terça-feira, 29 de junho de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Itamonte

Continuando em nosso "giro" pelo Distrito de Caxambu, rumamos de Alagoa para Itamonte. Esta cidade tem o perfil de uma cidade interiorana. O seu parque industrial é forte para o porte da cidade. Para quem sai da via Dutra, Itamonte fica no trajeto para as estâncias hidrominerais de S. Lourenço e Caxambu. E nossa igreja está sendo plantada ali, mediante o esforço e dedicação do Pastor Gilberto e sua família (sua esposa Hosana e seus filhos Lucas, Sara e Mariana. Há também a filha do coração - Elisandra).

Célia e eu, fomos muito bem recebidos no lar destes amados irmãos. Eles nos cederam com muito amor o seu quarto de dormir, visto que a casa não é tão grande. Após algum descanso, fomos para o culto, em um agradavel salão, no centro da cidade. A noite muito fria não impediu os irmãos daquela igreja de se reunirem. Foi um culto muito animado e participativo. O louvor foi dirigido pela irmã Ana Paula, que tem sido usada por Deus neste ministério. Célia discorreu sobre o projeto "Mães de Oração", orando em seguida com toda a igreja, pelos filhos dos irmãos presentes. Deus me deu graça para pregar mais uma vez. Lamentei não ter podido encontrar o Presbítero Ildefonso e sua esposa Geny, pois o mesmo está em tratamento de saúde (pedimos orações em favor dele, pois seu caso inspira cuidados).

Após o culto, fomos para a casa do Pastor Gilberto. O interessante é que sua sobrinha Jéssica havia saído um pouco antes do culto terminar; depois fiquei sabendo que ela saira mais cedo para adiantar o jantar. E, meus irmãos, foi um jantar requintado! Entre outras coisas deliciosas, foi feito um prato, a base de frango, chamado de "tulipas". Foi a primeira vez que vi algo assim; delicioso! Todos nós ficamos ali, em volta da mesa, comendo e conversando. A "prosa" estendeu-se até por volta das duas da manhã, quando fomos vencidos pelo cansaço.

Sentimos muita alegria em conviver mais de perto com esta família. Pudemos estabelecer amizade com a Jéssica e seu marido - Gabriel, um casal ainda bem jovem. E também os futuros genros do Pastor Gilberto - Luciano, namorado de Sara, e Leonardo, namorado de Mariana; ambos firmes na obra do Senhor. No dia seguinte, ficamos para o almoço, igualmente maravilhoso (a irmã Hosana herdou de seus pais a arte de cozinhar - como a família cozinha bem!). Ah, não posso esquecer de destacar o presente especial que o Lucas deu a Maria Célia (um canário belga cantador que ele só). Obrigado, Lucas; também vou desfrutar deste belo presente.

Cordialmente;

Bispo Calegari

No Reino de Deus, a capacidade define o talento

"Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens; e a um deu cinco talentos; e a outro, dois; e a outro, um; a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe" (Mateus 25.14-15).

No mundo do futebol, conhecemos a história de vários craques, exímios jogadores, quase singulares em sua categoria, que não resistiram ao problemas colaterais causados pela fama e riqueza, produzidas por seu talento. Na verdade, sua capacidade posta à prova, em meio ao brilho de suas conquistas, não resistiu, levando-os à ruina. Tal e qual um fino bibelô que se quebra ao cair, estes talentosos atletas não conseguiram se sustentar, devido a incapacidade de conviver com a fama, com o sucesso. Nessa modalidade, são famosos os casos de condicionamento perseverante de alguns jogadores, modelos de equilibrio, levando-os a uma vida longa e próspera. São também rumorosos, (para não dizermos escandalosos), casos de atletas envolvidos com mulheres e drogas, destruindo assim seu lar e fortuna.

Quando Jesus diz, na parábola em foco, que o talento foi distribuido pelo Senhor aos seus servos segundo a sua capacidade, este critério está longe de ser preconceituoso ou discriminatório. Trata-se na verdade de medida de preservação daqueles por quem Ele morreu na cruz. O pior desastre que pode suceder a alguem despreparado para alguma coisa (poder, fama, dinheiro, etc), é ser possuidor daquilo para o que não está devidamente preparado; seja no sentido espiritual, seja no sentido moral, seja no sentido psicológico.

Se observarmos o foco de muitas pregações em nossos dias, vamos encontrar uma ênfase repetitiva em torno do "direito" que temos, para obter "qualquer coisa" em nome do Senhor. Afirma-se aqui e ali, em diapasão crescente e destoante com a bíblia, que podemos "reinar"; podemos ser os "mais prósperos" do lugar em que moramos; os "mais ricos", etc. Alguns pregadores estão procurando reduzir a grandeza do evangelho a um "balcão de promoções".

Quero antecipar aqui que, se não sou defensor da "teologia da prosperidade"; de igual modo, também não sou defensor da "teologia da miséria". Sabemos perfeitamente que nosso Deus é um Deus de promessas. O que percebo, porém, é que em alguns lugares parece não haver espaço para outras ministrações. A idéia passada é que, se não formos os mais saudáveis, os mais prósperos, os mais bem sucedidos, é porque não temos fé. E que, devido a isso, Deus não está nos "premiando". A idéia crescente é que a ousadia do crente está acima da santidade do crente. E nesta insana ousadia, chegam a dizer que Deus "tem que fazer, porque Ele é fiel". No entanto, ao examinarmos cuidadosamente as Escrituras, percebemos que o foco de Deus não é a fidelidade dEle - mas sim a nossa fidelidade. Na verdade, Ele é sempre fiel, pois, não pode negar-se a si mesmo (2 Timóteo 2.13).

É fato comprovado nas Escrituras, que a prioridade em seu reino não é o nosso enriquecimento ou a nossa saúde, e sim a nossa entrega, nossa disponibilidade e serventia para a Sua obra. E que seus talentos não são negociáveis com base na fé; e sim distribuidos segundo a capacidade de cada um, capacidade esta que inclui também a fé entre seus componentes. A Palavra afirma que, mesmo possuindo uma fé capaz de proezas em Seu nome, se não tivermos amor, seremos como o sino que soa... barulho sem conteúdo (1 Coríntios 13.2). O que se verifica hoje é que, para muitos, o conceito de vida cristã autêntica tem muito mais a ver com o "ter" do que com o "ser". E isso é preocupante. Pretendemos continuar com este assunto em outra ocasião, focando especificamente o obreiro do Senhor.

Cordialmente;

Bispo Calegari

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Giro episcopal pela II Região

Estamos novamente na estrada, para mais um "giro". Desta vez, estamos visitando algumas igrejas do Distrito de Caxambu (igrejas de: Alagoa; Itamonte; S. Lourenço; Baependi; Caxambu).

IMW de Alagoa

Estivemos ontem na IMW de Alagoa, sendo esta a nossa segunda visita a esta igreja, localizada em um dos pequenos municípios de Minas Gerais. É um município que fica a mil e duzentos metros acima do nivel do mar; lugar muito frio, mas de vista lindíssima. A pequena cidade de Alagoa, com seus mil e setecentos habitantes na sede do município, fica cercada de montanhas. Seu forte é a pecuária, produzindos alguns dos melhores queijos de minas; especialmente o "parmeson". Seu povo é muito simples e ordeiro. Uma cidade tranquila. Não é fácil chegar lá, uma vez que sua estrada de acesso por Itamonte está sendo pavimentada por etapa.

O Pastor Jair nos hospedou em sua casa, onde pudemos desfrutar de tão agradavel acolhida, proporcionada tanto por ele como por sua esposa Euseana e suas filhas: Miriam, Ana Eloisa e Ana Beatriz. Ele é vereador na cidade e farmacêutico, sendo sua famrmácia muito antiga; pois, seu pai que já tem oitenta e dois anos, quando nasceu, seu avô já possuia esta farmácia.

A noite, tivemos um culto maravilhoso, com a igreja completamente lotada, comemorando os 26 anos de construção do seu templo. Estiveram no culto os pastores: Celso, de Baependi, com mais dois irmãos; e Gilberto, de Itamonte, com ums caravana e parte da família. Tanto a igreja sede, como suas congregações em "Pedra do Papagaio", "Rio Acima", "Nogueira" e "Prateado", experimentam crescimento e grande motivação no Senhor Jesus.

Por ocasião do culto, tivemos o prazer de rever os presbíteros Zizinho e Mario; o André, dirigente do Ministério de Louvor; abraçamos também o irmão Sarjob - em cuja pousada fiquei hospedado da outra vez - sua esposa a irmã Nadir, sempre tão atenciosa para conosco; e suas filhas Juliana e Valquíria. Após o culto, jantamos juntos em casa do Pastor Jair (uma farofa de pinhão, que a região produz em abundância, leitão assado, um tutu muito especial e saladas incomuns. Nunca havia comido uma farofa igual). Depois de horas de "prosa", fomos dormir; já passava das duas horas da manhã.

Hoje pela manhã, acordamos um pouco mais tarde. Depois de um café abençoado, Celia, eu, o Pastor Jair e Euseana, fomos assistir juntos ao jogo Brasil X Portugal; que, para uma certa doce de frustração, ficou apenas no empate. Após o jogo, almoçamos na Pousada Pica-Pau, dos irmãos Sarjob e Nadir, sogros dos Pastores Jair e Gilberto. Fomos visitar a congregação do "Rio Acima"; e, dali, seguimos direto para o Sitio do irmão Sarjob, que está passando por uma reforma e ampliação (o lugar e lindo demais). Após essa visita, continuamos a viagem, rumo a Itamonte. Mas, sobre isso falaremos no próximo "Giro".

Cordialmente;

Bispo Calegari

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Bastidores da Memória

Com este título, estamos inaugurando um novo tipo de blog. Nele, estaremos relatando experiências obtidas ao longo do nosso ministério. Procuraremos contar fatos interessantes que ocorreram, ao longo dos quarenta e dois anos de trabalho ininterrupto que realizamos para o Senhor. E começaremos este projeto, narrando uma experiência que colocamos o título de:

Entre a água e o fogo


Esta experiencia ocorreu em Valadares, quando fui pastor naquela cidade entre os anos de 1973 e 1978. Já era de praxe, em todos os meses, ministrarmos a Ceia do Senhor no primeiro sábado do mes. Esta ceia sempre era precedida de uma semana de jejum e oração no monte. Que benção era subirmos ao monte, todas as noites da semana, nos preparando para a "festa de sábado". E após a Santa Ceia, havia sempre o "sopão da bênção" gratuito para todos os participantes! Era preparado carinhosamente por um grupo de irmãs; daquelas que existem em todas as igrejas (são irmãs que se sentem chamadas por Deus para este tipo de ministério).

Mas naquela semana em especial, haveria algo diferente! Mal começamos a subir o monte do Bairro S. Pedro, na antiga pedreira (hoje é caminho para um condomínio de luxo), começou a chover. Dos cerca de vinte irmãos que subiam o monte comigo, alguns achavam que era melhor voltarmos. Respondi-lhes que estavamos indo ao encontro de Deus; que Ele sabia disso; que a chuva não era para desistirmos, e sim, para perseverarmos na fé.

E lá fomos nós, cheios de confiança! Ao chegarmos no lagedo que circundava a cratera produzida pela exploração de pedra, começamos a orar, em meio a uma forte chuva. Mas sentimos uma grande unção sobre aquele lugar! Em meio aos participantes, havia uma irmã (a irmã Tereza, de saudosa memória, mãe dos Pastores Nivaldo, Gervaldo e Gessivaldo). Ela estava proibida pelos médicos de molhar a cabeça. Vejam só o que aconteceu: Ao final da vigília, ela estava com o corpo todo molhado e a cabeça completamente enxuta! Glória a Deus! Num lampejo de fé, declarei aos irmãos: "Não podemos faltar amanhã, pois, se hoje Deus mandou água; amanhã Ele vai mandar fogo"!

E no dia seguinte, ao anoitecer, lá fomos nós novamente ao monte, em um número maior de participantes. Mal chegamos, começamos a cantar. Eu, com o meu acordeon, acompanhando os corinhos de fogo. Que maravilha! Quando foi chegando a hora de finalizarmos, fizemos um grande círculo de mãos dadas. Começamos, então, a orar para o encerramento. Na verdade, não era encerramento, pois foi aí que começou a melhor parte: De repente, desceu sobre nós uma bola iluminada, do tamanho de uma bola de futebol, e parou a mais ou menos uns 15 metros sobre nossas cabeças, bem no centro do círculo. Ela explodiu em seguida; e cerca de 15 irmãos foram batizados com o Espírito Santo. Nem eu nem os que estavam ali, jamais conseguimos esquecer tão glorioso episódio.

Cordialmente;

Bispo Calegari



segunda-feira, 21 de junho de 2010

O Chamado de Deus

Ao longo da história do povo de Deus, vemos Deus chamando homens e mulheres para a Sua obra. E a Bíblia está repleta de exemplos de pessoas que foram chamadas por Deus, para uma determinada missão. E, dependendo do tipo de missão, o chamado pode ser temporário ou permanente. Em qualquer dos casos, o chamado de Deus é uma gloriosa oportunidade para qualquer cristão que tenha o desejo de servir a Deus.

Outra verdade sobre o assunto, é que existem tipos diferenciados de chamado que Deus faz, para pessoas a quem Ele pretende usar em Sua obra: Existem aqueles que são chamados desde o ventre (Jeremias 1.5); e também os que são chamados em um determinado momento ao longo da vida (Amós 7.14-15). Existem os que são chamados para um ministério de curta duração; e aqueles que são chamados para um ministério especial e definitivo (Romanos 1.1).

No tocante aos ministérios, existem verdades que precisamos conhecer:

1) Precisamos saber que, na obra de Deus, existe diversidade de ministérios (I Corintios 12.5). Esta diversidade visa atender as várias áreas de serviço e necessidade da Igreja do Senhor (I Corintios 12.28). Eles se constituem em ferramentas para o trabalho que a Igreja realiza onde está plantada, adequados ao contexto local.

2) Precisamos saber que, com referencia aos agentes, os ministérios envolvem missões a serem cumpridas por aqueles a quem o Senhor chama para a Sua obra (Atos 16.9-10). Existe um jargão muito utilizado entre os crentes: "Deus capacita os chamados". E os ministérios são concedidos, visando o envio de obreiros para o cumprimento de uma missão.

3) Precisamos saber que os ministérios visam dois objetivos principais: Proclamar a magestade e o propósito de Deus, para o Seu louvor e glória; conduzir a Igreja na santidade bíblica, mediante edificação, exortação e consolação; chamar os homens a uma verdadeira reconciliação com Deus, através de Jesus - o único caminho para a vida eterna (I Corintios 14.3; 12).

4) Precisamos saber que os ministérios se equipam em dois níveis específicos: No nível natural, quando são utilizadas habilidades e talentos existentes na vida daqueles que o Senhor chamou (exemplos: ministério de louvor e adoração, interage com talentos adequados à música; ministério de mestre, interage com vocacionados para o ensino; etc.). No nível sobrenatural, quando o Espírito Santo concede dons espírituais a pessoas especiais, para o desempenho de missões impossíveis aos homens comuns (exemplos: milagres que se manifestam através de cura divina; de libertação, de maravilhas, etc.).

Na verdade, este é um assunto muito importante para a liderança cristã. Ele precisa ser analizado com detalhes. Procuraremos fazer isso em uma outra ocasião.

Em Tempo (este blog também divulga):

Aproveito este blog, para anunciar o Grande Encontro Distrital promovido pela juventude wesleyana muriaeense: Será no sábado, dia 26, as 19.oo, na IMW da Barra, em frente ao DECA. Participação especial do Diretor Regional de Jovens da I Região - Gustavo Costa, que será o pregador; a Banda Rhema estará abrilhantando este evento, juntamente com o Presbítero Leley, de Mantiquira, lançando o seu novo CD. Parabens aos jovens do Distrito de Muriaé, por esta iniciativa!


Cordialmente;

Bispo Calegari




domingo, 20 de junho de 2010

Dando de Comer e Beber ao Inimigo

"Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça" (Romanos 12.20).


Penso que um dos maiores desafios que um filho de Deus deverá enfrentar, ao longo de sua vida cristã, é aquele que está proposto neste texto da Epístola de Paulo aos Romanos. Não é tarefa nada fácil, a tarefa que nos impõe servir com tamanha dedicação ao nosso inimigo. No entanto, os verdadeiros crentes necessitam comprovar sua grandeza espíritual, prestando-se a este serviço tão desafiador.

Alimentar e dessedentar alguém a quem amamos, ainda que nem sempre seja uma tarefa fácil, costuma ser uma tarefa agradavel. Mesmo entre os animais mais ferozes, geralmente, vemos exemplos de dedicação em favor dos seus iguais - daqueles que estão sob sua guarda. E podemos observar nos seres humanos mais hostis, em momentos de grande sensibilidade, gestos de grandeza em favor dos que lhes são caros.

Todavia, tanto a Bíblia como a própria História nos revelam que somente homens especiais são capazes de se sacrifícar em favor de adversários ou de estranhos. Jesus demonstra, durante o seu ministério, compaixão exemplar em favor dos necessitados, fosse qual fosse a sua condição moral ou espiritual. Em várias ocasiões atendeu ao clamor do aflito, mesmo sendo este, alguém indigno de tamanho gesto. E naquela cruz de dor e agonia, em meio a sofrimento atroz, foi capaz de perdoar um criminoso que implorava por seu perdão. Daquele calvário de dor, foi capaz de pedir ao Pai, perdão para os seus inimigos - para todos quantos o maltratavam.

E o gesto de Jesus naquela cruz, não foi apenas um exêmplo a ser imitado. Foi compaixão transpirante do seu amoroso coração. E esta mesma compaixão é-nos apresentada pelo Senhor, como expressão inconfundível de uma vida capaz de se dedicar aos outros; uma vida disposta a se entregar incondicionalmente a Deus, em prol dos perdidos. Certamente que, se conseguirmos demonstrar tamanho amor aos que nos rodeiam; revelando por meio de uma vida piedosa, que somos possuidores dessa essência de amor; então conseguiremos frutificar entre aqueles que serão salvos por meio de nossa vida e testemunho.

Cordialmente;

Bispo Calegari

terça-feira, 15 de junho de 2010

Giro episcopal pela II Região

Distrito de Muriaé

O Distrito de Muriaé tem sido um distrito bem atuante. percebe-se no ar, um clima de comunhão e unidade entre os pastores e igrejas do Distrito; e, em decorrência disso, as igrejas estão experimentando avivamento e crescimento a cada dia. Penso que este é um dos mais importantes fatores para o crescimento dos Distritos e das igrejas que o compoem. Sempre acreditei que comunhão e unidade são alavancas propulsoras do crescimento e espiritualidade do povo de Deus. Realmente, foi um final de semana muito edificante que passamos em Muriaé. E podemos dividí-lo em quatro partes:

Jantar do Casais

Este jantar especial em data tão significativa, no "Dia dos Namorados", reservou para todos os participantes experiencias inesqueciveis. Mais de oitenta casais, dentre eles alguns pastores e aspirantes, se fizeram presentes. A promotora do evento foi a IMW de Barra, por meio do seu Departamento de Casais. Célia e eu, convidados que fomos para ministrar neste "II Encontro de Casais", nos sentimos privilegiados em poder estar ali. O prelúdio foi enriquecido pelos irmãos Regis e Raniery (em Cristo e de sangue), com melodias e canções apropriadas para o evento. O Pastor Robson (SD do Distrito) e sua esposa Luz Aurora, ombrearam com o Pastor Renato Jabor (pastor da igreja) e sua esposa Duciléia, dando ao evento cunho distrital. Ministramos sob os olhares atentos de todos os presentes. Ao fim da ministração, Célia e eu ungimos a todos os casais participantes.

Após o culto, fomos servidos com um cardápio de dar "água na boca": arroz, batata palha, strogonoff de frango, lombo suino assado e farofa - uma delícia! (a grande maioria repetiu as iguarias, seguidas de sobremesa em forma de doces diversos e igualmente deliciosos). Para fechar com "chave de ouro", o Pastor Renato Jabor promoveu, juntamente com o casal José Carlos e Ruth, que preside o Departamento de Casais, a distribuição de um brinde personalizado a todos os participantes, de muito bom gosto e utilidade. Em seguida, foi feito um sorteio com prêmios doados por empresas de Muriaé (aparelhos eletrodomésticos, produtos de beleza, e atendimento especial e gratuito em casas do ramo, para tratamento de beleza, massagens, e de cabelo, etc). Foi tudo muito bom!

Seminário de Escatologia

No domingo pela manhã, a EBD da IMW de Barra abriu espaço para um estudo sobre a "Doutrina das Últimas Coisas". O Senhor me deu graça e, ao final do estudo, houve quebrantamento geral, com lágrimas. Percebi um grande interesse em todos no tema abordado. É que já não se fala em assunto tão relevante, como antigamente se fazia. E a vinda do Senhor está bem mais próxima do que podemos imaginar! Todos os sinais escatológicos estão cumpridos ou em vias de cumprimento. Há um grande movimento de evangelização mundial, procurando cumprir plenamente o último sinal antes da vinda do Messias: A Palavra diz que "este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim" (Mateus 24,14).

Culto na IMW de Barra

No domingo a noite, Deus nos abençoou maravilhosamente, em um culto cheio da presença do Seu Espírito. O Ministério de Louvor, sob a direção de Thais, demonstrou grande inspiração, conduzindo o povo a uma adoração verdadeiramente consagrada. Maria Célia conclamou os presentes a orarem, conduzindo a todos em uma fervorosa oração em favor dos filhos. Pregamos a mensagem, com base em João 8.12, discorrendo sobre alguns tipos de trevas específicas (drogas, violência, pornografia, infidelidade conjugal, etc), pra as quais a única arma eficaz é "Jesus, a Luz do Mundo". Ao final, oramos fervorosamente pelo casal de missionários Joaldo e Jovelina. Os obreiros oraram por todos que vieram à frente. Fiquei feliz em rever os presbíteros; e também poder abraçar o Luiz Cláudio, que acompanha meu blog; a Missionária Alvina Paixão, amiga de longa data, que conheceu Maria Célia ainda solteira; e o casal Aquiles e Abigail, sempre presentes quando estamos em Muriaé.

A igreja de Barra tem sido perseguida, devido a intolerância de quem se constitui em inimigo gratuito daqueles que servem a Deus (todas as exigências das leis ambientais tem sido satisfeitas por esta igreja, até as mais rigorosas). Todavia, ao que tudo parece indicar, a motivação de quem a persegue é devido a preconceito religioso. O interessante é que a vizinhança tem sido solidária com a igreja, procurando demonstrar que não é incomodada por ela. O Pastor Renato Jabor pede orações em favor da igreja e de seus perseguidores.

Por ocasião da nossa permanencia, ficamos hospedados em casa do Pastor Renato Jabor. Ele nos hospedou em um apartamento completo, separado do corpo da casa, feito especialmente para hospedar seus convidados (não que procuremos tamanho conforto; só estou procurando ser justo para com tamanho empenho deste dedicado companheiro e sua esposa). A irmã Duciléia, sua esposa nos brindou com um almoço incomum: Uma bacalhoada capaz de fazer os portugueses suspirarem; e também um filé à "parmeggiana" para o caso de alguém não apreciar o bacalhau (percebi que todos acabaram comendo das duas iguarias). Em volta da mesa estavam os filhos do casal: Thais, sua "caçulinha"; Tiago e sua esposa Cecília; e Renatinho (Rayssa, sua esposa, não pode estar no almoço por estar convalescendo do parto recente, quando deu à luz uma menininha). Também esteve um casal muito simpático, membro da igreja - o Wladimir e Silvana (por ocasião do Jantar de Casais, Deus fez um milagre na vida deste irmão).

Cordialmente;

Bispo Calegari

domingo, 6 de junho de 2010

Giro episcopal pela II Região

I Congresso Regional da Escola Bíblica Dominical

A Secretaria Regional de Educação Cristã promoveu o I Congresso Regional de Líderes da EBD, realizado em Governador Valadares. A coordenação do mesmo ficou à cargo do Pastor José Meneghelli - Supervisor Regional de EBD. Houveram ministrações, oficinas e debates, que trouxeram grande edificação a todos os congressistas (cerca de cento e cinquenta).

Foi pena que várias igrejas ficaram sem representante neste abençoado congresso. Lamentavelmente, sairam perdendo as EBD das referidas igrejas. Penso que faltou nos seus pastores o empenho necessário, para trazerem para suas EBD as ferramentas oferecidas no I Congresso Regional de Líderes da EBD. Parabens à IMW Central de Governador Valadares, por ter cedido seu templo e instalações para a realização do mesmo.

IMW de Itabira

Na sexta-feira, após o almoço, saímos rumo a Itabira (acompanharam-me os Pastores: Geraldo Lúcio, SD do Distrito de Vila Velha, e Valdívio, SD do Distrito de Governador Valadares). Ficamos realmente impressionados com o salão de cultos da igreja, que estava sendo inaugurado; um amplo e belo salão, em estrutura metálica, com trezentos assentos, e estava quase cheio (cerca de duzentas pessoas presentes). Foi muito bom termos abraçado os irmãos que permaneceram firmes, esperando por dias melhores. E estes dias melhores chegaram, sob o comando do Pastor Eduardo e sua esposa, a irmã Anna Paula. Podemos afirmar com alegria, que a IMW está muito bem em Itabira, experimentando o fluir da unção de Deus.

IMW de Altinópolis

No domingo pela manhã, o SD Pastor Valdívio me conduziu à Escola Bíblica Dominical da igreja de Altinópolis. Fomos encaminhados pelo Pastor Elcimar, para a classe dos homens. Constatamos naquela igreja uma EBD saudável, com todas as classes funcionando normalmente. O irmão que ministrou na classe dos homens, foi de uma felicidade admirável na exposição da lição. Ao final, pudemos ministrar uma palavra a toda a igreja e, após o encerramento, abraçamos irmãos que conhecíamos a bastante tempo.

Nossa hospedagem

Nestes dias, ficamos hospedados em casa do SD Pastor Valdívio e irmã Isaura (que comidinha caseira deliciosa, sem contar o café da manhã). No domingo a tarde, o Pastor Valdívio e sua esposa Isaura, Célia e eu, visitamos antigas ovelhas: o irmão Edson, sua esposa irmã Maria, e suas filhas Miriam e Sara (a irmã Maria preparou uma suculenta feijoada, prá ninguém botar defeito, de tão boa que estava). Além de nós, participaram do abençoado almoço o irmão Washington e sua esposa, irmã Sandra (conhecemos seu filho Washington - mas faltou conhecer Lucas, Tiago e Fernanda). Tive a alegria de rever o irmão Dedé; e abraçar a irmã Maria Amélia, a quem a muito tempo não via. Foi uma tarde muito edificante para todos nós.

IMW do Bairro de Lurdes

No domingo a noite, Célia e eu fomos ao culto nesta igreja. O Pastor Gervaldo estava à porta do templo, nos esperando, para nos conduzir ao púlpito. O culto já estava em seu início, marcado por maravilhosa unção. O Ministério de Louvor, dirigido pela irmã Luciene - esposa do Pastor Gervaldo, foi um instrumento a conduzir o povo à presença do Senhor. Também o conjunto de Senhoras entoou um belíssimo hino, que edificou a todos. Foi dada a palavra a Missionária Maria Célia, que falou sobre a necessidade das mães orarem por seus filhos; em seguida, dirigiu a igreja em uma oração congregacional pelos filhos. Após a oração, o Pastor Gervaldo me passou a palavra, para a pregação. Ao apelo, os obreiros oraram e ungiram a todos os que vieram à frente. Senti grande alegria em reencontrar o Pastor Dhennis Barbosa, de quem fui pastor em sua infancia, bem como de toda a sua família na época.

Após o culto, fomos levados às instalações da igreja. Achei admiravel o trabalho que foi feito pelos irmãos, sob o comando do Pastor Gervaldo, na construção do templo - um dos mais belos da Igreja Metodista Wesleyana. Seu acabamento está previsto para o mes de outubro, quando as obras terão sido concluídas.

Cordialmente;

Bispo Calegari

Escola Dominical - um quadrinômio elementar

Ao longo de sua trajetória, a Escola Bíblica Dominical tem se revelado como um dos mais importantes instrumentos para incrementar valores cristãos, comunhão e unidade em uma igreja local. Estou entre aqueles que consideram sua existência de imprescindível valor para a geração de uma igreja madura e interativa.


Em nossos dias, tenho percebido uma espécie de tentativa (algumas vezes discreta, outras ostensiva), de se descartar a Escola Bíblica Dominical. As razões alegadas são as mais diversas, tais como: "O povo precisa descansar no domingo de manhã"; "não existem obreiros capacitados para atender à EBD"; "a família pastoral precisa de descanso". E o pior nesta infeliz tentativa, é que, na grande maioria das vezes, o próprio Pastor está entre os incentivadores deste "pacto de agressão à EBD", que julgo ser um lamentavel desserviço à Causa do Mestre.


O que muitos daqueles que se revelam adeptos do grito de "Morte à Escola Dominical!" não conseguem enxergar, é que a EBD tem sido um dos maiores laboratórios de ministérios dentro de uma igreja local. Sua contribuição tem sido fundamental para a consolidação e estabilidade de uma igreja madura e fortalecida. A EBD tem sido uma verdadeira "Forjaria de Obreiros" (este foi o tema que desenvolvi por ocasião do nosso I Congresso de Líderes da EBD, em Valadares).


Como Forjaria de Obreiros que é, ela influencia seus alunos, mediante um perfeito quadrinômio:1) Despertando vocações; 2) Capacitando vocacionados; 3) Enviando comissionados; 4)Incrementando comunhão e unidade entre os membros.


Despertando vocações


Conheço diversos obreiros que foram iniciados na visão vocacional, mediante o trabalho sistemático desenvolvido em uma classe de EBD. Alguns deles aprenderam nela, desde crianças, as "Sagradas Letras" (II Timóteo 3.15).


Capacitando os vocacionados


A EBD oferece espaço e ferramentas, para orientação e debate das mais diversas questões envolvendo a vida da igreja e a responsabilidade do cristão. E neste palco de discussões, as lições trazem os mais diversos temas para a vida da Igreja do Senhor (II Timóteo 2.15).


Enviando comissionados


Geralmente, este envio tem uma fase primária dentro da própria EBD, onde alguns dentre os mais interessados e dedicados começam a desenvolver o seu ministério em uma classe bíblica. E dalí, muitos resolvem dar um voo mais alto, rumo a um Instituto Bíblico (conheço vários casos).


Incrementando comunhão e unidade


Qualquer crente à moda antiga (me refiro àqueles que foram alunos de uma classe de EBD), há de recordar-se com saudades dos momentos de confraternização e comunhão proporcionados no ambiente da sua classe (crianças, adolescentes, jovens ou adultos). Existem inúmeros casos, em que esses momentos foram a maior razão de terem permanecido na igreja, em tempo de crise (Hebreus 10.25).


Por estes motivos, e por muitos outros, venho através deste blog alertar aos pastores e obreiros, no sentido de lutarem pela continuidade da EBD. Invistam tempo e recursos no funcionamento da mesma. Não se deixem levar pelos modismos ocasionais que procuram interferir na ordem natural do funcionamento de uma igreja local. Nossos valores e tradições devem ser preservados; especialmente aqueles que tem tudo à ver com o crescimento espíritual e doutrinário dos membros de nossas igrejas. E, podem ter certeza: a EBD está entre os mais relevantes!


Cordialmente;

Bispo Calegari

sábado, 5 de junho de 2010

Giro episcopal pela II Região

No final de nossa agenda de visitação ao Distrito de Vila Velha, Deus nos deu a alegria de ministrar um seminário de doutrinas wesleyanas no sábado, durante o dia inteiro; e no domingo pela manhã, ministramos um seminário de escatologia. Senti que foi de grande proveito para uma lideraça distrital composta de mais de duzentos participantes.


Seminário de Doutrinas Wesleyanas


O Distrito de Vila Velha promoveu este seminário, com o apoio do Distrito de Vitória, aproveitando nossa visita. Foram horas de grande edificação. Além dos pastores e da presença de ambos os SD - Pastores Geraldo Lúcio e Jorge Perim, mais de duzentos líderes de ambos os distritos prestigiaram o evento, num clima de comunhão e cordialidade.


A abertura se deu com um delicioso cafe "Cinco Estrelas", oferecido pela equipe de apoio. O Seminário foi dividido em dois períodos - manhã e tarde. Houve um intervalo para um suculento almoço, feito pelas competentes irmãs da cosinha. Continuamos, no período da tarde, discorrendo sobre o grande confronto teológico entre o arminianismo e o calvinismo, (a doutrina wesleyana derivou do pensamento arminiano). O ambiente espíritual do seminário foi uma benção!


IMW de Barra do Mangaraí


Já escurecendo, o Pastor Geraldo Lúcio, SD do distrito de Vila Velha, juntamente com sua esposa irmã Marleide, nos conduziu na visita a esta que é a mais nova IMW do Distrito. O Pastor Márcio Roberto, juntamente com sua esposa e filha, bem como toda a membresia da igreja de Barra do Mangaraí, resolveram unir-se às fileiras wesleyanas.


Em lá chegando, fomos calorosamente recebidos pela familia pastoral e por diversos irmãos da igreja. Haviam também alguns irmãos da wesleyana Central de Vila Velha. O culto teve seu início, num ambiente de grande entusiasmo. O Ministério de Louvor teve brilhante participação, conduzindo a igreja em atmosfera de louvor e adoração. Maria Célia falou sobre o Ministério "Desperta Débora" e, em seguida, preguei a Palavra de Deus. No apelo, muitos vieram a frente, para receberem a oração com imposição de mãos feita pela liderança. Foi lindo o agir de Deus.


Ao término do trabalho, após os cumprimentos habituais, fomos convidados pelo Pastor e esposa, para um saboroso lanche na casa pastoral que fica ao lado do templo. Já havíamos sido informados sobre a habilidade da esposa do Pastor Márcio Roberto, para fazer pão de queijo. Realmente, em meio a todas as iguarias naquela mesa farta, os pães de queijos se sobressaiam, confirmando plenamente o que nos haviam dito (os pães de queijo se evaporaram rapidamente, uai!). Que o Senhor continue abençoando esta querida família pastoral.


IMW de Central Vila Velha


Domingo pela manhã, o templo da IMW Central de Vila Vila Velha se tornou pequeno para o Seminário de Escatologia promovido pelo Distrito. Desde o início, percebemos um grande interesse por parte dos presentes; todos bem atentos. Creio que o objetivo foi plenamente alcançado, pois a satisfação foi geral. Dalí, fomos convidados a almoçar com o Pastor Geraldo Lúcio e família, num restaurante bem regional (a famosa muqueca capixaba, insuperável na modalidade).


Após um pequeno descanso, começamos os preparativos para o culto, onde pregamos sob forte unção do nosso Deus. O ambiente já favorecia a adoração e a meditação, desde os primeiros momentos. A irmã Marleide dirigiu o Ministério de Louvor, na adoração, com uma unção admirável. Houve também uma encenação muito oportuna, sobre a necessidade de libertação nas famílias, especialmente nos dias de hoje. O clima da igreja é de grande espiritualidade; muito quebrantamento. O templo já está pequeno para abrigar todos os que ali se congregam. que maravilha! O momento da oração final foi de grande impacto sobre todos!


Após o encerramento, fomos convidados a comer pizza numa das melhores casas do ramo que já tive oportunidade de conhecer. O ambiente era de descontração e grande alegria. Não resta a menor dúvida que foi um "giro" em alto estilo, para a glória do nosso Deus.


Cordialmente;

Bispo Calegari



quarta-feira, 2 de junho de 2010

Concílio Geral Extraordinário

A Igreja Metodista Wesleyana viveu um momento fora do comum. A convocação do Presidente do Conselho Geral - Bispo Elisiário Alves dos Santos - foi prontamente atendida pelos delegados do IX Concílio Geral. É que o "Último Ato Profético" daquele magno Concílio ainda estava em aberto; e agora temos o fechamento de todas as decisões, inclusive as postergadas. E este Concílio pode ser dividido em quatro momentos especiais, não necessariamente na ordem abaixo:


Eleição de Bispos


O Presidente separou as delegações regionais, para a realização da prévia nas mesmas (até quatro "bispáveis" por região). Dentre eles, foram eleitos: Roberto Amaral; Anderson Caleb; e José Damião. Também foram eleitos dois suplentes - Geraldo Lúcio Rodrigues e Luiz Fernando Hammes - com maioria absoluta, para cumprir o que determina o Estatuto e Regimento Interno.



Criação de Regiões


Este Concílio deu um passo importante e desafiador, organizando duas novas regiões, que foram assim demarcadas: A Primeira Região teve sua jurisdição dividida em tres partes: O Estado do Rio de Janeiro ficou dividido em duas partes: O Norte Fluminense que é a Primeira Região, com sua sede em Petrópolis; o Sul Fluminense, que passa a ser a Sexta Região, com sua sede provavelmente no Rio; o Nordeste passa a ser a Região Missionária.



Nomeação dos Bispos


Dos que estavam nomeados, apenas o Bispo Elisiário foi transferido; uma vez que os demais haviam sido transferidos em julho de 2009. Portanto, o quadro das nomeações ficou assim:

Primeira Região: Bispo Elisiário Alves dos Santos;
Segunda Região: Bispo Sebastião Calegari;
Terceira Região: Bispo Anderson Caleb;
Quarta Região: Bispo Jamir Fernandes Carvalho;
Quinta Região: Bispo Sinvaldo Correia Coelho;
Sexta Região: Bispo Roberto Amaral;
Região Missionária: Bispo José Damião.
Região Européia: Bispo Oseias Queiroz


Eleição de Secretários Gerais


Como o quadro de Secretários Gerais foi reduzido, por terem dois dos mesmos sido eleitos bispos (Anderson Caleb e Roberto Amaral), o Plenário elegeu dois novos Secretários Gerais para o preenchimento das vagas ocorridas. Deste modo, foram eleitos:

Secretaria Geral de Educação Cristã: Pastor Geraldo Lúcio Rodrigues;
Secretaria Geral de Missões: Pastor Amilton Fernandes Chaves.


Creio que podemos, com toda a propriedade, afirmar que Deus agiu em nosso meio. Em assim sendo podemos declarar que "grandes coisas fez o Senhor por nós; e, por isso, estamos alegres" (Salmo 126.3).


Bispo Calegari