sexta-feira, 16 de abril de 2010

Giro Episcopal pela II Região

Célia e eu, estivemos visitando duas igrejas do Distrito de Cachoeiro no dia 11 deste. Pela manhã, estivemos na IMW de Jerônimo Monteiro; e a noite desse mesmo dia, visitamos a IMW de Guaçui. Foram visitas marcantes. Pude sentir o mover de Deus em ambas as igrejas. Foi muito edificante para mim conviver um pouco com seus pastores - o Pastor Gerson e o Pastor Gilberto Beloni, respectivamente. O SD do Distrito, Pastor Jorge Camargo, nos acompanhou em ambas as visitas, pois estávamos juntos desde S. José do Calçado.

Em Jerônimo Monteiro, pequena e aconchegante cidade capixaba, encontramos a igreja repleta, com seu culto matutino já iniciado e uma membresia bem atuante e animada. Ministramos uma palavra da parte do Senhor, a qual produziu efeitos abençoadores em todos os presentes, segundo o que ouvimos de muitos irmãos. Após o abençoado culto, participamos de um almoço comunitário com toda a igreja. A irmã Teca (conhecida como Teca do Hospital), que é a Diretora da Cozinha, no brindou com suculento e delicioso almoço. A Cristina, Superintendente da EBD, fez uma farofa de dar água na boca; e a Rute nos ofereceu um macarrão tão saboroso, que deixaria os italianos constrangidos.
Ficamos muito felizes por ter estado com o Pastor Gerson e sua esposa, a irmã Cleuza, e também sua filha Priscila. Tivemos a oportunidade de conhecer o Presbítero Pedro Davi; e também o casal Gerson e Lanir, com sua filha Fernanda. Ficamos admirados com a disposição de dois irmãos bem idosos: O Nilton Souza, com seus 75 anos; e a Geralda, uma das fundadoras da igreja, com 85 anos. E sou grato a Deus por me ter dado a oportunidade de orar pelas irmãs Maria Tereza e Lúcia. Após o almoço, rumamos para Guaçuí, onde éramos aguardados.

Em Guaçuí, fomos diretamente para a casa do Pastor Gilberto Beloni e sua esoposa, a diaconisa Gilvânia, com seus queridos filhos Junior, jovem abençoado, e a pequenina Graziele, um amor de criança. A igreja ali vive também um grande momento. A unção de Deus era quase que palpavel. Um belo e amplo templo, repleto, onde podiamos sentir o mover do Espírito, em marvilhoso momento de louvor dirigido pela Gilvania.
Encontramos ali o casal André Beloni e Ester, ambos da IMW Central de Vitória. Deus nos deu o privilégio de conhecer irmãos maravilhosos daquela igreja: Os presbíteros Gilberto e Renato; Os Diáconos Miguel e Eliel (tesoureiro); as irmãs Núcia (secretária da igreja) e Rita (coordenadora do Desperta Débora). Me emocionou muito poder abraçar o Pastor Sebastião Valentim, que veio a anos para a IMW por nosso intermédio.
Ah, após o culto, a irmã Gilvânia nos serviu um jantar tão especial, preparado pela Elizangela, que até exageramos (com direito a algumas sobremesas). Não podemos deixar de destacar a presença e participaçãqo do SD Pastor Jorge Camargo, entoando belos cânticos de sua autoria, muito bem interpretados por ele.


Na quinta-feira, dia 15, estive em visita a IMW da cidade de Tocantins, na zona da mata mineira. Que bênção! Célia não pode me acompanhar nesta visita, pois teria que se preparar para o II ESPA. Viajei até Muriaé, onde o SD Pastor Robson me esperava, já pronto. Dalí, seguimos juntos para a zona da mata, direto para a IMW Tocantins, sob os cuidados pastorais do Asp. Antonio e sua esposa irmã Zilda. Esta igreja é fruto do esforço missionário do Pastor Geraldo de Oliveira, dedicado obreiro do Senhor, da cidade de Volta Redonda, já jubilado. Ele não media distância, pois viajava frequentemente de Volta Redonda para esta nobre missão, que resultou em mais esta IMW.
Chegamos atrasados ao culto, em razão de distância e de alguns contratempos. Apesar da preocupação dos irmãos conosco, encontramos a igreja sob unção do Espírito. Alguns obreiros estavam lá, prestigiando nossa visita; dentre eles, o Pastor Dantas e os Aspirantes João Marcos e sua esposa Fernanda (de Guidoval), Ernane e sua esposa Martineli (de Astolfo Dutra), Edmar (de Ubá), e Carlos (de Valão de Guiricema).
Foi muito bom também ter conhecido dois obreiros de valor da IMW de Tocantins: O Presbítero Teófilo e o Diácono Oldavi (é assim mesmo que se escreve). O Oldavi foi instrumento de Deus para manter a porta desta igreja aberta durante alguns anos. Pelo menos duas vezes na semana, ia para o templo sozinho, abria e fechava o salão. Pagava mensalmente a conta de energia, para não cortarem a luz da igreja. Foi um servo perseverante. Ah, e não podemos deixar de mencionar os queridos irmãos João Batista e Vilma, com seu filho Tiago (eta, baterista bom!); eles nos brindaram com um delicioso almoço no dia seguinte (com lasanha, carne assada com recheio e "otras cositas más"! A irmã Vilma é um talento, tanto na cozinha, como cantando acompanhada do irmão João no violão e do Tiago na bateria).

Após o culto, fomos dormir em casa do Aspirante Antonio e sua esposa, a irmã Zilda, que nos acolheram com muito carinho em sua casa. Tivemos ali o prazer de conhecer seus filhos - Cássio e Rener. Mas isso foi depois de termos passado em uma importante pizzaria de Ubá, próxima da casa deles, onde fomos servidos com saborosas pizzas. As outras visitas que fizemos, falaremos sobre elas amanhã ou depois.

Cordialmente;

Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário