domingo, 6 de junho de 2010

Escola Dominical - um quadrinômio elementar

Ao longo de sua trajetória, a Escola Bíblica Dominical tem se revelado como um dos mais importantes instrumentos para incrementar valores cristãos, comunhão e unidade em uma igreja local. Estou entre aqueles que consideram sua existência de imprescindível valor para a geração de uma igreja madura e interativa.


Em nossos dias, tenho percebido uma espécie de tentativa (algumas vezes discreta, outras ostensiva), de se descartar a Escola Bíblica Dominical. As razões alegadas são as mais diversas, tais como: "O povo precisa descansar no domingo de manhã"; "não existem obreiros capacitados para atender à EBD"; "a família pastoral precisa de descanso". E o pior nesta infeliz tentativa, é que, na grande maioria das vezes, o próprio Pastor está entre os incentivadores deste "pacto de agressão à EBD", que julgo ser um lamentavel desserviço à Causa do Mestre.


O que muitos daqueles que se revelam adeptos do grito de "Morte à Escola Dominical!" não conseguem enxergar, é que a EBD tem sido um dos maiores laboratórios de ministérios dentro de uma igreja local. Sua contribuição tem sido fundamental para a consolidação e estabilidade de uma igreja madura e fortalecida. A EBD tem sido uma verdadeira "Forjaria de Obreiros" (este foi o tema que desenvolvi por ocasião do nosso I Congresso de Líderes da EBD, em Valadares).


Como Forjaria de Obreiros que é, ela influencia seus alunos, mediante um perfeito quadrinômio:1) Despertando vocações; 2) Capacitando vocacionados; 3) Enviando comissionados; 4)Incrementando comunhão e unidade entre os membros.


Despertando vocações


Conheço diversos obreiros que foram iniciados na visão vocacional, mediante o trabalho sistemático desenvolvido em uma classe de EBD. Alguns deles aprenderam nela, desde crianças, as "Sagradas Letras" (II Timóteo 3.15).


Capacitando os vocacionados


A EBD oferece espaço e ferramentas, para orientação e debate das mais diversas questões envolvendo a vida da igreja e a responsabilidade do cristão. E neste palco de discussões, as lições trazem os mais diversos temas para a vida da Igreja do Senhor (II Timóteo 2.15).


Enviando comissionados


Geralmente, este envio tem uma fase primária dentro da própria EBD, onde alguns dentre os mais interessados e dedicados começam a desenvolver o seu ministério em uma classe bíblica. E dalí, muitos resolvem dar um voo mais alto, rumo a um Instituto Bíblico (conheço vários casos).


Incrementando comunhão e unidade


Qualquer crente à moda antiga (me refiro àqueles que foram alunos de uma classe de EBD), há de recordar-se com saudades dos momentos de confraternização e comunhão proporcionados no ambiente da sua classe (crianças, adolescentes, jovens ou adultos). Existem inúmeros casos, em que esses momentos foram a maior razão de terem permanecido na igreja, em tempo de crise (Hebreus 10.25).


Por estes motivos, e por muitos outros, venho através deste blog alertar aos pastores e obreiros, no sentido de lutarem pela continuidade da EBD. Invistam tempo e recursos no funcionamento da mesma. Não se deixem levar pelos modismos ocasionais que procuram interferir na ordem natural do funcionamento de uma igreja local. Nossos valores e tradições devem ser preservados; especialmente aqueles que tem tudo à ver com o crescimento espíritual e doutrinário dos membros de nossas igrejas. E, podem ter certeza: a EBD está entre os mais relevantes!


Cordialmente;

Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário