
Quem busca em primeiro lugar o Reino de Deus, encontra a terra onde o sol nunca se põe;
Quem busca em primeiro lugar o Reino de Deus, encontra sua fronte coroada, refletida no espelho da eternidade.

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 12 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

Pois é, separei os dias 01 a 06 deste mês de setembro, para visitar as IMW do Distrito de Brasília. Durante todo o tempo em que estive em visita ao distrito, fiquei hospedado na residência do Pastor Hilmar e da irmã Mônica; este casal tão abençoado, sempre me distinguiu com as melhores atenções. Dali, fui sendo conduzido às igrejas, em conformidade com a escala (1. Ceilândia; 2. Brazlândia; 3. Parque Mingone; 4. Samambaia; 5. Manhã: S. Antonio Descoberto; Noite: Taguatinga; 6. Goiânia)

IMW de Ceilândia

A visita a IMW de Ceilândia, primeira igreja a ser visitada, foi uma experiência muito edificante. No dia combinado, o casal - Pastor Almir Mendes e sua esposa Marli, foram me buscar. Enquanto seguíamos, de Taguatinga para Ceilândia, íamos conversando sobre o trabalho em Ceilândia. Notei grande empolgação no Pastor Almir; tanto pelo estado da igreja, como pelo avanço que se verifica na mesma.

Chegamos ao salão de cultos, para a reunião denominada "Celulão da Unidade". Foi uma experiência magnifica! Ali, pude entender perfeitamente a razão para tanto entusiasmo por parte do Pastor Almir. A reunião já estava em andamento (chegamos um pouco atrasados, devido ao trânsito no entorno de Brasília naquele horário). O Ministério de Louvor já estava bem "aquecido", conduzindo o povo em adoração e louvor. O clima era de grande alegria, em um salão completamente cheio, Preguei sob os efeitos da unção que permeava o ambiente. Foi uma bênção!

Ao final de culto, enquanto nos cumprimentávamos, fomos ouvindo sobre os projetos para aquela nova igreja. Inclusive, foram obrigados a alugar uma casa próxima para implementar o projeto "casa da amizade", que está em andamento, visando o crescimento e edificação da igreja. Enquanto conversávamos, fui apresentado aos obreiros da igreja - Presbíteros: Ronaldo Geovane; Jairo Patrocínio e Paulo Iran. Diáconos: Wellington e João Ricardo Barroso. Após o culto, a família pastoral nos conduziu para jantar em um restaurante. E assim, fechamos este "giro".

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 11 de setembro de 2010

Quem sou eu

Esta tem sido a grande pergunta que me assalta, de quando em vez; sempre interferindo em meus pensamentos; em minhas orações. Sempre interrompendo meus sonhos! Afinal, quem sou eu? Mas, esta indagação sempre tem do meu espírito a devida resposta!

Quem sou eu?

Eu sou alguém que ouviu... E que entendeu.
Eu sou alguém que pediu... E que recebeu.
Eu sou alguém que seguiu... E que prossegue.

Eu sou alguém...

Alguém que deu o primeiro passo; dentre os muitos que continuam sendo dados.
Alguém que travou a primeira luta; dentre as muitas que continuam a ser travadas.
Alguém que sempre derramou lágrimas; dentre as muitas que continuam a rolar.
Alguém que sorriu de alegria; e que continua sorrindo, enquanto segue trabalhando.
Alguém que se lembra da primeira missão cumprida; e continua sendo um missionário!

Sou um missionário!

Um missionário consciente de que deve servir... Sempre!
Um missionário separado para fazer o que mais gosta... Sempre!
Um missionário enviado a uma missão... Sempre!
Eu sou alguém que buscou a Jesus... E encontrou a Deus.
Eu sou alguém que se deu a si mesmo... E se recebeu de volta.
Eu sou alguém que buscou a Deus... E encontrou tudo.

Eu busquei a Deus!

Busquei a face de Deus; e a mais bela esposa veio ao meu encontro!
Busquei a casa de Deus; e encontrei a minha confortável casa!
Busquei ser filho de Deus; e encontrei os filhos mais desejados!
Busquei ser amigo de Deus; e encontrei os amigos mais chegados!
Busquei um rumo em Deus; e encontrei um caminho iluminado!
Busquei conhecer a Deus... E O conheci de verdade!

Eu conheço a Deus!

Conheço a Deus - mais do que conheço a mim mesmo.
Conheço a Deus - mais do que conheci meus pais.
Conheço a Deus - mais do que conheço a Sua obra.
Conheço a Deus - mais do que conheço meus amigos.

Sim! Eu conheço a Deus; embora não o conheça tanto quanto dele sou conhecido.
Também amo a Deus, embora não consiga amá-lo tanto quanto por Ele sou amado.
Desejo tanto a Deus; mas não consigo desejar tanto quanto por ele sou desejado.
Eu busco a Deus! Sim, eu busco a Deus; mas, é Ele quem sempre me encontra.

Mas, afinal, Quem sou eu?

Sou um servo do Deus altíssimo, que anda por aí, até que chegue ao seu destino!

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Guiricema

Antes de me referir à igreja de Guiricema, não posso deixar de, aqui, me referir a visita que fizemos à uma de suas congregações. É que, na semana anterior, visitamos a congregação de Tuiutinga, no Município de Guiricema. Célia e eu, sentimos uma alegria em retornar à Tuiutinga, pois estivemos ali a vários anos atrás. Esta congregação, sob a direção do Diácono Gil e da Diaconisa Edione, passou por uma ampla reforma em seu templo, motivo pelo qual estava oferecendo culto de gratidão a Deus. Esta reforma, de apurado gosto, o colocou na relação dos mais lindos templos da II Região (quem visitar aquela congregação, verá que não estou exagerando no que digo).

Quanto a cidade de Guiricema, é uma cidade com cerca de sete mil habitantes. Sua economia gira em torno das indústrias moveleiras, das granjas "piff paff", e da agricultura. Seus distritos contribuem em muito para a saúde de atividade econômica. Por exemplo: Tuiutinga é a terra da Cebola; Vilas boas, a Terra do Tomate; Cruzeiro é a terra da telha e do tijolo de barro. Além das indústrias de móveis e de cerâmica, o setor industrial se fortalece, também, devido a fábrica do tradicional Macarrão Guiricema, bem no centro da cidade. E a IMW está faz parte desta cidade, com forte presença em todos os setores e na vida evangélica da mesma.

A IMW de Guiricema é a 1ª filha da IMW do Valão de Guiricema (Da IMW de Valão, nasceram também as igrejas de: Cataguases, Visconde do Rio Branco, Guidoval, São Geraldo, bem como outras igrejas do distrito de Muriaé). O trabalho wesleyano em Guiricema, teve o seu primeiro membro batizado em 1974 - a Irmã Aurinha Mota. E teve seu primeiro obreiro consagrado em 1976: o Diácono - hoje Presbítero - Geraldo Mota. A igreja possui seu terreno no centro da cidade. Seu templo foi recentemente demolido, para a construção de um novo templo - uma obra arrojada. Enquanto a igreja está sem o seu templo, Célia e eu, participamos de um abençoado culto no "Varandão Metodista Wesleyano da Fé".

Seu quadro de obreiros é formado pela família pastoral - Pastor Francel, irmã Neila, e João Vitor - filho do casal. O corpo presbiterial e formado pelos Presbíteros: Silvano Goulart - Vice Presidente da Igreja e dirigente da congregação no Córrego dos Cunha, zona rural de Guiricema; Orlando e Diaconisa Ireni - dirigentes da congregação Vilas Boas; Diacono Gil e Diaconisa Edione - dirigentes da congregação em Tuiutinga. A sede tem no ministério diaconal, os seguintes irmãos: Célio Speridião, Adílio Vécio, Luis Antônio, Míriam Goulart e Alessandra de Assis.

Ela possui um corpo de membros bem atuante. Dentre eles, destacamos:
O irmão Tarcíso (sempre pronto a ajudar, seja na construção, seja no evangelismo com folheto, e até na montagem do "varandão Metodista Wesleyano da Fé", onde a igreja se reune temporariamente); irmão Almir Mota (contador), que é filho dos fundadores da igreja; Evangelista Romanhol (sargento da PM) sua esposa, a Irmã Lorna Cristina; irmão Nelsinho, que exerce a profissão de Pintor; o Secretario municipal da cultura - irmão Gilmar Capobiango, que doou, para a associação da IMW, uma fábrica de vassouras ecológicas; O Presidente da Câmara dos Vereadores de Guiricema - irmão José Teixeira Júnior (autor da lei do dia do evangélico, feriado municipal); A irmã Laurita (que tive a satisfação de visitar, juntamente com o Pastor Francel); Diácono Célio e irmã Rosa (sogro e sogra do Pastor Francel); o irmão Roni e Fátima, casal que cedeu sua garagem para a instalação provisória da fábrica de vassouras.

Reunião com a liderança do Distrito de Muriaé

Pela manhã tivemos o prazer de ter uma reunião com toda a liderança do Distrito de Muriaé (faltando apenas o Pastor Fabiano, que encontra-se internado para submeter-se a uma cirurgia)
Na ocasião, fui surpreendido com as homenagens recebidas, devido ao meu aniversário.
Almoçamos juntos ao final, um delicioso almoço, com farta sobremesa; com direito a bolo de aniversário e tudo.
Tudo preparado com muito carinho pelos queridos irmãos da IMW do Valão de Guiricema - uma das nossas mais antigas igrejas em Minas Gerais; sendo o seu antigo templo, o primeiro templo wesleyano - declarado "Patrimônio Histórico", em janeiro de 2009, pelo Concílio Regional da II Região - construído em solo mineiro.

A tarde, demos uma "passada" em Guidoval, atendendo a um pedido do Aspirante João Marcos, para vermos um terreno em pleno centro da cidade, sobre o qual falaremos oportunamente.

IMW de Visconde do Rio Branco

Fechamos o dia, com um grande culto de inauguração do novo salão de cultos da IMW de Visconde do Rio Branco (o seu salão próprio está pequeno para abrigar os sonhos e visões da liderança daquela igreja, sob o comando do Pastor Wellington).
Dormimos novamente em casa do Pastor Francel e sua esposa, a irmã Neila (é assim mesmo que se escreve). E no dia seguinte, após delicioso café da manhã, saimos apressadamente, pois teriamos que percorrer longa distancia para estarmos em Cachoeiro do Itapemirim, a tempo de almoçar em casa do SD Pastor Jorge Camargo. Mas, quanto a esta visita, achei por bem relatar como "Bastidores da Memória", pois somente assim podemos dar um destaque especial ao que vimos no Alto Coramara.

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 5 de setembro de 2010

IMW do Alto Coramara - Marco de conquista

Fui convidado, pelo Pastor Aberenias (carinhosamente conhecido como Pastor Berê), para o grande culto de dedicação a Deus, do templo da Terceira IMW de Cachoeiro do Itapemirim, mais conhecida como "igreja wesleyana do Alto Coramara". A data é, para registro histórico: 29/08/2010 (inclusive, acabei recebendo até presentes, pois meu aniversário fora no dia anterior). Diveros pastores do Distrito de Cachoeiro lá estavam, inclusive o seu SD Pastor Jorge Camargo. Lá estava também a querida irmã Luci, ao lado de sua igualmente querida irmã Sueli (conheci a irmã Sueli a muitos anos atrás. Frequentávamos sua casa em Mantiquira, onde tanto ela como o Presbítero Rui Benvindo - seu esposo; e também seus filhos, especialmente o Wesley - o mais velho deles - Líder da Banda RHEMA, nos recebiam com a maior das atenções.

Naquele momento, me dei conta de que alguns fatos do passado, tinham muito à ver com este momento especial na vida desta igreja e deste pastor. Resolvi então, ao fazer este registro, enriquecê-lo com algumas relíquias rebuscadas nos "Bastidores da Memória". E a história que se segue, é o retrato fiel dessas lembranças:

A família wesleyana da qual o Pastor Berê é parte integrante, eu a conheço a muitos anos (ele devia ser um garotinho na época em que tive os primeiros contatos com sua família). O ano era 1970 - mês de julho. A data está viva em minha memória, pois havia me casado com Maria Célia naquele mês. Estávamos visitando o Pastor Oséas Macedo Queiroz e sua esposa Ideilza ( eles haviam se casado um pouco antes que nós). Eles pastoreavam a IMW de Cachoeiro do Itapemirim e nós a IMW de Campos. Nossa estada em sua casa, coincidiu com um compromisso pastoral que ele tinha na IMW de Biquinha: Sábado a noite, culto; e domingo pela manhã, Escola Dominical (eu nada sabia sobre essa igreja, nem onde ficava). E lá fomos nós, rumo a Biquinha! Enquanto seguíamos naquela direção, íamos conversando sobre nossos sonhos e visões de ministério. Ideilza e Célia permaneceram em Cachoeiro (elas tinham muitos assuntos à conversar, sobre sua nova condição de esposas de pastores).

O culto na "igreja de Biquinha" foi maravilhoso! Bem no formato da "dupla do barulho": Oséas e Calegari. Dormiríamos em Biquinha - no sítio em que a igreja esta localizada, de propriedade dos avós do Berê - Luci e Eurico Ribeiro (não tenho certeza de que este seja seu nome, pois faz muito tempo). Todavia, o Pastor Oséas acabou esquecendo algumas caixas cheias de remédio (xaropes, fortificantes, vitaminas, etc). Quando o Oséas comunicou à irmã Luci - e ele o fez com algum receio; que teríamos que retornar a Cachoeiro, ela ficou muito aborrecida. Nós dois tínhamos idade para ser seus filhos. E para piorar a situação, o Oséas - que tinha naquele tempo alguma dificuldade para falar, especialmente quando ficava nervoso ou assustado - começou a gaguejar; e nem esclareceu à irmã luci o motivo da nossa ida: a busca das tais caixas com remédios. E, por falta dessa informação, ela imaginou que estávamos indo pelo fato de termos casado a pouco tempo. Adjetivos como "crente carnal" e outros semelhantes, saltaram dos lábios da consagrada e dedicada serva de Deus em nossa direção. (e quando ela era tomada de ira santa, não adiantava nem tentar explicar). E fomos embora em seguida. Chegando em casa, achamos muita graça de tudo aquilo. Víamos diante de nós a imagem da querida irmã Luci, tal e qual uma mãe zangada, tratando-nos como filhos - nos pondo em nosso devido lugar. As meninas (Ideilza e Célia) também riram muito, ao ficarem sabendo do que aconteceu.

No dia seguinte, saímos muito cedo, de ônibus (eram raros os pastores que possuíam carro naquele tempo). Lembro-me que, após saltarmos do ônibus, havia ainda uma razoavel distância a ser percorrida à pé. E lá íamos nós, com as caixas na cabeça. Os irmãos dali, nos esperavam para a Escola Dominical na "igreja de Biquinha". Em lá chegando, reparei melhor, por ser uma bela manhã, e vi que a igreja estava situada num local muito bonito e agradável do sítio. E o casal estava à nossa espera na entrada do templo. Os avós do Pastor Berê eram os responsáveis por aquele trabalho; e também proprietários do sítio. Seu avô, sempre muito atencioso; e a irmã Luci era, e ainda é - mesmo com idade bem avançada, uma mulher de um dinamismo admirável. Já naquela época, era bastante conhecida nos meios wesleyanos.

Enfim... O tempo passou. Em minha transferência para a II Região, me deparo retornando a lugares e caminhos por onde pensava jamais voltar a passar - e aquele lugar era um desses caminhos. Visitando Cachoeiro em fins de 2008, tive o prazer de reencontrar as queridas irmãs Luci e Dileiga (respectivamente avó e mãe de Berê). Conheci também a Deise, esposa do Pastor Berê. Ela tem sido um valioso instrumento ao lado de seu esposo, contribuindo positivamente para o êxito do seu ministério. Nessa ocasião, os encontrei à frente de uma pequena mas promissora congregação, no Bairro cachoeirense do Alto Coramara. Pela fé, percebi duas coisas grandiosas naquele dia: O embrião de uma grande igreja; e o embrião de um grande ministério.

E agora, sem que se tenha passado dois anos desde nossa primeira visita à IMW do Alto Coramara, retornamos ao local e encontramos uma igreja em franco desenvolvimento. Seus membros muito bem apascentados por um Pastor que transpira paixão pelas almas. Seu crescimento pode ser considerado explosivo, glória a Deus! Seu templo é um dos maiores e mais belos templos da II Região. A história de ambos - igreja e pastor - é uma história de luta e sacrifício, cheia de frutos para a glória de Deus.

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Pequeri

Pequeri, é uma pequena cidade da zona da mata mineira; uma cidade que agrada a qualquer um que a visite. É daquelas cidades interioranas, que, embora pequenas, possuem aquele formato de cidade grande - como se fosse uma miniatura de algumas grandes cidades que conhecemos. Tudo ali está em seu devido lugar. Ruas muito limpas e arborizadas. Tudo calçadinho, com exceção da estrada que nos leva até ela (utilizei a estrada que sai de Levi Gasparian - cidade fluminense, que faz divisa com Minas Gerais; um trecho de cerca de trinta km). A Prefeitura desta cidade é meticulosa em cuidar da mesma. Pequeri está bem próxima de Juiz de Fora, que é a sede administrativa de diversos municípios daquela região. E a IMW está presente na cidade, sendo um dos trabalhos evangélicos mais dinâmicos da mesma.

Célia e eu, chegamos à residência pastoral já passava das quinze horas. Após conversarmos um pouco, o Aspirante Izaquiel nos conduziu até a Pousada, onde ficamos hospedados. Aproveitamos para um breve descanso, pois, iríamos pregar no culto dominical aquela noite. E o salão estava inteiramente tomado pelos membros e visitantes. Deus usou grandemente os ministérios locais (Louvor e Coreografia). Foi um culto de avivamento! Deus agiu poderosamente em nosso meio. Gostei muito da perfeita afinação dos instrumentos; e sua brilhante execução pelos instrumentistas. Não se percebe aquela barulheira que incomoda tanto em algumas igrejas.

Após o culto, fomos participar de um delicioso jantar na residência pastoral (carne assada, frango assado, deliciosa salada - que maravilha). Foi bom, também, porque tive a oportunidade de conhecer melhor o Douglas, da família do Aspirante Izaquiel. É um moço que demonstra muito esforço e dedicação; tem futuro este rapaz!

Fiquei maravilhado com os resultados do trabalho do casal Izaquiel e Soledade, e da Missionária Lindinalva, em Pequeri. Esta igreja nasceu da visão missionária do casal Izaquiel e Soledade. Foi durante alguns anos congregação da querida IMW Central de Petrópolis, que sempre apoiou aquele trabalho. No início deste ano, após entendimento com a liderança da Central de Petrópolis, a II Região encampou o trabalho, recebendo-o por transferência da Primeira Região, com a aquiescência do Bispo Onado, "in memorian". Aproveitei a visita, para cumprir um compromisso firmado naquela fase de entendimento: O FIW adquiriu o terreno que o Aspirante Izaquiel havia adquirido com seus recursos, para que a igreja não perdesse a oportunidade; um terreno no centro da cidade, na via principal, por onde os ônibus e carros circulam. Também autorizamos a elevação daquele trabalho à categoria de "igreja em organização".

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O estranho caso dos besouros exterminados

A historia que vou aqui contar, já contei em diversas igrejas por onde passei pregando a Palavra de Deus. Célia e eu, fomos protagonistas desta experiência que marcou profundamente nossas vidas. Posso afirmar que a nossa compreensão sobre a dimensão sobrenatural da fé, evoluiu muito à partir de então. O fato aconteceu quando passávamos passando férias em nossa casa em Cabo Frio. A esta interessante história, vou dar o título de:

O caso dos besouros exterminados

Temos uma casa em Cabo Frio, a mais de vinte anos. Uma casa conhecida por muitos dos nossos amigos; alguns deles, inclusive, já desfrutaram férias nela. Hoje, o terreno em que ela está construída, está reduzido pela metade, pois alguns projetos que tínhamos nos obrigaram a vender uma parte do mesmo a cerca de um ano atrás. Dentre as plantas que haviam no terreno, tínhamos dois coqueiros - um com cocos de cor amarelada; outro com cocos de côr verde. Aqueles coqueiros estavam lá a muito tempo. Mas a vários anos, ninguém conseguia beber água dos cocos que produziam, devido a uma espécie de besouro que possuía sua colônia na copa dos mesmos. Os seus cocos, geralmente, caiam ao chão, mal atingiam o tamanho de uma laranja ou abacate - secos e estragados. É que os tais besouros os perfuravam e contaminavam.

Naquela ocasião, estávamos ministrando um "Curso de Fé Bíblica" em algumas igrejas. Nesse dia, após uma caminhada na orla da lagoa das Palmeiras, próxima de nossa casa, fiz um desafio de fé à Maria Célia: "Célia! Vamos por em prática a nossa fé bíblica. A Palavra de Deus, no Salmo 91.10, nos declara que praga alguma chegará à nossa casa; e estes besouros são uma praga. Portanto, vamos proclamar o seu fim, em nome de Jesus". Em seguida, nós dois, abraçamos aqueles dois coqueiros e proclamamos: "Besouros, nós proclamamos o seu fim, em nome de Jesus!". Agradecemos a Deus pela vitória e, em seguida, fomos tomar banho e cuidar de outras coisas, antes de dormir. No dia seguinte, ao nos levantarmos e irmos para o quintal, começamos a deparar com besouros mortos, de perninhas pra cima, e em grande quantidade. E à partir daquela data, os cocos começaram a se firmar em sua aste, crescendo até ao máximo de seu tamanho, tornando-se necessário arrancá-los para, então, saborear sua deliciosa água; bem como comer da poupa deliciosa que produziam.

Esta história é tão verdadeira, como a nossa própria existência. Na verdade, a visão daqueles besouros exterminados marcou para sempre nossa vida espiritual. E, de quando em vez, a rebuscamos nos bastidores da memória, para enriquecer algum testemunho ou mensagem que ministramos sobre a fé bíblica. Verdadeiramente, a fé bíblica funciona sempre: seja com inconvenientes besouros; seja com qualquer outra praga que tente nos atingir.

Cordialmente;
Bispo Calegari