quarta-feira, 28 de julho de 2010

Bastidores da Memória

A experiência que aqui vou relatar, aconteceu em Governador Valadares, quando fui pastor daquela igreja; em uma época em que esta igreja era ainda bem pequena. Procurando dinamizar e fazer crescer a igreja, adotei como costume conduzir os membros, quase que semanalmente, a uma vigília no monte. Intercalávamos sempre a vigília entre o monte do Bairro S. Pedro e o monte do Batalhão da PM (não me lembro o nome do bairro) próximo ao Bairro de Lurdes. Eram reuniões cheias do Espírito; e o número de participantes aumentava a cada dia. Havia uma intensa manifestação do Espírito Santo de Deus, sempre trazendo renovo a todos nós. E foi em uma dessas idas ao monte, que aconteceu o fato que vou narrar. Ele permanece ainda bem vivo, nos bastidores da minha memória. E seu título editado abaixo, é o que julgo ser mais apropriado:

Deus revela segredos

Era uma noite de lua crescente ou minguante, pois não se via muito bem o rosto das pessoas. O "grupo do monte" formava um círculo de mãos dadas, orando e cantando louvores a Deus. Lembro-me perfeitamente que estava no centro do círculo, dirigindo alguns cânticos e incentivando aos cerca de 100 irmãos reunidos ali. De repente, fui invadido por uma unção sobrenatural, seguida de uma revelação específica da parte do Senhor. Pelo Espírito, comecei a exortar ao grupo, advertindo que estava em nosso meio uma jovem, que havia maltratado sua mãe naquele dia; inclusive com xingamentos. Em seguida, pedi a jovem que viesse ao centro do círculo, para que eu orasse por ela. Insisti um pouco mais e, como não compareceu ninguém, proclamei com ousadia profética: "Se a jovem não vier, irei buscá-la pessoalmente". Dito isto, comecei a caminhar, de olhos fechados, sem saber aonde o Espírito me conduziria. De repente, parei e segurei alguém pelos braços, ainda de olhos fechados. Quando abri os olhos, senti como se a terra fugisse sob os meus pés, pois achei que me tinha equivocado. Em meu íntimo, comecei a falar com Deus: "Meu Deus, a moça que está diante de mim é Marília, nossa diretora dos jovens; uma das jovens mais dedicadas da igreja! E agora, Senhor?"

No entanto, para minha surpresa, seguida de uma grande dose de alivio, Marília caiu de joelhos, clamando e pedindo perdão a Deus. Em seguida, foi abraçar sua mãe - a querida irmã Maria Bonifácio, pedindo-lhe perdão, por tê-la magoado com suas ofensas (sua mãe - a irmã Maria, ainda hoje milita entre os wesleyanos valadarenses). Não houve quem não glorificasse a Deus naquele momento! E seguiu-se, então, um grande derramamento do Espírito, trazendo unção sobrenatural a todos os presentes.

Desde que me senti chamado por Deus para a Sua obra, passei a entender que duas coisas deveriam ser fundamentais, para o bom andamento do meu ministério: A primeira, é que devemos sempre louvar e dar muitas graças a Deus, quando podemos contar histórias de milagres e revelações ocorridas em nosso ministério. A segunda é que, quando não temos histórias assim, devemos aprofundar nossas experiências com o Senhor, procurando reproduzí-las na única fonte verdadeiramente capaz de manifestá-las com poder, no exercício do nosso ministério: a presença do Deus eterno, que nos chamou por Sua glória e virtude - o Deus que revela segredos.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário