domingo, 20 de junho de 2010

Dando de Comer e Beber ao Inimigo

"Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça" (Romanos 12.20).


Penso que um dos maiores desafios que um filho de Deus deverá enfrentar, ao longo de sua vida cristã, é aquele que está proposto neste texto da Epístola de Paulo aos Romanos. Não é tarefa nada fácil, a tarefa que nos impõe servir com tamanha dedicação ao nosso inimigo. No entanto, os verdadeiros crentes necessitam comprovar sua grandeza espíritual, prestando-se a este serviço tão desafiador.

Alimentar e dessedentar alguém a quem amamos, ainda que nem sempre seja uma tarefa fácil, costuma ser uma tarefa agradavel. Mesmo entre os animais mais ferozes, geralmente, vemos exemplos de dedicação em favor dos seus iguais - daqueles que estão sob sua guarda. E podemos observar nos seres humanos mais hostis, em momentos de grande sensibilidade, gestos de grandeza em favor dos que lhes são caros.

Todavia, tanto a Bíblia como a própria História nos revelam que somente homens especiais são capazes de se sacrifícar em favor de adversários ou de estranhos. Jesus demonstra, durante o seu ministério, compaixão exemplar em favor dos necessitados, fosse qual fosse a sua condição moral ou espiritual. Em várias ocasiões atendeu ao clamor do aflito, mesmo sendo este, alguém indigno de tamanho gesto. E naquela cruz de dor e agonia, em meio a sofrimento atroz, foi capaz de perdoar um criminoso que implorava por seu perdão. Daquele calvário de dor, foi capaz de pedir ao Pai, perdão para os seus inimigos - para todos quantos o maltratavam.

E o gesto de Jesus naquela cruz, não foi apenas um exêmplo a ser imitado. Foi compaixão transpirante do seu amoroso coração. E esta mesma compaixão é-nos apresentada pelo Senhor, como expressão inconfundível de uma vida capaz de se dedicar aos outros; uma vida disposta a se entregar incondicionalmente a Deus, em prol dos perdidos. Certamente que, se conseguirmos demonstrar tamanho amor aos que nos rodeiam; revelando por meio de uma vida piedosa, que somos possuidores dessa essência de amor; então conseguiremos frutificar entre aqueles que serão salvos por meio de nossa vida e testemunho.

Cordialmente;

Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário