quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Giro episcopal pela II Região

Ainda sobre a IMW de Jequié (informações posteriormente passadas pelo Pastor Raimundo Matos, que não constaram no "giro" correspondente)

A cidade baiana de Jequié, está localizada na divisa da zona da mata e da caatinga. Com uma população de cerca de 180 mil habitantes, é sede administrativa de 27 municípios. Sua economia tem como atividades principais: o comércio, indústria de calçados, criação de gado, cacau e outras de menor vulto. No setor de educação à nivel superior, oferece, através da UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), os cursos de: Letras, Pedagogia, Comunicação e Arte, Educação Física, Enfermagem, Odontologia, Fisioterapia, Medicina, Química, Biologia e Farmacia (Esta Universidade está implantando os cursos de História, Filosofia e Direito; e já conta com alguns cursos de mestrado e doputorado). Possui ainda duas faculdades particulares com diversos cursos. E a IMW de Jequié tem muitos de seus membros com graduação e pós-graduação.

A IMW de Jequié é servida pelo seguinte corpo de Oficiais: Pastores: Raimundo Lopes Matos e George Santos Souza. Missionária: Sonia Cristina. Presbíteros: Josafá da Silva Pinto e Moisés dos Santos Lima. Diáconos: Djalma Nascimento, Domingos Honorato, Jairo Rufino, João Alves, Jorge Vaz, José Roberto, Luiz Eduardo e Marcos Antonio. Diaconisas: Amélia Santos, Ana Paula, Dioélia Santos, Ivonildes Nascimento, Maria Gorete Silva, Maria Aparecida Albuquerque, Maria Nilda Souza e Veralúcia Santos Pinto.

IMW de Ilheus

Não consegui dados sobre a cidade de Ilhéus. Todavia, devido a sua vocação litorânea, tem uma forte atividade voltada para o turismo. A IMW de Ilheus ainda é uma pequena igreja. Está alojada em salão alugado, mas muito bem localizado. Sua membresia, embora em pequeno número, demonstra dinamismo e muito fervor. A Família pastoral é constituida do Pastor Edevaldo Silva e sua esposa Marialda Couto Santiago; seus filhos são Deborah e Ewerton. Seus Presbíteros são: Rogério e Samuel; e seu corpo diaconal é formado pelos irmãos: Adriano, Antonio e Tailon.

IMW de Itabuna

Itabuna é uma cidade de grande expressão no litoral baiano. Não consegui informações quanto ao seu número de habitantes, mas, pelo seu porte, percebe-se que é uma grande cidade. Sua economia é baseada no cacau, no café e na pecuária. E a IMW está presente nesta bela cidade, com sua sede e congregações. Ainda não tenho dados estatísticos atualizados; mas penso ser esta a maior igreja wesleyana em número de membros no Estado. O Pastor Agostinho e sua esposa, a irmã Aparecida, vem fazendo um ministério de grande repercussão na cidade, causando boa impressão nos demais segmentos evangélicos, pelo trabalho "enxuto" e interativo que esta igreja realiza. Seus filhos dão um importante suporte para a edificação desta igreja. O Pastor Marco Aurélio e sua esposa, a irmã Élida, estão dando um grande apoio, contribuindo para o crescimento desta igreja. Possui esta igreja um corpo presbiterial dedicado; bem como uma junta diaconal bem atuante. Célia e eu ficamos impressionados com o trabalho realizado pelos irmãos Jair e Ariene, que possuem grande experiencia com trabalho de casais.

A igreja possui algumas congregações; e uma Frente Missionária no município de Pau Brasil, na Reserva dos Pataxós. A Kauana, filha do Presbítero Domingos, que é o dirigente do trabalho, estava fazendo seus 20 aninhos no dia em que visitamos a Aldeia. Cantamos um animado "parabens prá voce" (a Kauana é muito animada, descontraida, e alegrou a todos nós). Na casa do Diácono Alceno e sua família, tivemos o prazer de participar de um almoço, preparado por sua esposa, tendo como pratos principais: um galo e um pato, de dar "água na boca"; ela fez uma deliciosa salada de couve, daquelas cuja folha é cortada bem fininha (sempre me admiro como conseguem cortar tão fino a folha de couve). Fiquei muito feliz por ter conhecido a Cacique Ilza, que comanda com grande eficiência a Aldeia. Nos acompanharam na visita, além do Pastor Agostinho, os diáconos Nilton e Juraci, que trabalham na congregação da Aldeia.

É provável que eu tenha me enganado em alguns nomes, pois não consegui coletar informações suficientes. Mas posso garantir que foram dias de grande edificação para todos nós.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário