segunda-feira, 12 de julho de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de Baependi

Continuando a visita ao Distrito de Caxambu, Deus me deu a alegria de retornar a Baependi. Esta é uma cidade com características bem interioranas. Uma cidade acolhedora, bem ao estilo mineiro. A bandeira wesleyana foi fincada ali, logo no início das missões wesleyanas no Sul de Minas. Enfim, seus habitantes são privilegiados, pois é um lugar muito bom para se viver.

Nossa visita foi agendada para estarmos em sua Escola Dominical. Chegamos, Célia e eu, com algum atraso; e lá estava o Pastor Celso conduzindo um louvor inspirativo, enquanto aguardava nossa chegada. Em seguida, passou-nos a palavra. Discorremos sobre a palavra "engano", encontrada em Mateus 24 (o foco era a Segunda Vinda de Jesus). Introduzimos o assunto, destacando o deslumbramento dos discípulos com a grandeza da estrutura do templo; bem como a advertência do Senhor Jesus que se seguiu: "Não ficará pedra sobre pedra que não seja derribada" (Mat. 24.2). Conjeturamos que esta resposta deve ter, no mínimo, frustrado os deslumbrados discípulos. Mais tarde, já recolhidos no Monte das Oliveiras, fizeram a Jesus a pergunta que não queria calar: "Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo" (Mat. 24.3). Então, partindo da resposta preambular de Jesus (Mat. 24.4), iniciamos o nosso sermão escatológico naquela manhã.

Após aquele culto matutino, nos dedicamos aos cumprimentos. Tivemos o grande prazer de apertar a mão de Marilú, esposa do Pastor Celso. Abraçamos também diversos obreiros e irmãos. Dentre eles, o Pastor Edson Musso, que auxilia naquela igreja, juntamente com sua esposa, a irmã Ana Cristina. Como me alegrei por encontrá-la em melhores condições de saúde do que quando lá estive da outra vez (sempre sinto alegria ao me lembrar destas quatro irmãs, de sangue e em Cristo: Pcida, Ana Cristina, Tereza e Mila). Abracei nosso obreiro em Cruzilhas (Lamento não lembrar-me neste momento do nome deste grande guerreiro do Senhor).

Após a reunião, o Pastor Celso conduziu-nos para conhecer as instalações da igreja, que são da melhor qualidade. Um trabalho de reforma está sendo feito, com muita dedicação e carinho, tanto na alvenaria como no mobiliário. Seu templo é um dos grandes templos da II Região. O momento do mover sobrenatural de Deus naquela igreja há de chegar. Cremos nisso! Estamos orando por isso! Finalizando a visita, retornamos a Caxambu, distante alguns quilômetros, para almoçarmos com o Pastor Sabatini e família. Mas isso é assunto para o outro "giro".

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário