terça-feira, 18 de maio de 2010

O que fazer, quando não conseguimos nos endireitar (parte inicial)

"Estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; e andava curvada e não podia de modo algum endireitar-se" (Lucas 13.11).

No Evangelho de Lucas, ao lermos o cap. 13, encontramos nos versos 10 a 17 o testemunho a respeito de uma mulher infeliz, que carregava em sua vida um espírito de enfermidade a dezoito anos. Seu sofrimento, produzido por esta opressão, já caira naquele estado de conformação em que as pessoas se refugiam, quando percebem que nada podem fazer para mudar o rumo de sua vida. Aquela mulher corria o risco de ser sepultada pelo conformismo, e talvez não se apercebesse disso. E não são poucos os que vivem nesse estado de desânimo.

Aprendemos aqui, que certas qualidades nobres não são suficientes para nos produzir um quadro de libertação ou de cura em nossas vidas. O texto parece indicar que aquela mulher era uma crente, uma pessoa que buscava a presença de Deus em sua vida. Se assim era, podemos deduzir que aquela mulher era oprimida, mas cria em Deus; que ela era enferma, mas buscava a presença de Deus. Ela sofria permanentemente, mas isso não a impedia de estar na "igreja".

Todavia, algo iria mudar completamente sua vida, à partir daquele dia, pois Jesus estava naquele lugar. No entanto, a presença de Jesus não a isentaria de fazer, pelo menos, duas coisas básicas:


1. Ela precisava estar ali

E o texto afirma exatamente isso: que ela "estava ali" (v.11). Sua presença naquele culto era essencial, para que um milagre acontecesse em sua vida. Muitas vezes, perdemos o agir de Deus em nós, pelo simples fato de não estarmos no lugar certo, na hora certa. E como é lamentavel vermos isso acontecer com tanta frequência!

É muito comum depararmos com pessoas que, em sua ânsia em buscar alívio para seu sofrimento, recorrem a tudo e a todos. Deixam-se levar a lugares de eficácia duvidosa; e por pessoas de intenções duvidosas. Entretanto, demonstram uma resistência sem sentido em buscar a "casa de Deus" (como são comumente chamadas as igrejas evangélicas). Mas, graças a Deus, aquela mulher estava ali!


2. Ela precisava atender o chamado de Jesus

A Palavra declara que "vendo-a Jesus, chamou-a a si" (v.12). E não tenhamos dúvida de que sua resposta positiva ao chamado do Senhor era igualmente vital, para que o Senhor fizesse algo em sua vida. Existem muitas pessoas que são chamadas por Deus, pelos mais diversos modos, para uma mudança de rumo, mas que parecem não se aperceber disso; ou então, simplesmente, preferem ignorar este chamado. Existem também aqueles que sentem-se chamados por Deus; chegam até mesmo a dar testemunho quanto a disso, mas persistem em recusar atender.

A triste verdade facilmente comprovada, é que, nos bastidores de muitas vidas arruinadas, vamos encontrar as marcas da recusa em atender ao chamado do Mestre. Tenho conhecido pessoas que só decidiram atender ao chamado do Mestre no final de sua existência. Este atraso não as impediu de serem salvas; mas impediu-lhes de desfrutar do direito bíblico de viver uma vida melhor.

No texto de Lucas 13, encontramos uma mulher que fez o dever de casa! E isto se resumia em fazer as duas coisas básicas, acima expostas. Mas ainda faltava o ingrediente principal! E sobre isso escreveremos no próximo blog.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário