terça-feira, 30 de março de 2010

Servir é preciso; viver não é preciso (paráfrase)

Texto: Mateus 25.31-46


Existe um ditado popular, muito conhecido e utilizado, que afirma: "Se alguém não vive para servir, então não serve para viver". É uma máxima bem forte; que expressa em seu conteúdo o verdadeiro sentido da existência humana. Viver é servir: Servir a Deus; servir ao próximo.

Se examinarmos os ensinos da Plavra de Deus sobre a importância de uma vida de serviço a Deus e ao próximo, chegaremos a uma conclusão semelhante. A missão de servir é tão relevante, tanto no Antigo como no Novo testamento, que os que optam por este mister, passam a ser conhecidos como "servos" - servos de Deus; servos dos homens.


O proprio Jesus declara que "não veio para ser servido; mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos" (Mateus 20.28 e Marcos 10.45). E quando observamos o seu mover-se entre os homens, constatamos que nunca se negava a servir. Qualquer pessoa, pequena ou grande; pobre ou rica; enferma ou saudável, era atendida e servida.


O Apóstolo Pedro exorta os membros da igreja a viverem em amor, "servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus" (I Pedro 4.10). E dirigindo-se aos líderes da igreja, admoesta-os a se dedicarem ao rebanho sob seus cuidados pastorais: "Não como dominadores sobre os que vos foram confiados; mas servindo de exemplo ao rebanho" (I Pedro 5.3).


No texto em epígrafe, vemos o Senhor Jesus separando aqueles que se apresentam diante dele, em dois grupos: os bodes e as ovelhas. E fica patente que a separação entre ambos os grupos se dá em decorrência do modo como procederam em relação ao atendimento aos que deles dependeram - o serviço que prestaram ou deixaram de prestar. É interessante notar que ambos os grupos se manifestam surpresos com o inesperado julgamento, indagando: "Quando... te servimos?" ou "quando... não te servimos?". Então, aos colocados à sua direita (as ovelhas), Jesus declara: "Em verdade vos digo que sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo os mais pequeninos, a mim o fizestes" (Mateus 25.40). Quanto aos que foram colocados a sua esquerda (os bodes), sentencia: "Na verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, deixastes de o fazer a mim" (Mateus 25.46). Todos os presentes ouvem então o inevitável veredito: Vida eterna para os que serviram; castigo eterno para os que não serviram (Mateus 25.46).

Resumindo tudo isso, meus irmãos: Vida verdadeira é vida de serviços prestados - a Deus e ao próximo. E quem não demonstra amor e serviço ao seu irmão, a quem vê; como será capaz de amar e servir a Deus, a Quem não vê? (I João 4.20).

Cordialmente;
Bispo Calegari

2 comentários:

  1. Excelente a mensagem pai. Parabéns pelo Blog!

    ResponderExcluir
  2. Bispo Calegari é como vinho, quanto mais velho, melhor - Que Deus te abençõe sempre.

    MAuro Porto de Cabo Frio

    ResponderExcluir