quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Semeando com lágrimas - colhendo com júbilo

"Quando o Senhor trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, éramos como os que estão sonhando. Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cânticos. Então se dizia entre as nações: Grandes coisas fez o Senhor por eles. Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres. Fazei regressar os nossos cativos, Senhor, como as correntes no sul. Os que semeiam em lágrimas, com cânticos de júbilo segarão. Aquele que sai chorando, levando a semente para semear, voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo os seus molhos" (Salmo 126.1-6).

O Salmo 126 sempre causou profundas impressões em minha vida, desde a primeira vez em que o li, quando ainda era um novo convertido. O testemunho que dele transpira, revela um misto de sofrimento e alegria: A alegria provocada por aquilo que Deus fez em nós e por nós; mesclada com dor e sofrimento, experimentados por todo aquele que procura ajudar os perdidos; compartilhando esta "semente" com os que que vivem sem Deus e sem salvação. Melhor explicando:

A FONTE DA VERDADEIRA ALEGRIA

A alegria da salvação e libertação é algo maravilhoso! Ela produz um prazer incomum. O gozo produzido pela libertação do cativeiro de Satanás, em nada se assemelha com os prazeres deste mundo. O testemunho do salmo, sobre riso e cânticos, tem a ver com um coração do amor de Deus; que provou verdadeira experiência de salvação e libertação. Em nossa vida, muita coisa muda, quando nós mudamos por dentro. A história da Igreja está pontilhada de vidas cheias de Deus, cujo testemunho proclamava que haviam tido um encontro real com o Senhor.

E a incrível mudança resultante desse encontro, transforma sentimentos, intelecto, corpo físico, carater, habilidades e relacionamentos. Não há setor da vida que não seja afetado pelo poder do Espírito Santo, quando somos alvejados e transformados pela Palavra de Deus. Sabemos que a verdadeira experiência de salvação, em Cristo Jesus, só é possível mediante o ouvir da Palavra. E a Palavra é a semente da vida eterna - aquela que produz os mais belos frutos na vida de uma pessoa, em cuja vida a mesma tenha sido semeada.

A DOR PELOS PERDIDOS

Todavia, a salvação e a libertação que experimentamos, nos leva a sentir profunda dor e compaixão por aqueles que vivem longe de Deus - aprisionados nas garras do inimigo. E quando absorvemos os sentimentos de Cristo, a dor produzida por esta visão é capaz de provocar uma reação em cadeia em nosso interior; esta reação, de dentro para fora, nos obriga a tomar a decisão de procurar alcançar os perdidos para Cristo.

O trabalho de alcançar aqueles que estão distantes de Deus, não é uma missão simples e facilitada. Geralmente, a maior dificuldade surge por parte daqueles a quem pretendemos ajudar. Muitos deles procuram resistir à boa semente. E fazem isso, porque não percebem o seu real estado - sem Deus e sem salvação. Mas, o importante é insistir. Como diz o adágio popular: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura".

Outro grande entrave ao sucesso da nossa sementeira, são as obstruções de Satanás. O inimigo procura, por todos os meios, nos demover da missão de semear a Palavra de Deus. E também, procura por obstáculos, para que as vidas não se rendam a Jesus. Ele age assim , porque sabe que a Palavra tem um extraordinario impacto na vida daqueles que a recebem. Ele sabe que muitas vítimas suas foram libertas de suas misérias e opressões; muitos casamentos desfeitos, foram restaurados pelo poder de Deus. E tudo isso, devido ao bem que a Palavra de Deus sempre faz aos que são atingidos por ela.

CONCLUINDO

Portanto, não devemos nos intimidar ante ataques e incompreensões. A Palavra de Deus diz que somos mais do que vencedores por Cristo que nos amou. E declara, no final do texto em foco, que "aquele que sai chorando, levando a semente para semear, voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo os seus molhos" (v. 6).

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário